Campo Grande, Segunda-Feira , 19 de Fevereiro - 2018


Email: marcoeusebio@marcoeusebio.com.br

Posts com a tag: zeca-do-pt

Fotos antigas do PT-MS postadas por Vander Loubet no Twitter um dia depois do aniversário da sigla

Postado por Marco Eusébio , 12 Fevereiro 2018 às 12:15 - em: Principal

O PT completou 38 anos no sábado, dia 10, sem comemorações em Mato Grosso do Sul, um dos primeiros estados que a sigla comandou no País, ao eleger Zeca governador em 1998. A data foi apenas lembrada, uma semana antes, no dia 2, em reunião do diretório regional, hoje presidido por Zeca. Encolhendo no estado, o partido não tem muito o que comemorar. 
 
Desde que Zeca deixou o governo no fim de 2006, o PT perdeu lideranças que marcaram sua história regional. Em meio à crise nacional que começou com o caso "Mensalão" e se estende com o "Petrolão", em MS as disputas regionais e a busca por novos espaços políticos também marcaram a debandada no PT.
 
De lá para cá, saíram o ex-deputado Semy Ferraz, os ex-prefeitos de Corumbá Ruiter Cunha (in memorian) e Paulo Duarte, o ex-senador Delcídio do Amaral, o ex-deputado federal Antonio Carlos Biffi e, na semana passada, o ex-vereador da Capital Marcos Alex, que deixou de usar o apelido "Alex do PT" pelo qual ficou conhecido; sem contar todos os prefeitos eleitos em 2012.
 
Das lideranças que ficaram, um dos poucos a lembrar os 38 anos do PT nas redes sociais foi Vander Loubet. O deputado federal postou no domingo, no Twitter, sua avaliação de que o PT teve "mais acertos do que erros" desde sua criação, e disse acreditar que o partido "segue mais vivo do que nunca na luta por um Brasil onde todos possam ter uma vida digna e não apenas minoria de privilegiados". Veja a íntegra abaixo.



Pesquisa divulgada hoje aponta preferência de votos para deputado federal em 17 municípios de MS

Postado por Marco Eusébio , 14 Dezembro 2017 às 15:30 - em: Principal


Lula em vídeo transmitido ao vivo no Facebook: o Zeca e o André sabem quem mais investiu em MS

Postado por Marco Eusébio , 29 Novembro 2017 às 17:30 - em: Principal

"Meu governo e do PT fez os maiores investimentos da história em Mato Grosso do Sul" afirmou Lula, hoje, em entrevista ao vivo à rádio Capital FM 95, de Campo Grande, que a assessoria do ex-presidente reproduziu em vídeo nas redes sociais. "Mato Grosso do Sul recebeu a maior quantidade de dinheiro da história deste Estado. O companheiro Zeca, que foi governador de 1999 a 2006 e hoje deputado federal pelo PT, sabe disso. O ex-governador André Puccinelli, então governador de 2007 a 2014 pelo PMDB, também é prova disso", disse Lula ao radialista Joel Silva, se referindo ao período que comandou o Brasil, de 2003 a 2010. Veja a íntegra em vídeo.




Agamenon diz não ver problema em o PDT sair na frente com Odilon e pedirá a Zeca para conversar com as outras siglas

Postado por Marco Eusébio , 07 Novembro 2017 às 12:15 - em: Principal

O PT quer se unir ao PDT, PCdoB, PSB e PV em uma já chamada "Frente Democrática e Popular-MS" para as eleições de 2018 em Mato Grosso do Sul. O assunto será o principal tema em debate em reunião hoje, a partir das 19h, na sede do partido em Campo Grande. Agamenon do Prado, presidente municipal do PT, diz não ver problema em o PDT sair na frente e ter programado para o próximo sábado o anúncio do juiz aposentado Odilon de Oliveira como pré-candidato ao governo. Para o petista, a frente de esquerda poderá apresentar até maio um programa de governo e um candidato(a) para encabeçar esse projeto. Agamenon diz que vai pedir ao deputado federal Zeca, presidente estadual do PT, que inicie entendimentos com dirigentes do PDT, PCdoB, PSB e PV neste sentido.



Em Dourados Zeca se reuniu com indígenas e participou de encontro com Murilo na casa da prefeita Délia

Postado por Marco Eusébio , 28 Outubro 2017 às 15:00 - em: Principal

Zeca do PT prevê um cenário "muito favorável" a Dourados e está estimulando o ex-prefeito Murilo Zauith (PSB) a representar o maior colégio eleitoral do interior de MS nas eleições de 2018. Presidente regional do PT, Zeca está na cidade desde ontem, onde participou de plenária do partido com indígenas e, acompanhado do sobrinho e também deputado federal Vander Loubet, esteve conversando com Murilo na casa da prefeita Délia Razuk (PR). Depois do encontro, disse à imprensa local que, dependendo das candidaturas ao governo, Murilo poderá disputar o Senado ou até a cadeira de governador.
 
Para Zeca, as chances de a cidade eleger um senador aumentam caso o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) dispute a reeleição contra o ex-governador André Puccinelli (PMDB), tendo o juiz Odilon de Oliveira (PDT) como "terceira via". O petista avaliou, entretanto, que se Reinaldo estiver em condições de conseguir o segundo mandato, "dificilmente" André irá para o confronto, "e vice-versa". Nesse caso, se um deles ficar fora da disputa, Zeca afirmou que a candidatura de Murilo ao governo, "além de possível, se tornará uma necessidade para o campo de centro-esquerda". (Com Nicanor Coelho, do Midiaflex)



Sessão da Câmara onde prossegue a votação sobre o relatório que arquiva denúncia da PGR contra Michel Temer

Márcio Pochan, presidente da Fundação Perseu Abramo (FPA), ligada ao PT nacional, participará do evento

Postado por Marco Eusébio , 20 Outubro 2017 às 14:30 - em: Principal

Visando as eleições de 2018, o diretório regional PT lança neste sábado, a partir das 8h, na sede da Fetems, em Campo Grande, seu programa político chamado "Brasil e MS que o povo quer", com participação do economista Márcio Pochan, presidente da Fundação Perseu Abramo (FPA), ligada ao PT nacional, e ex-presidente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) nos governos Lula e Dilma. A ideia é discutir propostas estaduais e nacionais em encontros regionais e enviar à fundação, para inclusão no site "Brasil que o Povo Quer" (veja aqui). "Nosso partido prima pela participação popular, pelo debate e pela democracia. Nada mais justo que a população opinar, qual o Brasil e o MS que eles querem", diz o ex-governador Zeca, presidente regional do PT.




Zeca: 'Minha meta é sanear financeiramente o PT, articular uma boa frente em MS e eleger Lula presidente'

Postado por Marco Eusébio , 09 Outubro 2017 às 19:00 - em: Principal

Sobre o ato de filiações promovido pelo PT em Campo Grande neste fim de semana com participação do presidente nacional da CUT Vagner Freiras (leia aqui), alguns leitores indagaram o motivo da ausência do presidente estadual da sigla, Zeca do PT. Fiz a pergunta ao deputado federal, que respondeu:
 
"Estava com compromisso inadiável com Gilda no interior. Mas você sabe que foi um grande evento, com mais de 500 filiações. Esqueçam o fiasco daqueles que saíram. Eu não quero centralizar a direção do PT.
 
Eu me impus dois desafios.
 
1. Sanear financeiramente a direção estadual do PT. Hoje estamos com o custeio básico em dia e negociando a divida com INSS e FGTS e a Justiça Eleitoral. Acabou a bandalheira
 
2. Incentivar o surgimento de novos dirigentes e lideranças. O que interessa e atticular uma boa frente do MS e eleger Lula presidente.
 
Minha presença é de menos. A filiação normalmente é do Diretório Municipal."



O deputado federal Zeca do PT vai se pronunciar na Câmara na terça-feira e fará representação ao Ministério Público Federal (MPF) em Brasília sobre notícia veiculada neste fim de semana na versão brasileira do site internacional The Intercept reportando que "a Missão Evangélica Caiuá, sediada na zona rural de Dourados (MS) tornou-se dona da saúde indígena no Brasil, recebendo mais de R$ 2 bilhões do governo federal entre 2012 e 2017" por meio de "convênios bilionários mantidos à custa de influência política". A notícia aponta o senador Romero Jucá (PMDB-RR) como "o grande padrinho político da Caiuá". O site dos EUA, tem como editor Glenn Greenwald, jornalista que iniciou a publicação de documentos sobre programas de vigilância global pela Agência de Segurança Nacional (NSA) e a CIA. Leia aqui a íntegra no The Intercept Brasil e ouça abaixo o que disse o ex-governador Zeca ao Blog.





Embora pretenda concorrer ao Senado, Zeca coloca seu nome junto com o de Damião e Kemp como opções para o governo

Postado por Marco Eusébio , 15 Setembro 2017 às 11:00 - em: Principal

O PT vai lançar no dia 7 de outubro, em Campo Grande, três opções para disputar o governo de Mato Grosso do Sul em 2018 – o ex-governador Zeca, o deputado estadual Pedro Kemp e o ex-reitor da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) Damião Duque de Farias. O evento deverá contar com a presença da presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann. Depois disso, serão realizados sete encontros regionais, para que um deles seja escolhido candidato. O anúncio foi feito pelo próprio deputado federal Zeca do PT, presidente estadual da sigla, ao jornal Correio do Estado.