Campo Grande, Terça-Feira , 23 de Janeiro - 2018


Email: marcoeusebio@marcoeusebio.com.br

Posts com a tag: mdb

Paulo Duarte está trocando o PDT pelo MDB e chega cotado a ser vice na chapa a ser encabeçada por André Puccinelli

Postado por Marco Eusébio , 18 Janeiro 2018 às 18:00 - em: Principal

O ex-deputado estadual e ex-prefeito de Corumbá Paulo Duarte comunicou à direção estadual do PDT que vai aceitar convite para ingressar no MDB. Nos bastidores políticos de Campo Grande, comenta-se que o ex-presidente regional do PT, que já foi adversário de André, chega ao partido cotado para integrar a chapa majoritária como vice do ex-governador nas eleições deste ano.




Reportagem sobre crise das prefeituras exibida em 20 de dezembro no Jornal da Globo cita Costa Rica como exemplo de gestão

Postado por Marco Eusébio , 10 Janeiro 2018 às 16:30 - em: Principal

A propósito, embora André tenha anunciado que voltará a disputar o governo de MS, o Waldeli, "plano B" do MDB, parece que continua causando preocupação. Aliados e até adversários do prefeito ficaram com a "pulga atrás da orelha" ao ver que parte do noticiário regional, que ignorava Costa Rica, "descobriu" a cidade neste início ano com informes não muito simpáticos à sua gestão. Em contrapartida, como adversários do alcaide não têm influência na mídia nacional, a cidade voltou a ser citada no fim de dezembro pela TV Globo como exemplo de gestão em meio a milhares de prefeituras encrencadas em todo o Brasil (veja o vídeo aqui no Jornal da Globo). Consultado, o prefeito parece não se preocupar com as picuinhas. Disse ao Blog que, como não é candidato, vai aproveitar as férias do recesso para fazer um curso em SP na semana que vem.



Fora da disputa eleitoral, Waldeli pretende aproveitar as férias para fazer um curso em SP neste mês

Postado por Marco Eusébio , 04 Janeiro 2018 às 17:30 - em: Principal

A propósito. Embora André tenha anunciado que vai disputar o governo de MS neste ano, o Waldeli, citado como "plano B" do MDB, parece que continua causando preocupação. Aliados do prefeito e até adversários ficaram com a "pulga atrás da orelha" ao ver que parte do noticiário regional, que ignorava Costa Rica, "descobriu" a cidade neste início ano com informes não muito simpáticos à gestão municipal.  Consultado, o prefeito pareceu não se preocupar com o fato de estar sendo lembrado. Disse apenas que, como não é candidato, vai aproveitar as férias do recesso deste início de ano para fazer um curso em SP depois do dia 15 deste mês.




Marun admite que MDB e o Planalto podem apoiar Alckmin, graças à defesa que o tucano tem feito da reforma da Previdência

Postado por Marco Eusébio , 04 Janeiro 2018 às 11:00 - em: Principal

O ministro-chefe da Secretaria de Governo, Carlos Marun, disse ao jornal O Estado de S.Paulo que o governo começará a discutir nomes para a eleição presidencial só depois que a reforma da Previdência for votada na Câmara, mas não descartou eventual apoio do seu MDB aa governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP). Marun disse que, apesar da mágoa em relação à postura do tucano durante a tramitação na Câmara das duas denúncias contra Michel Temer, a defesa que Alckmin tem feito da reforma abre canal de reaproximação entre o governo e o PSDB. Além do tucano, o Estadão diz que Marun citouo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles (PSD), e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), como possíveis postulantes ao apoio do MDB e do governo ao Planalto.




Pedro Fernandes disse que não virou ministro porque criaria

Postado por Marco Eusébio , 02 Janeiro 2018 às 15:00 - em: Principal


Ulisses e André: presidente do MDB de Campo Grande vê Mandetta 'muito mais próximo' de seu partido
Correu em grupo de políticos no WhatsApp em Campo Grande, ontem, versão de uma suposta chapa que poderia ser encabeçada pelo MDB em 2018: "André governador, Mandetta vice, Nelsinho e Moka para o Senado e os ex-deputados Arroyo e Paulo Duarte puxando a chapa proporcional". 
 
Indaguei ao presidente municipal do partido. Ulisses Rocha respondeu: 
 
– "Se for, não é ruim. Há muita conversa, mas de concreto, até agora, é que o MDB terá candidato ao governo".
 
Em seguida, o Ulisses fez questão de acrescentar: 
 
– "O Mandetta tem conversado muito com o ex governador André Puccinelli. E com a ida da deputada Tereza Cristina para o Democratas, o deputado Mandetta está muito mais próximo do MDB. Tendo em vista que o ministro Marun não será candidato em 2018, o MDB, que é um grande partido, pode transferir muitos apoios ao Mandetta. Ele tem convite do Podemos, mas entendemos que seu melhor caminho é o MDB."



André Puccinelli ao lado de lideranças do MDB em Campo Grande, após anunciar que voltará a disputar o governo

Postado por Marco Eusébio , 22 Dezembro 2017 às 17:00 - em: Principal

Vinte dias depois da convenção que o elegeu presidente estadual do partido, André Puccinelli rompeu o suspense e anunciou nesta sexta-feira que voltará a disputar o Governo de Mato Grosso do Sul em 2018. "O PMDB tem candidato e ele se chama André Puccinelli", anunciou, após reunião na sede do partido, em Campo Grande, que voltou a se chamar MDB. 
 
O fato de o anúncio ocorrer de forma discreta, sem o palco e holofotes da convenção, nesta antevéspera de Natal, não passou despercebido no meio político local, acostumado aos grandes eventos promovidos por André antes de suas disputas anteriores que o levaram por duas vezes a ser prefeito da Capital e governador. 
 
E, ao contrário das outras vezes, André não é o líder disparado nas pesquisas, e enfrenta investigações da Lama Asfáltica. Mesmo assim, o ex-governador detém um grande potencial político que não pode ser desprezado pelos adversários. Depois do evento, em sua página no Facebook, André postou a mensagem abaixo prometendo "fazer uma campanha voltada para o futuro do estado".
 




Temer recebeu bem humorado a invasão do Pai Uzêda que, munido de guiné, disse ter extirpado macumba do presidente

Postado por Marco Eusébio , 19 Dezembro 2017 às 20:00 - em: Principal

Na convenção nacional do PMDB que aprovou hoje a volta da sigla MDB 37 anos depois, o destaque ficou para um "pai de santo" que invadiu o evento sacudindo ramos de guiné, planta "usada contra morte e doença", para "curar" Michel Temer de uma macumba que teria provocado suas recentes problemas de saúde. O presidente, que se preparava para discursar, reagiu com bom humor, estendeu a mão ao invasor e chegou a erguer os braços para receber um "passe".
 
"Fizeram um trabalho de macumba contra o presidente Temer. Por isso que ele teve a doença", afirmou o religioso, identificado como Pai Uzêda. "Jogaram pesado contra o presidente. O trabalho foi feito contra o doutor Michel foi para ele morrer", acrescentou. Uzêda disse ter sido contratado pela família do presidente para "purificar" seu gabinete e a residência oficial de energias negativas. A assessoria do Planalto negou essa informação e disse que Pai Uzêda não tem qualquer vínculo com Temer e sua família. Desde outubro, Temer passou por três cirurgias: uma angioplastia tripla para desobstruir vias coronárias, uma operação de próstata e uma desobstrução da uretra. (Com AFP)



Romero Jucá diz que vai apresentar o 'novo' nome hoje ao TSE para o PMDB voltar a ser 'movimento'

Postado por Marco Eusébio , 16 Agosto 2017 às 15:15 - em: Principal

Na onda das siglas de tirar "partido" do nome, o PMDB quer voltar a ser MDB. Depois de reunião da cúpula, o presidente nacional do partido, senador Romero Jucá, anunciou que deve comunicar ainda hoje ao TSE a mudança de nome, antes mesmo de a ideia ser aprovada em convenção. Ou seja, mudança de cima para baixo, sem mudar sua essência. 
 
Juca alegou à imprensa que é hora de "deixar de ser partido e ser um movimento" e rebateu críticas de que o PMDB vai mudar de nome para se esconder. "Não é verdade. Estamos resgatando nossa memória histórica. Queremos realmente ganhar as ruas" declarou Jucá. 
 
Acontece que a diferença hoje do MDB de 1966 e 1979 para o que querem criar é que o antigo Movimento Democrático Brasileiro lutava contra a ditadura pela volta da democracia. Mas, já faz tempo, isso deixou de fazer sentido. 
 
A luta dos sem-partido atual é contra a corrupção que, se já existia antes, se tornou desenfreada de lá pra cá. Como tem mostrado operações como a Lava Jato que tem entre seus principais alvos caciques dos principais partidos políticos da era pós ditadura, como o próprio Jucá.