Campo Grande, Segunda-Feira , 11 de Dezembro - 2017


Email: marcoeusebio@marcoeusebio.com.br

Posts com a tag: paulo-siufi

Alegação de juiz para devolver ao TJ caso sobre cassação de Bernal seria que Siufi, agora deputado, tem foro privilegiado

Postado por Marco Eusébio , 03 Novembro 2017 às 09:00 - em: Principal

O caso sem fim da investigação da Coofee Break que concluiu que empresários e vereadores de Campo Grande teriam se unido para cassar o prefeito Alcides Bernal e tomar o poder administrativo e financeiro de Campo Grande continua na enrolação. O jornal Correio do Estado divulga hoje que o processo foi devolvido ao Tribunal de Justiça pelo juiz Marcio Alexandre Wust, sob alegação de que um dos vereadores da época, Paulo Siufi (PMDB), tem foro privilegiado por ser deputado estadual. Ele assumiu no início do ano a vaga do primo Marquinhos Trad, eleito prefeito da Capital. O MP estadual,diz o jornal, entrou com recurso.




Quadro intitulado 'Pedofilia' foi o principal alvo dos deputados Paulo Siufi, Coronel David e Herculano com o delegado Lauretto na foto

Postado por Marco Eusébio , 14 Setembro 2017 às 18:15 - em: Principal

Depois do caso da exposição cancelada pelo Santander Cultural em Porto Alegre (leia aqui), polêmica semelhante aconteceu hoje em Campo Grande. Depois de inflamados discursos na Assembleia Legislativa em repúdio à exposição Cadafalso, que apresenta telas com imagens eróticas da artista mineira Alessandra Cunha no Museu de Arte Contemporânea (Marco), os deputados estaduais Paulo Siufi (PMDB), Coronel David (PSC) e Herculano Borges (SD) se reuniram depois da sessão com o delegado titular da Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente (DEPCA), Paulo Sergio Lauretto, e registraram boletim de ocorrência acusando a mostra no museu da Fundação de Cultura de MS de fazer apologia ao crime e à pornografia dentre crianças a partir de 12 anos. 
 
Paulo Siufi diz que o B.O. teve por base o artigo 118 A do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), que diz ser crime "praticar, na presença de alguém menor de 14 (catorze) anos, ou induzi-lo a presenciar, conjunção carnal ou outro ato libidinoso, a fim de satisfazer lascívia própria ou de outrem". Um dos quatros, intitulados pedofilia, que conforme a artista visa justamente chamar a atenção para combater esse tipo de crime, foi o principal alvo da ira dos deputados. "A Polícia Civil já foi ao museu e apreendeu a obra que diz respeito à pedofilia", disse o Coronel David ao Blog.



Placa de cobrança fracionada em estacionamento na Bahia, um dos estados em que a lei encontrou resistência

Postado por Marco Eusébio , 01 Setembro 2017 às 12:20 - em: Principal

Projeto que proíbe estacionamentos particulares de veículos em Mato Grosso do Sul cobrar pela hora e prevê o fracionamento admitindo um arredondamento de até ¼ de cada hora – 15, 30, 45 e 60 minutos – foi aprovada em segunda votação pela Assembleia ontem e agora depende de sanção do governador Reinaldo Azambuja para virar lei e entrar em vigor. De autoria do deputado Proposta pelo deputado Paulo Siufi (PMDB), a medida visa coibir a cobrança abusiva da hora cheia de quem estaciona o veículo por apenas alguns minutos. "Se você não ficou uma hora por que pagará por ela? A população tem que pagar o que é justo. Se usou 15 minutos, que pague pelos 15 minutos”, diz Siufi. Caso vire lei, entretanto, o assunto pode ir parar na Justiça como aconteceu com leis semelhantes em estados como SP, questionada pela Associação Brasileira de Shopping Centers. Em agosto do ano passado, por exemplo, o Supremo declarou inconstitucional a Lei 16.785/2011 do Paraná.




'Autismo só começou a ser identificado no Brasil há cerca de 10 anos', diz Paulo Siufi, autor do projeto

Postado por Marco Eusébio , 17 Agosto 2017 às 16:15 - em: Principal

Pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA) deverão entrar na lista de prioridade no atendimento em filas de estabelecimentos comerciais, de serviços e similares em Mato Grosso do Sul, somando-se às gestantes, lactantes, mães com crianças de colo e portadores de necessidades especiais. Projeto neste sentido, de autoria do deputado Paulo Siufi (PMDB), foi aprovado em segunda votação por unanimidade hoje na Assembleia. Para virar lei, a matéria depende agora do governador Azambuja, que pode sancionar ou vetar a proposta. 




Apresentação de dança típica na feira realizada no segundo domingo de cada mês no Bairro Santa Fé

Postado por Marco Eusébio , 04 Agosto 2017 às 09:00 - em: Principal

Projeto que inclui a Feira da Bolívia, de Campo Grande, no Calendário Oficial de Eventos de Mato Grosso do Sul foi aprovado ontem pela Assembleia Legislativa. O evento que reúne artesanato, comida e manifestações culturais bolivianos acontece nas manhãs do segundo domingo de cada mês na Praça da Bolívia, no Bairro Santa Fé. Para virar lei, o projeto de autoria do deputado Paulo Siufi (PMDB) depende agora da sanção do governador Reinaldo Azambuja.




Projeto que inclui feirantes e trabalhadores dos 'camelódromos' no grupo prioritário foi aprovado hoje pela Assembleia

Postado por Marco Eusébio , 29 Junho 2017 às 17:30 - em: Principal

Feirantes e profissionais de centros comerciais populares (os "camelódromos") deverão ser incluídos nos grupos que tem prioridade para receber vacina contra a "gripe suína", a H1N1, em Mato Grosso do Sul. Projeto neste sentido foi aprovado hoje em segunda votação na Assembleia e segue à sanção do governador Azambuja. O governo federal estabelece a preferência na vacinação aos profissionais de saúde. A legislação estadual determina prioridade a pacientes de hemodiálise, radioterapia, quimioterapia, transplantados, servidores da rede pública estadual de educação e os agentes penitenciários e agora incluirá os feirantes e trabalhadores dos camelódromos, caso o projeto do deputado Paulo Siufi (PMDB) for sancionado pelo governador Azambuja (PSDB).




Siufi, Kemp, Corrêa, Kayatt e Rocha: cada deputado indicou dois servidores para colaborar com trabalhos da CPI

Postado por Marco Eusébio , 29 Junho 2017 às 15:30 - em: Principal

Servidores da Assembleia escalados para ajudar nos trabalhos da CPI que apura denúncias da JBS sobre emissão de notas frias e pagamento de propinas a governantes para obter incentivos fiscais em Mato Grosso do Sul não vão receber por eventuais horas extras, que serão compensadas em um "banco de horas" para que o funcionário possa folgar na sequência. A proposta do deputado Eduardo Rocha (PMDB) foi aprovada ontem pelos demais deputados da comissão: Paulo Correa (PR) presidente, Flávio Kayatt (PSDB) relator, Paulo Siufi (PMDB) e Pedro Kemp (PT). Cada um deles indicou dois servidores para auxiliar os serviços.




Siufi enviou moção de repúdio ao MEC e pediu o recolhimento do livro 'Enquanto o sono não vem'

Postado por Marco Eusébio , 23 Junho 2017 às 11:00 - em: Principal

O deputado estadual Paulo Siufi (PMDB) apresentou na Assembleia requerimento a ser encaminhado ao Ministério da Educação para que recolha o livro de contos "Enquanto o sono não vem", voltado a crianças de 6 e 8 anos, que aborda o tema do incesto. De autoria de José Mauro Brant (Editora Rocco), o livro é distribuído a alunos do primeiro ao terceiro ano do ensino fundamental por meio do Programa de Alfabetização na Idade Certa (Pnaic).

Um dos contos, "A triste história de Eredegalda", fala de uma menina que se recusa a casar com o pai, é aprisionada em uma torre e acaba morrendo de sede. "Que educação e cultura traz um livro que sugere casamento entre pai e filha? Inaceitável isso. Contra todos os princípios familiares, é repugnante para a sociedade brasileira", disse Siufi, que também apresentou ontem uma moção de repúdio ao ministro José Mendonça Bezerra Filho (MEC) pela distribuição dos livros.

A obra também gerou polêmica em outros estados. No Espírito Santo, por exemplo, o livro foi retirado das escolas municipais pelas prefeituras da capital Vitória, e de cidades do interior.




Representante de mães de crianças fala com Siufi na Assembleia sobre irregularidades na Apae de Campo Grande

Postado por Marco Eusébio , 07 Junho 2017 às 19:00 - em: Principal

Após denúncia de irregularidades na Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Campo Grande feitas hoje na Assembleia por Caroline Espíndola Corrêa, representante de mães das crianças atendidas pela instituição, o deputado Paulo Siufi (PMDB), que preside a Comissão de Saúde da Casa, vai visitar a entidade na sexta-feira para verificar a situação. Caroline diz que apesar do dinheiro público entregue por meio de emendas parlamentares, a entidade entrega órteses e próteses de "baixa qualidade" e está priorizando o atendimento a clientes particulares. "Vamos apurar tudo 'in loco' na sexta-feira. Depois teremos uma audiência pública e, se não for suficiente, vamos propor uma CPI para investigar as denúncias", diz Siufi.




Siufi durante discurso na Assembleia: duras críticas ao ministro engenheiro da Saúde

Postado por Marco Eusébio , 27 Abril 2017 às 10:20 - em: Principal

Embora do mesmo partido do presidente, o deputado estadual Paulo Siufi (PMDB) não poupou críticas ao ministro da Saúde do governo de Michel Temer, Ricardo Barros, pelo fechamento das farmácias populares criadas no Governo Lula, decisão que, afirmou, vai colocar em perigo a população mais carente em todo o Brasil.
 
Da tribuna da Assembleia, Siufi, que é médico, disse ter ficado surpreso em saber que o ministro é engenheiro civil, afirmou que ele não entende nada de saúde e está colocando "a população mais carente a perigo". "Se ele fosse médico", disse o pediatra, "eu ia acionar o Conselho Federal de Medicina" para que "enxergasse a maldade que fez e reabrir as farmácias populares".
 
Siufi também criticou o fato de o ministro ter dito em evento no Paraná, no ano passado, que "prefere médicos cubanos do que farmacêuticos ou benzedeiras atuando em locais de difícil acesso no País". Para ele, o engenheiro, além de falar sobre o que não entende, desrespeitou os farmacêuticos, categoria essencial à saúde como os demais profissionais do setor.
 
O Programa Farmácia Popular foi lançado em 2004, no primeiro mandato de Lula, para oferecer 112 medicamentos gratuitos ou com até 90% de desconto do valor de mercado. "A farmácia popular salvou muitas vidas no Brasil e é uma pena que o ministro tenha fechado em todo o país, porque ela atendia sim, quem mais precisava", afirmou Siufi.
 
No fim de março deste ano, o governo Temer anunciou que não vai mais financiar as unidades do Farmácia Popular a partir de maio. Caso os municípios optem pela manutenção das unidades, deverão arcar com os custos a partir do mês que vem, o que significa o fechamento da maioria.