Campo Grande, Sexta-Feira , 20 de Outubro - 2017


Email: marcoeusebio@marcoeusebio.com.br

Posts com a tag: vander-loubet

Conforme operador relatou à PF, grupo identificava Vacarezza pelo codinome V2 e Vander Loubet como V1

Postado por Marco Eusébio , 22 Agosto 2017 às 19:00 - em: Principal

Em depoimento à Polícia Federal na Operação Abate, a 44ª fase da Lava Jato, o operador de propinas Jorge Luz revelou neste mês ter intermediado repasse de R$ 400 mil ao ex-deputado Cândido Vacarezza (ex-PT, hoje filiado ao Avante) que foi líder dos governos Lula e Dilma na Câmara. O grupo contava com o apoio político de dois deputados, Vander Loubet (PT-MS, identificados pelo codinome de V1, e Vacarezza, que seria o V2, conforme apurou a PF. (Com Estadão)




Vander foi o que mais conseguiu liberação de verbas para MS nos últimos dois meses, seguido pelo tio Zeca do PT

Postado por Marco Eusébio , 07 Agosto 2017 às 12:00 - em: Principal

Votar em favor de Michel Temer na Câmara não foi vantagem para os deputados de Mato Grosso do Sul, pelo menos até agora. Em junho e julho, o governo federal liberou R$ 46,944 milhões para MS pela bancada federal. R$ 28,683 milhões por meio dos quatro que votaram para que o presidente fosse investigado por corrupção passiva: os petistas Vander Loubet e Zeca; Dagoberto Nogueira (PDT) e Mandetta (DEM). Foram R$ 10 milhões a mais do que os R$ 18,260 milhões liberados por meio dos quatro que votaram em favor de Temer: Carlos Marun e Geraldo Resende (ambos do PMDB), Tereza Cristina (PSB) e Elizeu Dionízio (PSDB). Quem mais conseguiu liberar verbas foi Vander, com R$ 9,195 milhões, seguido do tio Zeca, com R$ 7,197 milhões. Dos apoiadores de Temer, Tereza liderou com R$ 6,274 milhões, deixando em segundo lugar o ferrenho defensor do presidente, Marun, com R$ 5,874 milhões. O levamento foi divulgado na edição de hoje do jornal Correio do Estado, com base com base no site do Congresso.



Dizendo ver 'provas robustas' da culpabilidade de Michel Temer, Dagoberto votou a favor da investigação

A votação pela admissibilidade ou arquivamento da denúncia contra Michel Temer nesta tarde na Câmara dividiu os oito deputados da bancada de Mato Grosso do Sul: quatro votaram em favor da denúncia: Dagoberto Nogueira (PDT), Vander Loubet e Zeca (ambos do PT) e Mandetta (DEM). Outros quatro votaram pelo arquivamento: Carlos Marun (PMDB), Elizeu Dionízio e Geraldo Resende (ambos do PSDB) e Tereza Cristina (PSB), informou o jornalista Clodoaldo Silva lá da Câmara aqui ao Blog. Veja no vídeo abaixo os votos de Marun e Dagoberto contra e a favor da denúncia.




Vander e seu tio Zeca do PT: denúncia feita pela publicitária Mônica Moura contra os dois foi arquivada por Fachin

Postado por Marco Eusébio , 19 Julho 2017 às 17:00 - em: Principal

O relator da Lava Jato no Supremo, Edson Fachin, arquivou o processo em que Mônica Moura, mulher do marqueteiro João Santana, citava o ex-governador e atual deputado Federal Zeca do PT por supostamente ter repassado dinheiro de "caixa 2" para quitar despesas da campanha do deputado federal Vander Loubet (PT-MS) quando este disputou a Prefeitura de Campo Grande em 2004. 
 
O pedido de arquivamento feito em junho pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, após deferimento da delação pelo STF, foi acolhido por Fachin, que arquivou o processo na sexta-feira anterior. A decisão deve ser publicada no Diário Oficial no início de agosto, após o recesso forense. 
 
Zeca divulgou nota hoje afirmando que nunca autorizou qualquer pagamento aos dois marqueteiros e Vander alegou que sua prestação de contas foi feita na legalidade à Justiça Eleitoral. "Tenho convicção de que os outros processos, o da JBS e o da Odebretch também caminham para o mesmo caminho pelo MPF. Por falta de provas o procurador deve pedir o arquivamento", disse Zeca do PT.



Pedro Chaves, Geraldo Resende, Moka, Simone, Dagoberto e Vander durante reunião hoje em Brasília

 A bancada federal de Mato Grosso do Sul se reuniu hoje em Brasília e definiu seis projetos que terão prioridade nas emendas dos deputados e senadores do estado no Orçamento da União de 2018: trecho da rodovia da BR-419, ligando a BR-163 em Rio Verde à BR-262 em Aquidauana; pavimentação da MS-165 (Sul Fronteira); reestruturação do Hospital Universitário da Grande Dourados; construção da ponte binacional sobre o rio Paraguai ligando Porto Murtinho à colônia paraguaia Carmelo Peralta, visando o corredor bioceânico; construção de espaço para o Curso de Veterinária da UFMS, em Paranaíba; e recursos para o Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteira (Sisfron). Participaram da reunião no gabinete do senador Waldemir Moka (PMDB), coordenador da bancada, os senadores Pedro Chaves (PSC) e Simone Tebet (PMDB) e os deputados federais Geraldo Resende (PSDB), Vander Loubet (PT) e Dagoberto Nogueira (PDT).




Zeca do PT e seu ex-companheiro Ruiter Cunha (PSDB) carregando o andor oficial do Banho de São João em Corumbá

Postado por Marco Eusébio , 24 Junho 2017 às 14:30 - em: Principal

O deputado federal Zeca do PT e seu ex-companheiro de partido que virou tucano Ruiter Cunha, prefeito de Corumbá, voltaram a ficar lado a lado carregando o andor oficial da prefeitura na noite anterior para o Banho de São João nas águas do rio Paraguai, ponto alto da festa junina que é uma das atrações turísticas da maior cidade do Pantanal.  No tradicional ritual de descida da ladeira do Porto Geral, fieis passam por baixo dos andores, caminham descalços e banham as dezenas de imagens conduzidas pelas famílias até as margens do rio. O evento contou ainda com a presença do deputado federal Vander Loubet (PT) e do secretário estadual de Cultura, Athayde Nery, representando o governador Azambuja (PSDB). Veja abaixo o vídeo divulgado por Zeca no Facebook.




Vander durante a instalação da Comissão Orçamentária ontem no Congresso

Indicado pelo PT, o deputado federal Vander Loubet é o único parlamentar de Mato Grosso do Sul que assumiu vaga como titular na Comissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização (CMO) instalada ontem no Congresso e que elegeu como seu presidente o senador Dário Berger (PMDB-SC) e como relator-geral da proposta Orçamentária Anual para 2018 o deputado federal Cacá Leão (PP-BA). Integrada por 42 titulares (31 deputados e 11 senadores) e 42 suplentes, a comissão é uma das mais importantes do Congresso, responsável por projetos relativos ao plano plurianual, às diretrizes orçamentárias e ao orçamento anual da União. Também examina e emite parecer sobre planos e programas nacionais, regionais e setoriais previstos na Constituição Federal e acompanha e a fiscaliza a execução orçamentária.