Campo Grande, Quarta-Feira , 21 de Fevereiro - 2018


Email: marcoeusebio@marcoeusebio.com.br

Posts com a tag: mayara-amaral

Postado por Marco Eusébio , 07 Agosto 2017 às 13:30 - em: Principal

Na Enquete encerrada hoje no Blog sobre o caso do assassinato da musicista Mayara Amaral em Campo Grande, dos 72 participantes 33 (45.83%) consideram que foi feminicídio, 25 (34.72%) classificam como latrocínio e feminicídio, 12 (16.67%) como latrocínio 12 (16.67%) e 2 (2.78%) disseram não saber opinar.
 



Para feminicídio, pena vai de 12 a 30 anos de reclusão; para latrocínio, o tempo mínimo é de 20 anos

Postado por Marco Eusébio , 07 Agosto 2017 às 13:15 - em: Principal

A propósito, como muita gente nas redes sociais e na Enquete acima defenda a tipificação de feminicídio para o crime que vitimou a musicista Mayara Amaral em Campo Grande, um advogado leitor do Blog adverte: a pena, nesse caso, pode ser menor do que a prevista para latrocínio, conforme tipificou a Polícia Civil: 
 
Latrocínio (roubo seguido de morte)
Art. 157, §3º
Pena: reclusão de 20 a 30 anos, mais multa.
 
Feminicídio (homicídio contra mulher por razões de gênero)
Art. 121, § 2º, VI
Pena: reclusão de 12 a 30 anos, sem multa.



Violência estampa a capa dos jornais diários de Campo Grande nesta sexta-feira

Postado por Marco Eusébio , 28 Julho 2017 às 17:00 - em: Principal

O desparecimento do menino Kauã...
 
O duplo assassinato do ex-vereador Cristóvão Silveira e a esposa Fátima...
 
O "feminicídio" que vitimou a jovem musicista Mayara Amaral...
 
A execução dupla na Vila Carioca que levou o motorista do Uber sem ter nada a ver com isso para o hospital...
 
A violência tem estampado o noticiário de Campo Grande, infelizmente.
 
Isso sem contar outros casos diários de estupros, assassinatos e demais episódios de estupidez humana que, de uns tempos para cá, viraram rotina na antigamente pacata Cidade Morena.
 
Lastimável!



No Facebook, Filipi Silveira conta que Mayara ia cantar na missa de sétimo-dia dos pais mas também acabou assassinada

Postado por Marco Eusébio , 28 Julho 2017 às 14:30 - em: Principal

 
Agora, a revelação de outra triste coincidência. 
 
O filho do casal, Filipi Silveira, relatou ontem no Facebook que, um dia antes, convidou a musicista Mayara Amaral para cantar na missa dos pais a música "Pra Você Guardei o Amor", de Nando Reis, que a mãe queria que fosse tocada na cerimônia de casamento. Filipe contou que a jovem "prontamente topou e começou ensaiar no mesmo dia". 
 
Entretanto, Filipe lamentou que "Mayara sumiu" no dia da missa. "...achei que ela tinha esquecido ou algo urgente ocorreu para ela resolver". Infelizmente, a Mayara não poderia mais cantar. "Mayara não foi a Missa porque também sofreu uma emboscada covarde e foi assassinada de um modo cruel e selvagem".
 
Leia aqui a íntegra do relato de Filipi Silveira no Facebook.