Campo Grande, Quinta-Feira , 22 de Fevereiro - 2018


Email: marcoeusebio@marcoeusebio.com.br

Posts com a tag: sergio-moro

Luiz Eduardo ao ser levado pela manhã por federais para exame de corpo de delito no IML de Ribeirão Preto

Postado por Marco Eusébio , 09 Fevereiro 2018 às 15:00 - em: Principal

Luiz Eduardo de Oliveira e Silva, irmão do ex-ministro José Dirceu, foi preso na manhã de hoje em Ribeirão Preto (SP), por ter sido condenado em segunda instância por lavagem de dinheiro e organização criminosa a dez anos, seis meses e 23 dias de prisão, pelo TRF4, em setembro, na Operação Lava Jato. José Dirceu foi condenado nessa mesma ação no TRF-4, mas a Corte ainda não avaliou um recurso apresentado pela defesa no 8 de janeiro. No Twitter, em alusão a Lula, também condenado à prisão pelo TRF4, o ex-presidente nacional do PT, Rui Falcão, atacou o juiz Sérgio Moro se referindo ao Supremo. Leia abaixo:




Pela terceira vez a defesa de Lula alega suspeição de Sérgio Moro e acaba derrotada no TRF4

Postado por Marco Eusébio , 31 Janeiro 2018 às 19:00 - em: Principal

Lula perdeu mais uma ação no Tribunal Regional Federal da 4ª Região. Por unanimidade, a 8ª Turma do TRF4 negou hoje novo pedido de suspeição contra Sérgio Moro, tentando evitar que o juiz decida sobre processo relativo ao sítio de Atibaia contra o petista, alegando que o magistrado teria perdido a imparcialidade no ação em que condenou o ex-presidente no caso do triplex. Esse é o terceiro pedido feito pela defesa de Lula contra Moro. Relator dos recursos da Lava-Jato no tribunal, o desembargador federal João Pedro Gebran Neto afirmou que as questões alegadas sobre suposta quebra de imparcialidade do juiz já foram exaustivamente analisadas pela 8ª Turma em outras ações semelhantes propostas pela defesa do ex-presidente. Seu voto foi seguido, por unanimidade, por seus colegas desembargadores.




Ex-governador Sérgio Cabral ao ser transferido para Curitiba, onde fica fora da alçada das decisões de Gilmar

Postado por Marco Eusébio , 30 Janeiro 2018 às 13:30 - em: Principal

Transferido para Curitiba, o ex-governador Sérgio Cabral (RJ) fica sem as regalias que tinha em presídios do Rio e sem a possibilidade de recorrer a Gilmar Mendes. Quem passa a julgar recursos de Cabral no Supremo é Edson Fachin, a quem cabe decidir sobre sentenças de Sérgio Moro. "Não é uma troca de seis por meia dúzia, como se sabe", diz o Lauro Jardim ao divulgar a notícia em blog no O Globo.




Edifício localizado na Praia das Astúrias, no Guarujá, onde está o triplex que vai a leilão por ordem do juiz Sérgio Moro

Postado por Marco Eusébio , 30 Janeiro 2018 às 11:00 - em: Principal

Sérgio Moro determinou o leilão do tríplex no Guarujá (SP) que, conforme o Ministério Público Federal (MPF), seria de Lula. Na decisão, o juiz afirma que “a omissão do recolhimento do IPTU pela OAS Empreendimentos, proprietária formal, ou pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, proprietário de fato, coloca o imóvel em risco, com a possibilidade de esvaziamento dos direitos de confisco da vítima, no caso uma empresa estatal e por conseguinte com prejuízo aos próprios cofres públicos." Até o julgamento, o imóvel será vendido em leilão público e o produto da venda será depositado em conta judicial.




Lula, que apelou ao TRF4, acabou tendo a condenação confirmada e a pena ampliada pelos três desembargadores da 8ª Turma

Postado por Marco Eusébio , 24 Janeiro 2018 às 17:00 - em: Principal

Unânimes, os três desembargadores da 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) – João Pedro Gebran Neto, Victor Luiz dos Santos Laus e Leandro Paulse – decidiram hoje manter a condenação de Luiz Inácio Lula da Silva e até ampliaram para doze anos mais um mês a pena de prisão do ex-presidente, que havia sido fixada pelo juiz Sérgio Moro em nove anos e meio. Ao considerar a culpa de Lula “extremamente relevante” na qualidade de ex-presidente, Gebran Neto, relator da ação, decidiu aumentar a pena. Para Gebran, a prática criminosa de Lula atingiu a “estabilidade democrática em razão do sistema eleitoral severamente comprometido” e gerou uma “deturpação” do processo político. Para o crime de corrupção, o relator estabeleceu a pena de 8 anos e quatro meses de reclusão. Para lavagem de dinheiro, foram 3 anos e 9 meses. No final de seu voto, Gebran  Neto, rebateu quem afirma que a Lava Jato tem motivação política e diz que a condenação de Lula atingiria a democracia. Afirmou que não é o processo penal que prejudica a democracia, mas quem a corrompe.




Integrantes do MST catarinense começaram a montar acampamento ontem no Anfiteatro Pôr do Sol, em Porto Alegre

Postado por Marco Eusébio , 22 Janeiro 2018 às 11:30 - em: Principal

Três ônibus vão sair nesta segunda-feira de Campo Grande, rumo a Porto Alegre, levando militantes petistas e de entidades aliadas que vão reforçar o apoio a Lula na capital gaúcha, onde será julgado pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), na quarta-feira, o recurso do ex-presidente contra sua condenação no caso triplex, pelo juiz Sérgio Moro. 
 
"Vão sair três ônibus: um da Fetems pela manhã, um do PT, no final da tarde, e um da Aduems, à noite", disse ao Blog o Alan Kaká, da assessoria do PT-MS. "Outras pessoas devem ir de carro, da Capital e do interior", acrescentou. Em Porto Alegre, o ponto de concentração dos apoiadores de Lula será junto ao Anfiteatro Pôr do Sol, às margens do rio Guaíba, onde integrantes do MST de Santa Catarina foram os primeiros a chegar, ontem, e começaram a montar acampamento. 
 
A Frente Brasil Popular, que reúne organizações sociais e siglas de esquerda, diz que pelo menos 225 caravanas de todo o Brasil confirmaram viagem a Porto Alegre. O presidente da CUT no Rio Grande do Sul, Claudir Nespolo, disse ao jornal Zero Hora, que espera 50 mil pessoas na capital gaúcha para se solidarizar a Lula.



Lula com artistas e intelectuais em teatro carioca na noite anterior, quando disparou críticas contra magistrados federais

Postado por Marco Eusébio , 17 Janeiro 2018 às 09:15 - em: Principal

Luiz Inácio Lula da Silva criticou o desembargador Carlos Eduardo Thompson Flores, presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, o TRF4, que vai julgar na semana que vem seu recurso contra a condenação a nove anos e meio de prisão proferida pelo juiz Sérgio Moro no caso triplex. "Acho estranho o presidente do tribunal não ter lido a sentença e ter falado que era irretocável. Estranhei um cara (desembargador) ler não sei quantas mil páginas em poucos dias, mas, como tem leitura dinâmica, pode ser. O que me chamou atenção foi que esse cidadão vai a Brasília pedir proteção da Suprema Corte, no Temer, no Etchegoyen, sem dizer quem está ameaçando. Esse cidadão é bisneto do general Thompson Flores, que invadiu Canudos e matou Antônio Conselheiro. É da mesma linhagem. Quem sabe esteja me vendo como cidadão de Canudos", disparou o ex-presidente, na noite anterior, antes de encontro com artistas e intelectuais no Teatro Oi Casa Grande, na Zona Sul do Rio. Lula também sugeriu que o juiz Sérgio Moro deveria ser exonerado "a bem do serviço público". (Com O Globo)




Lula e Gleisi com artistas e intelectuais durante encontro na noite anterior no Rio: críticas a magistrados federais

Postado por Marco Eusébio , 17 Janeiro 2018 às 09:15 - em: Principal

Luiz Inácio Lula da Silva criticou o desembargador Carlos Eduardo Thompson Flores, presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, o TRF4, que vai julgar na semana que vem seu recurso contra a condenação a nove anos e meio de prisão proferida pelo juiz Sérgio Moro no caso triplex. "Acho estranho o presidente do tribunal não ter lido a sentença e ter falado que era irretocável. Estranhei um cara (desembargador) ler não sei quantas mil páginas em poucos dias, mas, como tem leitura dinâmica, pode ser. O que me chamou atenção foi que esse cidadão vai a Brasília pedir proteção da Suprema Corte, no Temer, no Etchegoyen, sem dizer quem está ameaçando. Esse cidadão é bisneto do general Thompson Flores, que invadiu Canudos e matou Antônio Conselheiro. É da mesma linhagem. Quem sabe esteja me vendo como cidadão de Canudos", disparou o ex-presidente, na noite anterior, antes de encontro com artistas e intelectuais no Teatro Oi Casa Grande, na Zona Sul do Rio. Lula também sugeriu que o juiz Sérgio Moro deveria ser exonerado "a bem do serviço público". (Com O Globo)




Sede do TRF4 em Porto Alegre onde desembargadores federais vão julgar o recurso de Lula no dia 24 deste mês

Postado por Marco Eusébio , 04 Janeiro 2018 às 14:40 - em: Principal

O prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Júnior (PSDB), pediu reforço ao governo federal para reforçar a segurança na capital gaúcha no dia 24 deste mês, quando o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) julgará o recurso de Lula à condenação de 9 anos e 6 meses de prisão decretada pelo juiz Sérgio Moro no caso do triplex. No Twitter, o prefeito divulgou o ofício abaixo e afirmou: "Solicitei ao Presidente @MichelTemer o apoio da Força Nacional e do Exército Brasileiro para atuarem no dia 24. Devido as manifestações de líderes políticos que convocam uma invasão em Porto Alegre, tomei essa medida para proteger o cidadão e o patrimônio público". Em seguida, o ex-presidente nacional do PT, Rui Falcão, escreveu na rede social: "Prefeito de Porto Alegre pede apoio da Força Nacional para intimidar manifestantes pró -Lula."




Condução coercitiva de Lula para ser ouvido pela PF em 2016 levou o PT a fazer pedido, agora atendido por Gilmar Mendes

Postado por Marco Eusébio , 19 Dezembro 2017 às 14:00 - em: Principal

Está proibida em todo o Brasil a partir de hoje a condução coercitiva de qualquer investigado para que preste interrogatório. A decisão foi tomada pelo ministro do Supremo, Gilmar Mendes, ao conceder liminar solicitada pelo PT em 2016, depois que Lula foi alvo de condução coercitiva para prestar depoimento na Lava Jato, por ordem do juiz Sérgio Moro. Embora prevista no Código de Processo Penal para ser usada quando "o acusado não atender a intimação para o interrogatório, reconhecimento ou qualquer outro ato que, sem ele, não pode ser realizado", Gilmar Mendes afirma na decisão que "a condução coercitiva para o interrogatório representa uma restrição da lilberdade de locomoção e da presunção de não culpabilidade, para obrigar a presença em um ato ao qual o investigado não é obrigado a comparecer" e, por esse motivo, na visão dele, é incompatível com a Constituição Federal. A decisão de Mendes é liminar, de caráter temporário, e terá de ser confirmada ou não pelo plenário do Supremo. (Com Estadão)