Campo Grande, Quinta-Feira , 18 de Janeiro - 2018


Email: marcoeusebio@marcoeusebio.com.br
Silvio irá gravar amanhã programa com Michel Temer, que busca apoio popular à reforma da Previdência

Postado por Marco Eusébio , 17 Janeiro 2018 às 12:30 - em: Principal

Em busca de apoio popular ao projeto, o presidente Michel Temer vai gravar amanhã sua participação no programa de Silvio Santos para falar da reforma da Previdência. "A atração só vai ao ar no final do mês, mas Silvio pediu para antecipar a gravação porque viajará para Orlando e passará três meses fora do Brasil", diz o Lauro Jardim em blog no O Globo.



Ricardo Ayache e o prefeito de Coxim, Aluízio São José, em reunião com o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira

Postado por Marco Eusébio , 17 Janeiro 2018 às 11:15 - em: Principal

O médico Ricardo Ayache, vice-presidente regional do PSB, e o prefeito de Coxim, Aluízio São José, presidente estadual da sigla, se reuniram nesta semana em Brasília com o presidente nacional do partido, Carlos Siqueira. Em pauta, a participação da legenda nas chapas majoritárias. Em Mato Grosso do Sul, Ayache, que é presidente da Cassems, tem sido sondado por diversos outros partidos para reforçar alianças. Neste ano, o PSB pretende disputar de nove a onze cadeiras de governador Brasil afora.




Postado por Marco Eusébio , 17 Janeiro 2018 às 10:30 - em: Principal




Lula com artistas e intelectuais em teatro carioca na noite anterior, quando disparou críticas contra magistrados federais

Postado por Marco Eusébio , 17 Janeiro 2018 às 09:15 - em: Principal

Luiz Inácio Lula da Silva criticou o desembargador Carlos Eduardo Thompson Flores, presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, o TRF4, que vai julgar na semana que vem seu recurso contra a condenação a nove anos e meio de prisão proferida pelo juiz Sérgio Moro no caso triplex. "Acho estranho o presidente do tribunal não ter lido a sentença e ter falado que era irretocável. Estranhei um cara (desembargador) ler não sei quantas mil páginas em poucos dias, mas, como tem leitura dinâmica, pode ser. O que me chamou atenção foi que esse cidadão vai a Brasília pedir proteção da Suprema Corte, no Temer, no Etchegoyen, sem dizer quem está ameaçando. Esse cidadão é bisneto do general Thompson Flores, que invadiu Canudos e matou Antônio Conselheiro. É da mesma linhagem. Quem sabe esteja me vendo como cidadão de Canudos", disparou o ex-presidente, na noite anterior, antes de encontro com artistas e intelectuais no Teatro Oi Casa Grande, na Zona Sul do Rio. Lula também sugeriu que o juiz Sérgio Moro deveria ser exonerado "a bem do serviço público". (Com O Globo)




Postado por Marco Eusébio , 17 Janeiro 2018 às 08:30 - em: Principal

O Estado de S.Paulo - SP
"BC pressiona bancos por corte de juros no cheque"
 
O Globo - RJ
"Pressionado, Temer afasta 4 vices-presidentes da Caixa"
 
Folha de S.Paulo - SP
"Pressionado, Temer afasta 4 vice-presidentes da Caixa"
 
Correio do Estado - MS
"Falta projeto de recuperação, sobram buracos na Capital"
 
O Estado - MS
"Assaltos assustam o Mário Covas"
 
A Gazeta - MT
"Deputados criam CPI para investigar governo"
 
Correio Braziliense - DF
"Últimos dias da vergonha"
 
Zero Hora - RS
"RS concentra 27% dos casos de acúmulo de benefícios do INSS"
 
A Tarde - BA
"Vice-presidentes da Caixa são afastados por Temer"
 
Estado de Minas - MG
"Procura-se um candidato honesto"
 
Diário Catarinense - SC
"Cai número de roubos e furtos de veículos em SC"
 
Jornal do Commercio - PE
"Estado registra 1º caso suspeito de febre amarela"
 
Gazeta de Alagoas - AL
"AL aperta cerco à sonegação para manter equilíbrio fiscal"



Governo de Evo Morales quer censurar a evangelização e imprensa e trata liberdade de expressão como 'concessão de Estado'

Postado por Marco Eusébio , 16 Janeiro 2018 às 19:00 - em: Principal

Lideranças religiosas que atuam na Bolívia e em Corumbá estão denunciando a tentativa do presidente Evo Morales de criminalizar a evangelização. O Novo Código do Sistema Criminal boliviano, no artigo 88 em seu 12º parágrafo caracteriza como crime "o recrutamento de pessoas para participação em organizações religiosas ou de culto" e preve prisão que prevê prisão de sete a doze anos, o que preocupa lideranças católicas e evangélicas. Advogados e jornalistas denunciam que o novo código também acaba com a liberdade de imprensa nos artigos 309, 310 e 311, que tratam de “injúria e difamação”. Na prática, preveem prisão para quem fizer denúncias contra o governo e políticos. O governo boliviano argumenta que liberdade de expressão (seja religiosa ou na imprensa) é uma "concessão de Estado", pensamento típico das ditaduras, que aproxima mais ainda a Bolívia da Venezuela. Veja o vídeo em que pastores da Assembleia de Deus em Corumbá e da Bolívia falam sobre o assunto.




Anunciado como tendo motor de 140 cavalos, o Veloster tem apenas 105 cavalos de potência

Postado por Marco Eusébio , 16 Janeiro 2018 às 17:30 - em: Principal

A Hyundai foi condenada a pagar R$ 20 mil a um consumidor por vender veículo com potência inferior à anunciada. A decisão é da juíza de Direito Paula da Rocha e Silva Formoso, da 36ª vara Cível de São Paulo. O autor da ação alegou que comprou um Veloster por R$ 82 mil, mas ao tentar vender o carro foi surpreendido pela depreciação no mercado, devido a denúncias sobre o modelo. Ele então levou o veículo até uma oficina especializada que constatou em laudo que a potência do motor era de apenas 105 cavalos e não de 140, como anunciado pela empresa. A Hyundai negou as acusações e argumentou que o teste de potência deveria ser realizado em equipamento específico, mas não o fez. "Constatado que o automóvel adquirido pelo autor alcança potência máxima muito inferior à anunciada pela ré, surge para o comprador o direito de requerer o desfazimento do negócio, com a restituição do preço pago, ou abatimento proporcional do preço", sentenciou a juíza. (Com Migalhas)




Gilmar Mendes: soltura de presos envolvidos em corrupção inspirou marchinha de carnaval

Postado por Marco Eusébio , 16 Janeiro 2018 às 16:00 - em: Principal

"Alô, alô Gilmar/ eu tô em cana / vem me soltar /Eu roubei, eu roubei, eu roubei/ não estou preso à toa/ mas no mundo não há quem escape/ de uma conversinha boa".

 

A marchinha "Alô Gilmar", do compositor João Roberto Kelly, de 79 anos, é uma das várias marchinhas que estão "homenageando" personagens da política brasileira no carnaval deste ano. Veja o vídeo:




Reinaldo Azambuja voltou a cobrar apoio da União para reforço na segurança das fronteiras em Mato Grosso do Sul

Postado por Marco Eusébio , 16 Janeiro 2018 às 14:40 - em: Principal

Frisando que o governo federal tem de reconhecer a condição de Mato Grosso do Sul como "corredor do tráfico diverso", o que inclui drogas e armas, devido a extensa faixa de fronteira com o Paraguai e a Bolívia, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB), em artigo intitulado "Porta da violência aberta nas fronteiras", publicado hoje pela Folha de S.Paulo, voltou a cobrar da União apoio para reforçar a segurança  e promover ações sociais no combate ao crime. Azambuja frisa que "a construção de presídios não é uma solução definitiva, porque as fronteiras "estão escancaradas", potencializando MS como "corredor do narcotráfico". Leia a íntegra:
 
"Porta da violência aberta nas fronteiras
 
Estamos, mais uma vez, batendo na mesma tecla em busca de solução para a superpopulação carcerária, causada pelo recrudescimento da violência, que tem como suas causas principais o tráfico de drogas e de armas.
 
E o problema não se resume à falta de vagas em presídios, no caso de Mato Grosso do Sul. Em seis anos, de 2012 a 2017, as apreensões de drogas realizadas pela Polícia Militar, Polícia Civil e o Departamento de Operações de Fronteira (DOF) do Estado saltaram de 87 toneladas para 427 toneladas.
 
Se todos os policiais deslocados para vigiar as fronteiras estivessem nas ruas das cidades, certamente as estatísticas de furtos, roubos e homicídios não seriam tão alarmantes. De um lado impediu-se que grande volume de drogas chegasse às regiões metropolitanas.
 
De outro, o número de presos, incluindo sentenciados por tráfico de armas e outros crimes transnacionais, chegou a 7.246, elevando a população carcerária para 16.224 presos, cumprindo pena em um sistema com capacidade para 7.327 condenados. Cerca de 40% dos presos custeados pelo Estado foram sentenciados por crimes federais.Essamassa carcerária custa a Mato Grosso do Sul R$ 127,3 milhões ao ano.
 
E a construção de presídios não é uma solução definitiva, por uma razão muito clara. Nossas fronteiras estão escancaradas, potencializando Mato Grosso do Sul como corredor do narcotráfico. Os altos índices de crimes não resultam só no estrangulamento do sistema carcerário, mas contribuem também para a hipertrofia do sistema judiciário.
 
É preocupante um problema que o Estado está totalmente impossibilitado de conduzir sozinho, tolhido de desenvolver políticas públicas essenciais ao desenvolvimento social porque tem de cobrir despesas de manutenção do sistema carcerário, impondo ao cidadão das fronteiras a exclusão e deixando a população refém de grupos criminosos
—que, na ausência do Estado, estabelecem suas “leis”.
 
O governo federal tem que reconhecer a condição do Estado de corredor do tráfico diverso, já que faz fronteira com país produtor de maconha e com outro produtor de cocaína. Nas duas fronteiras, com Bolívia e Paraguai, afloram outros crimes, como contrabando de mercadorias e tráfico de armas, que disseminam os roubos e homicídios.
 
Nossa proposta é atacar o problema em sua raiz. Fechar as fronteiras, evitar a entrada de drogas e armas. Coibir a entrada de drogas por nossas fronteiras é muito mais eficaz do que mobilizar as forças de segurança para a apreensão nos centros consumidores.
 
Não há dúvida de que o Brasil precisa de nova política de segurança pública, buscar uma estratégia que possa quebrar os elos da criminalidade, compreendendo que os custos de manutenção da atual massa carcerária, em apenas sete meses, seriam suficientes para construir um novo presídio. É preciso haver ações sociais.
 
Não temos dúvida de que a solução está em reduzir a criminalidade e impedir que a droga e a arma atravessem nossas fronteiras.
 
REINALDO AZAMBUJA, 54, produtor rural e formado em administração de empresas, é governador de Mato Grosso do Sul (PSDB)."



Eduardo Cunha e Henrique Eduardo Alves: ex-presidentes da Câmara são alvo de novos pedidos de condenação do MPF

Postado por Marco Eusébio , 16 Janeiro 2018 às 13:15 - em: Principal

O Ministério Público Federal (MPF) pediu à Justiça a condenação dos ex-presidentes da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ), a 386 anos de prisão, e Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), a 78 anos de prisão, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. O pedido foi feito pelo MP no Distrito Federal na ação ação penal derivada da operação Sépsis, que investiga desvios no Fundo de Investimentos do FGTS (FI-FGTS), administrado pela Caixa Econômica Federal, informa o site G1. Os dois ex-deputados estão presos e são investigados em várias operações da Polícia Federal.