Campo Grande, Quinta-Feira , 14 de Dezembro - 2017


Email: marcoeusebio@marcoeusebio.com.br
Em 30 dias, R$ 1,5 bilhão estão sendo colocados em circulação ajudando a aquecer o comércio e demais setores

Postado por Marco Eusébio , 13 Dezembro 2017 às 18:08 - em: Principal

Em Mato Grosso do Sul, R$ 392 milhões referentes ao 13º salário do funcionalismo estadual estará disponível nesta quinta-feira nas contas dos servidores, conforme depósito autorizado hoje pelo governador Reinaldo Azambuja. Somados à folha de novembro paga no início do mês e a de dezembro, prevista para ser liberada no dia 4 de janeiro, serão R$ 1,5 bilhão colocados em circulação em um período de 30 dias que ajudam a aquecer o comércio e demais setores da economia regional. "Visto a situação de outros estados, os servidores de MS são privilegiados com a certeza do pagamento", diz o presidente da Associação Comercial de Campo Grande (ACICG), João Polidoro.




A atriz Eva Todor, que faleceu no último domingo aos 98 anos de idade no Rio de Janeiro

Postado por Marco Eusébio , 13 Dezembro 2017 às 16:45 - em: Principal

Viúva e sem filhos, a atriz Eva Todor, que faleceu no domingo aos 98 anos, deixou toda sua herança para seus funcionários: uma empregada, um motorista e um secretário que sempre estiveram ao seu lado, principalmente nos últimos anos em que ela esteve doente. Os bens incluem imóveis e uma fortuna depositada na conta-corrente da atriz. "Outra informação que chama bastante a atenção e que não foi esclarecida, é que um portador, a mando da própria atriz, vinha fazendo grandes saques de dinheiro nos últimos tempos em valores de 30, 20 e 15 mil", diz o jornalista Aaron Tura no site TV Foco vinculado ao iG (leia aqui). Eva Todor estava longe da TV desde Salve Jorge, da Globo, exibida em 2012. Seu papel mais marcante foi o de Kiki Blanche, em Locomotivas (Cassiano Gabus Mendes - 1977), primeira novela do horário das 19h.




Guilherme de Pádua e a atual mulher Juliana, na formatura do curso de teologia e ordenamento em Belo Horizonte

Postado por Marco Eusébio , 13 Dezembro 2017 às 15:30 - em: Principal

Depois de 15 anos de conversão religiosa, o ex-ator Guilherme de Pádua se formou em Teologia e foi ordenado pastor de igreja evangélica em Belo Horizonte, onde mora, no último fim de semana. "Enfim, agora Pastor Guilherme! Ele esperou mais que 15 anos para que esse dia chegasse, mas como nós dizemos, tudo no tempo do Senhor. Chegou o seu tempo meu amor", escreveu ao postar fotos nas redes sociais sua atual mulher Juliana, que também se formou no curso. Guilherme de Pádua protagonizou um dos crimes de maior repercussão no Brasil em dezembro de 1992, quando ele e a então mulher, Paula Tomaz, assassinaram a tesouradas a atriz Daniela Perez, filha da autora de novelas Glória Perez, com que o então ator fazia par romântico na novela Corpo e Alma da TV Globo. Cinco anos depois do crime, o casal foi condenado por homicídio qualificado a 19 anos e seis meses de prisão, pena reduzida, posteriormente, a seis anos. (Com site Extra)




Azambuja destacou a capacidade de o Estado enfrentar a crise e ser um dos primeiros do País em investimentos

Postado por Marco Eusébio , 13 Dezembro 2017 às 14:30 - em: Principal

Prestes a iniciar seu derradeiro ano de mandato, Reinaldo Azambuja apresentou hoje à imprensa um balanço positivo de seus primeiros três anos de governo. O governador lembrou que assumiu o cargo num período em que o Brasil começou sua maior recessão e, para enfrentar a situação, enxugou a máquina reduzindo secretarias e cargos comissionados e buscou melhorar a eficiência de gestão e reduzir os custos com mais eficiência de resultados. 
 
O governador citou o teto de gastos implantado no Estado, a regulamentação de incentivos fiscais para atrair investimentos privados; a recente aprovação da reforma da Previdência estadual, sem a qual, disse, poderiam ser engessados investimentos futuros. Embora muitas vezes consideradas antipáticas, essas reformas, frisou, permitiram ao MS chegar até agora com o pagamento em dia dos servidores, "obrigação cumprida por pouquíssimos estados" e com sua capacidade de investimentos. Para Azambuja, toda a sociedade sul-mato-grossense ganha com isso.
 
"Hoje nós somos o segundo em número de investimentos do País; temos mais de R$ 1 bilhão em obras na área de infraestrutura; mais de R$ 700 milhões em obras na área de saneamento, vamos fazer o maior investimento em saneamento da história de Mato Grosso do Sul; somos hoje o quinto estado mais competitivo, conforme o ranking que analisa diversos perfis de desenvolvimento social, de equilíbrio fiscal, capacidade de desenvolvimento, logística, educação e segurança; somos o terceiro em geração positiva de empregos; o maior PIB em crescimento, mesmo na crise; o melhor estado em equilíbrio para investimentos externos; e o terceiro estado mais seguro, conforme mapa da violência", declarou.



Postado por Marco Eusébio , 13 Dezembro 2017 às 14:00 - em: Papo de Arquibancada




Temer pediu aos prefeitos para que convençam deputados e senadores a aprovar a reforma que 'o Brasil precisa'

Postado por Marco Eusébio , 13 Dezembro 2017 às 13:00 - em: Principal

Buscando apoio para aprovar a Reforma da Previdência, Michel Temer anunciou hoje no Planalto a liberação de auxílio financeiro de R$ 2 bilhões para os municípios brasileiros e pediu que prefeitos conversem com deputados e senadores sobre a importância da reforma e os efeitos positivos que ela terá na economia. "Eu peço para que os senhores, a partir de agora, que façam contatos com colegas deputados e senadores e digam: 'olha, a sociedade quer e precisa disso'. Eu peço isso com muito empenho", afirmou o presidente em encontro com representantes da Confederação Nacional dos Municípios (CNM) e associações de prefeitos como a Assomasul. Conforme Temer,  a reforma pode fazer o Brasil dar "um salto" e, caso contrário, poderá fazer recuar a recuperação da economia. A votação é prevista para a próxima terça na Câmara, mas caso o governo não tenha os 308 votos necessários, poderá ser adiada pelo presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para fevereiro.




Um dia depois de apresentar relatório, Marun desistiu de indicar Janot e pediu investigação ao Ministério Público Federal

Postado por Marco Eusébio , 13 Dezembro 2017 às 12:00 - em: Principal

A repercussão negativa ao relatório que apresentou à CPI da JBS ontem levou o deputado federal Carlos Marun (PMDB-MS) a desistir hoje de propor o indiciamento de Rodrigo Janot e do ex-chefe de gabinete do ex-procurador da República, Eduardo Pelella. Marun, que amanhã toma posse como ministro-chefe da Secretaria de Governo, disse hoje na reunião da CPI, que mudou de ideia depois de ouvir o deputado Fernando Francischini (SD-PR) e das declarações "não arrogantes" da atual titular da PGR, Raquel Dodge.Conforme O Globo, Francischini, que é delegado da Polícia Federal, teria explicado a Marun que para imputar crime a uma pessoa são necessários elementos mínimos sobre as faltas cometidas e indicados de autoria, que inexistem. Ontem, a Associação Nacional dos Procuradores da República repudiou o relatório (leia aqui). "Transformo o indiciamento do senhor Pelella e senhor Janot em pedido de investigação ao Ministério Público Federal", disse Marun hoje na reunião da comissão.




Pesquisa estimulada aponta elevado índice de indecisos tecnicamente empatado com o líder Odilon de Oliveira em MS
Primeiro dentre os principais nomes a se anunciar como pré-candidato à disputa, Odilon de Oliveira (PDT) lidera a preferência de votos em pesquisa estimulada feita pelo Ranking Comunicação & Pesquisas divulgada hoje pelo site Diário da Mídia, do Toni Ueno, em Campo Grande. O juiz federal aparece na estimulada, com nomes apresentados ao eleitor, com 28.36%, seguido pelo ex-governador André Puccinelli (PMDB) com 17.06%, tecnicamente empatado com o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) com 16.13%. É elevado o índice de indecisos. Os que que não souberam ou não quiseram opinar são 27.77% e estão tecnicamente empatado com o líder. 
 
Vale lembrar que a pesquisa não cita o nome do prefeito Waldeli dos Santos Rosa, de Costa Rica, considerado "Plano B" do PMDB para o pleito. Os demais citados são Ricardo Ayache (PSB) com 3.63%, Henrique Mandeta (DEM) 2.73%, Alcides Bernal (PP) 1.70%, Coronel David (PSC) 1.13%, Suél Ferranti (PSTU) 0.83%, Cláudio Sertão (Podemos) 0.43% e Humberto Amaducci (PT) com 0.23%. 
 
NA ESPONTÂNEA, sem citar nomes ao eleitor, Odilon lidera com 18.36%, seguido por André (10.16%) e Azambuja (9.56%) tecnicamente empatados. Nesse caso, Ayache também lidera entre os demais com 2.16%.
 
EM REJEIÇÃO estimulada, citando nomes, o líder é André com 29.13%, Azambuja 30.56%, Bernal 17.63%, Mandetta 3.26%, David 2.50%, Ayache 2.13%, Odilon 1.43%, Amaducci 1.20%, Suél 0.70% e Sertão 0.53%. 
 
Conforme o site, a pesquisa foi feita de 4 a 12 deste mês em 17 municípios de MS, com 3.000 pessoais de 16 anos acima e a margem de erro é de 2,50 pontos para mais ou menos.



Em nota, ANPR diz que a CPMI mudou foco para retaliar os investigadores com intenção política de defender o governo

Postado por Marco Eusébio , 13 Dezembro 2017 às 10:15 - em: Principal

A Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR) divulgou nota de repúdio à proposta do deputado federal Carlos Marun (PMDB-MS) de pedir, na CPI da JBS, o indiciamento de Rodrigo Janot e Eduardo Pelella. Conforme a nota, o documento apresentado "pelo deputado Carlos Marun não apresenta qualquer elemento probatório que aponte irregularidade no comportamento de Rodrigo Janot e de Eduardo Pelella", assinada pelo procurador regional da República, José Robalinho Cavalcanti, presidente da ANPR, e divulgada ontem. "A CPMI encerra os seus trabalhos comprovando, infelizmente, a parcialidade com que se firmou desde o início. Não ouviu nenhum dos políticos que foram indicados como participantes do esquema da JBS. Mudou o foco completamente para investigar e retaliar apenas os investigadores, mostrando que tinha a intenção meramente política de defesa do governo". Leia aqui a íntegra no site da associação.




Dois deputados do Tocantins são alvos da ação de busca e apreensão na Câmara dos Deputados

Postado por Marco Eusébio , 13 Dezembro 2017 às 09:00 - em: Principal

A Polícia Federal amanheceu hoje nas dependências da Câmara dos Deputados cumprindo mandados de buscas solicitados pela Procuradoria Geral da República (PGR) autorizados pelo Supremo. Os alvos são os deputados federais do Tocantins, Carlos Gaguim (Pode) e Dulci Miranda (PMDB), mulher do atual governador Marcelo Miranda. A ação é um desdobramento da Operação Ápia, que investiga pagamento de propina por uma construtora do Tocantins em contratos públicos de obras pagas com recursos do BNDES e Banco do Brasil. Na primeira fase, em outubro, a PF cumpriu 115 mandados, um de prisão preventiva contra o ex-governador tocantinense Sandoval Cardoso (SD) que ficou 15 dias detido em Palmas, a capital.