Campo Grande, Segunda-Feira , 26 de Junho - 2017


Email: marcoeusebio@marcoeusebio.com.br

Posts com a tag: michel-temer

Governo de Michel Temer é desaprovado por 69% e outros 23%

Postado por Marco Eusébio , 24 Junho 2017 às 12:20 - em: Principal

Só 7% dos brasileiros aprovam a administração do presidente Michel Temer como ótima ou boa, aponta pesquisa pesquisa Datafolha divulgada hoje pela Folha de S.Paulo. É o pior índice em 28 anos: só José Sarney teve aprovação pior, de 5%, em setembro de 1989, durante a crise da hiperinflação, diz o jornal. Para 69% a atual gestão é ruim ou péssima e 23% avaliam como regular, conforme a nova pesquisa que ouviu 2.771 pessoas de quarta-feira a sexta-feira em todo o País. A margem de erro é de dois pontos para mais ou para menos.




Como Dilma, seu sucessor Michel Temer só se destaca em fatos negativos, mas tem maioria no Congresso

Postado por Marco Eusébio , 24 Junho 2017 às 10:15 - em: Principal

Do blog do Lauro Jardim em O Globo:
 
"De um ministro de Michel Temer, ontem, ao analisar a dificuldade de seu chefe de fazer o governo ter uma imagem positiva: 
 
– 'É o mesmo redemoinho que pegou a Dilma em 2016. Temer pode tentar, tentar, mas nenhum fato positivo tem repercussão. As pessoas só estão olhando os fatos negativos'. 
 
A diferença é que, ao contrário de Dilma, Michel Temer tem uma folgada maioria do Congresso com ele."



Michel Temer ao desembarcar em Oslo para visita oficial à Noruega

Postado por Marco Eusébio , 22 Junho 2017 às 18:30 - em: Principal

Do blog O Antagonista:
 
"Michel Temer, que está na Noruega, avisou que vai recorrer da decisão que rejeitou queixa-crime contra Joesley Batista pela entrevista à Época. Temer está cada vez mais parecido com Dilma. Vejam: 'A ação foi recusada, mas vai haver recurso. O que o juiz disse é que se você ofender alguém, isso é liberdade de expressão. E se for assim, meu caro, eu não vou fazer isso com ninguém. Se eu quisesse fazer o que ele acabou dizendo, poderia dizer as maiores barbaridades das pessoas da família de alguém, e dizer que era liberdade de expressão.'"



Helio José, que nomeou apadrinhados ao votar no impeachment de Dilma, ao atacar hoje o governo de Temer

Postado por Marco Eusébio , 21 Junho 2017 às 20:15 - em: Principal

Um dia depois de votar contra a reforma trabalhista, derrotada na Comissão de Assuntos Sociais do Senado, o senador Helio José (PMDB-DF) ficou revoltado hoje. Acusou a gestão de Michel Temer de retaliação por exonerar dois apadrinhados dele e partiu para o ataque: disse que o governo é um "balcão de negócios" e que está "totalmente atacado de corrupção por todos os lados". 
 
A reação mostra como políticos brasileiros tratam a coisa pública. Os exonerados são Vicente Ferreira, que havia ganho uma diretoria na Sudeco, e Francisco Nilo, que deixa a Superintendência da Secretaria do Patrimônio da União (SPU) no DF.
 
As nomeações deles aconteceram três semanas antes do impeachment de Dilma Rousseff, e foram vistas como moeda de troca para Hélio votar contra a petista e ajudar Temer a assumir o cargo. Na época, ao rebater críticas de servidores da SPU contra a indicação de Francisco Nilo, o senador Helio José afirmou:
 
 
Agora, como a situação é outra, parece estar cuspindo a melancia que comeu nesse tal balcão de negócios.
 
Veja aqui o vídeo do ataque de Helio José ao governo, na TV Senado.



Temer em maio, depois de anunciar que não iria renunciar: pouco antes tinha dois discursos em mãos

Postado por Marco Eusébio , 19 Junho 2017 às 14:30 - em: Principal

Do Gabriel Mascarenhas no blog Radar da Veja:
 
"No dia 18 de maio, menos de 24 horas após o Brasil conhecer os estragos provocados pela delação de Joesley Batista, Michel Temer escolheu um tom incisivo e um semblante raivoso para avisar ao país que não renunciaria.
 
'Não renunciarei. Repito: não renunciarei', disse na ocasião.
 
A convicção que tentou demonstrar às câmeras contrastava com a hesitação que o sacudia momentos antes do pronunciamento.
 
Reunido com seu núcleo duro, ele ouviu a sugestão de um auxiliar para entregar a cadeira e convocar eleições gerais para novembro.
 
O presidente não só gostou da ideia, como mandou que fosse escrito um discurso com esse conteúdo. O texto foi preparado e entregue. Moreira Franco, porém, não se conformava e tentava convencê-lo a não renunciar.
 
Dizia: 'A gente vai caminhando, se acochambrado e vamos superar'.
 
Como se sabe, a tese de Moreira venceu. O que ninguém sabe é que pouco antes de subir no púlpito do Palácio do Planalto, Temer tinha dois textos nas mãos. A dúvida sobre um ou outro foi até o final."



Carlos Marun: 'Chance de a oposição ter 342 votos é a mesma do Sargento Garcia prender o Zorro'

Postado por Marco Eusébio , 19 Junho 2017 às 11:00 - em: Principal

"A chance de a oposição ter os 342 votos para aprovar a denúncia é a mesma que o Sargento Garcia tem de prender o Zorro, salvo haja algo novo, grave e comprovado contra o presidente", disse o deputado Carlos Marun (PMDB-MS), um dos principais do presidente, à Folha de S.Paulo, sobre a denúncia que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, deve apresentar nos próximos dias à Câmara dos Deputados, com base na delação da JBS. Para virar processo no Supremo com afastamento do presidente do cargo, é preciso que a denúncia tenha apoio de ao menos 342 dos 513 deputados. "Ou seja, Temer necessita ter ao menos 172 deputados ao seu lado" e "o lado contrário que tem a obrigação de reunir 342", lembra o jornal. 
 
Para evitar o desgaste de declarar seus votos em plenário, os aliados cogitam se ausentar para esvaziar a sessão, diz a Folha, lembrando, entretanto, que isso vai depender da opinião pública. No caso do impeachment de Dilma, essa tática também foi pensada por aliados da petista, mas desistiram porque o então presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), prometeu fazer sucessivas chamadas dos faltosos na sessão realizada em um domingo com transmissão ao vivo para todo o País. Consultado, Marun reforçou: "A forma como cada um vai se portar diante do microfone eu não sei, o que sei é que a oposição não terá votos para levar a frente uma denúncia frágil como essa".



Carlos Marun defende Temer e chama Joesley de

Postado por Marco Eusébio , 17 Junho 2017 às 16:00 - em: Principal

Em defesa de Michel Temer, o deputado federal Carlos Marun (PMDB-MS) divulgou nota na tarde deste sábado em que ataca Joesley Batista e desqualifica as declarações do empresário à revista Época, chamando o presidente de chefe da "maior organização criminosa do Brasil". Na nota, Marun chama Joesley de "super delinquente", "cachorro", "meliante" e "chefe de quadrilha"
 
Leia a íntegra:
 
"Em relação a entrevista do super delinquente Joesley Batista, faço as seguintes considerações:
 
1 - Trata-se de um desfile de acusações genéricas, sem que em nenhum momento tenha sido colocado sequer um único ato ilegal que o Pres Temer tenha praticado em benefìcio do grupo econômico que hoje sabemos tratar-se de uma organização criminosa;
 
2 - Não é demais lembrar que este cachorro (forma como os delatores colaboradores eram conhecidos durante a ditadura) esteve por mais de 40 minutos gravando o presidente e nada conseguiu tirar dele de realmente criminoso ou comprometedor;
 
3 - Cumpre destacar que o criminoso não se refere a Lula, Dilma e ao PT, em cujos governos seu patrimônio teve um absurdo crescimento, e nem ao fato de ter sido antecipadamente avisado da eclosão do escândalo, o que lhe permitiu operar na véspera no câmbio e na bolsa, garantindo o ganho de mais alguns bilhões;
 
4- É óbvio que orientado por sua defesa o meliante tenta proteger seu escandaloso e benevolente acordo de delação, que está sendo contestado na justiça já que a lei veda o perdão judicial a chefes de quadrilha delatores. 
 
Em resumo, trata-se de mais um capítulo desta novela em que se constitui a Conspiração Asquerosa que tenta acabar com as Reformas, depor o Pres Temer e garantir exílio dourado para Joesley e para os outros delinquentes que o cercam.
 
CARLOS MARUN
DEP. FEDERAL"



Chamado de chefe da maior 'organização criminosa do Brasil', Temer promete processar Joesley Batista

Postado por Marco Eusébio , 17 Junho 2017 às 13:30 - em: Principal

Em nota divulgada na tarde deste sábado, a Secretaria de Comunicação da Presidência da República diz que Michel Temer vai acionar a Justiça na segunda-feira contra Joesley Batista, a quem chama de "badido notório". A nota rebate entrevista do empresário à revista Época, da Globo, em que Joesley acusa o presidente de chefiar "a maior e mais perigosa organização criminosa do Brasil" e diz que ele não tinha "cerimônia" em pedir dinheiro para o PMDB. Na nota, o Planalto acusa Joesley de "desfiar mentiras" e critica o acordo de delação premiada que concede perdão judicial a Joesley nas ações em andamento na Lava Jato e o livra de ser denunciado como réu em novas ações. Conforme a nota, os crimes admitidos pelo empresário "somariam mais de 2000 mil anos de detenção". (Com G1)




Joesley Batista reafirmou as acusações feitas contra Michel Temer em novo depoimento à Polícia Federal

Postado por Marco Eusébio , 17 Junho 2017 às 11:00 - em: Principal

Joesley Batista reafirmou em novo depoimento à Polícia Feeral as declarações feitas em delação premiada contra Michel Temer e disse à revista Época que o atual presidente comanda a e organização criminosa. "O Temer é o chefe da Orcrim (organização criminosa) da Câmara", disse. O empresário também citou o ex-deputado Eduardo Cunha, os ex-ministros Geddel Vieira Lima e Henrique Eduardo Alves e os ministros Eliseu Padilha e Moreira Franco. "Quem não está preso, está hoje no Planalto. Essa turma é muito perigosa", afirmou. O Palácio do Planalto não quis comentar a entrevista. O depoimento de Joesley e os do corretor Lúcio Bolonha Funaro e do diretor jurídico da J&F Francisco de Assis serão usados na denúncia a ser a ser apresentada por Rodrigo Janot  (PGR) contra Temer ao Supremo dentro de dez dias.




Eduardo Cunha e o presidente Michel Temer, herdeiro de sua 'tropa de choque' na Câmara

Postado por Marco Eusébio , 16 Junho 2017 às 19:00 - em: Principal

"Carlos Marun, Darcísio Perondi, Fausto Pinato, André Moura... eis que os mais entusiasmados da tropa de choque de Michel Temer são os mesmos que restaram a Eduardo Cunha na reta final." (Do blog do Lauro Jardim em O Globo)