Campo Grande, Segunda-Feira , 20 de Novembro - 2017


Email: marcoeusebio@marcoeusebio.com.br

Posts com a tag: ufms

Areia do assoreamento causado pelo desmatamento vem 'engolindo' o Lago do Amor da UFMS em Campo Grande

Postado por Marco Eusébio , 19 Julho 2017 às 18:30 - em: Principal


Estudo mostra aumento do número de casos em MS: na foto simulação de acidente em empresa de Epitácio

Postado por Marco Eusébio , 03 Julho 2017 às 15:45 - em: Principal

O número de casos de vazamentos de amônia em frigoríficos, laticínios, indústrias de refrigerantes e outras empresas que se mantinha de uma a duas ocorrências anuais de 2003 a 2012, está aumentando perigosamente em Mato Grosso do Sul. Foram cinco casos no ano passado, com 25 pessoas intoxicadas e feridas. E seis só nos primeiros seis meses de 2017, com 198 vítimas. É o que aponta estudo inédito feito com base em registros da imprensa pelo professor de Química da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Dario Pires. O químico alerta sobre a necessidade urgente de um controle e fiscalização mais rígidos dos governos federal e estaduais devido à volta do uso da amônia na refrigeração industrial.
 
Usada para refrigeração pela primeira vez em 1876 em uma máquina de compressão à vapor por Carls Von Linde, a amônia foi até o início do século passado um dos principais refrigerantes industriais. Porém, com o desenvolvimento dos clorofluorcarbonos (CFCs) em 1920 nos EUA, considerado menos perigoso do que substâncias químicas, estes passaram a ser usados como propelentes de aerossóis de perfumes e inseticidas, como líquidos refrigerantes em geladeiras e aparelhos de ar-condicionado, e como gases expansores para a produção de polímeros na forma de espumas.
 
Na década de 70 veio a descoberta do risco dos CFCs para a camada de ozônio que protege a Terra. Em 1987, 47 países, inclusive o Brasil, assinaram o chamado Protocolo de Montreal, que passou a vigorar em 1989, se comprometendo a reduzir a emissão de substâncias nocivas à camada de ozônio. Com isso, a amônia voltou a ser usada como refrigerante industrial. As medidas de prevenção aumentaram. Em novembro, por exemplo Bombeiros de MS participaram de simulação de socorro a vítimas em simulação de vazamento de amônia na empresa Rousselot Gelatinas do Brasil, em Presidente Epitácio (SP) na divisa com o estado.
 
Porém, o professor da UFMS alerta: "Por se tratar de produto tóxico, corrosivo e explosivo, há necessidade urgente de um controle e fiscalização mais rígidos devido aos graves riscos que a falta de equipamentos e manutenção constante e adequada proporcionam". E o problema pode ser ainda muito mais grave. Dario Pires explica que, dependendo da direção dos ventos e dos fatores climáticos, o vazamento do produto químico pode afetar a comunidade vizinha em um raio de até 500 metros.



Depois de doze livros de arquitetura e urbanismo, professor da UFMS resolve publicar seus poemas

Postado por Marco Eusébio , 19 Junho 2017 às 13:30 - em: Principal

Autor de doze livros sobre arquitetura e urbanismo de Campo Grande e de MS, o professor da UFMS Ângelo Marcos Arruda vai lançar "A Invenção do Silêncio", seu primeiro livro de poesias, no dia 27, às 19h30, no Sesc Morada dos Baís. É uma coletânea de 50 poemas escolhidos pelo autor de seu arquivo do que escreve há 40 anos e, afirma, só agora teve "coragem de publicar". Editado pela Diniz Marketing, o livro tem desenhos do arquiteto Luiz Pedro Scalize e prefácio do poeta Rubênio Marcelo, da Academia Sul-mato-grossense de Letras. No evento, será vendido a R$ 30 o exemplar e renda revertida a duas entidades: a Associação dos Amigos das Crianças com Câncer (AACC) e a Fundação Chico Xavier, cuja orquestra Jovem Emmanuel de meninos e meninas vai se apresentar no evento, assim como a banda Clube do Litoral Central (Jerry Espíndola, Rodrigo Teixeira, Guga Borba, Rodrigo Sater, Ju Souc e Leandro Peres) e Gilson Espíndola.




Ricardo Senna participou do lançamento que atraiu cerca de 150 acadêmicos da UFMS

Postado por Marco Eusébio , 27 Abril 2017 às 17:40 - em: Principal

Estudantes de graduação da Escola de Administração e Negócios da UFMS fundaram a primeira empresa júnior na área de gestão e negócios do estado. O lançamento com talkshow ontem, teve participação de mais de 150 acadêmicos. Entusiasta desse tipo de iniciativa, o professor Ricardo Senna, atual secretário-adjunto de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, foi convidado a representar o Governo de MS e participar como debatedor, no evento da Effectus Júnior. Para Senna, novos negócios e oportunidades de mercado se abrem para os jovens a partir de ações como esta. Orientados pelos professores Filipe Quevedo Pires de Oliveira e Silva e Ricardo José dos Santos, os acadêmicos já inseriram no portfólio da Effectus pesquisas de mercado, plano de negócios, análise e viabilidade de projetos de investimentos e precificação. Entram na próxima fase: produtos e serviços voltados à área turística e de contabilidade, como gestão de atrativos turísticos e análise de custos.




Ricardo Senna participou do lançamento que atraiu cerca de 150 acadêmicos da UFMS

Postado por Marco Eusébio , 27 Abril 2017 às 17:38 - em: Papo de Arquibancada

Estudantes de graduação da Escola de Administração e Negócios da UFMS fundaram a primeira empresa júnior na área de gestão e negócios do estado. O lançamento com talkshow ontem, teve participação de mais de 150 acadêmicos. Entusiasta desse tipo de iniciativa, o professor Ricardo Senna, atual secretário-adjunto de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, foi convidado a representar o Governo de MS e participar como debatedor, no evento da Effectus Júnior. Para Senna, novos negócios e oportunidades de mercado se abrem para os jovens a partir de ações como esta. Orientados pelos professores Filipe Quevedo Pires de Oliveira e Silva e Ricardo José dos Santos, os acadêmicos já inseriram no portfólio da Effectus pesquisas de mercado, plano de negócios, análise e viabilidade de projetos de investimentos e precificação. Entram na próxima fase: produtos e serviços voltados à área turística e de contabilidade, como gestão de atrativos turísticos e análise de custos.