Campo Grande, Domingo , 19 de Novembro - 2017


Email: marcoeusebio@marcoeusebio.com.br

Posts com a tag: lama-asfaltica

André Puccinelli e o filho advogado foram levados para o Centro de Triagem do Presídio de Segurança Máxima

Postado por Marco Eusébio , 14 Novembro 2017 às 20:00 - em: Principal


André Puccinelli em viatura na saída do prédio onde mora, ao ser levado por agentes para a Superintendência da PF

Postado por Marco Eusébio , 14 Novembro 2017 às 10:30 - em: Principal

A Polícia Federal prendeu hoje em Campo Grande o ex-governador André Puccinelli e o filho dele, o advogado André Puccinelli Júnior, na Operação Papiros de Lama, quinta fase da Lama Asfáltica, deflagrada em conjunto com a Receita Federal e Controladoria-Geral da União. Além dos dois mandados de prisão preventiva na cidade, também são cumpridos em Aquidauana, Nioaque (MS) e São Paulo dois de prisão temporária, seis de condução seis de condução coercitiva, quando a pessoa é levada a depor, e 24 de busca e apreensão. Desta vez, a operação mira desvio de R$ 235 milhões em recursos públicos por direcionamento de licitações, superfaturamento de obras, aquisição fictícia ou ilícita de produtos, financiamento de atividades privadas e concessão de créditos tributários para recebimento de propina e corrupção de agentes públicos. Parte das provas que possibilitam esta operação foram levantadas por meios de acordo de delação premiada de Ivanildo da Cunha Miranda, apontado como operador de propinas do esquema.




André Puccinelli em viatura na saída do prédio onde mora, ao ser levado por agentes para a Superintendência da PF

Postado por Marco Eusébio , 14 Novembro 2017 às 10:30 - em: Principal

A Polícia Federal prendeu hoje em Campo Grande o ex-governador André Puccinelli e o filho dele, o advogado André Puccinelli Júnior, na Operação Papiros de Lama, quinta fase da Lama Asfáltica, deflagrada em conjunto com a Receita Federal Controladoria-Geral da União. Além dos dois mandados de prisão preventiva na cidade, também são cumpridos em Aquidauana, Nioaque (MS) e São Paulo dois de prisão temporária, seis de condução seis de condução coercitiva, quando a pessoa é levada a depor, e 24 de busca e apreensão. Desta vez, a operação mira desvio de R$ 235 milhões em recursos públicos por direcionamento de licitações, superfaturamento de obras, aquisição fictícia ou ilícita de produtos, financiamento de atividades privadas e concessão de créditos tributários para recebimento de propina e corrupção de agentes públicos. Parte das provas que possibilitam esta operação foram levantadas por meios de acordo de delação premiada. 




Levado na semana passada para colocar tornozeleira, André vai ficar livre do monitoramento eletrônico
André Puccinelli (PMDB) não precisa mais pagar a fiança de R$ 1 milhão até segunda-feira para evitar a prisão e também vai ficar livre da tornozeleira eletrônica que está usando desde a semana passada, quando a Polícia Federal deflagrou a quarta fase da operação Lama Asfáltica em Campo Grande. A decisão é do desembargador Paulo Fontes, do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF3) com sede em SP e jurisdição em MS, que acatou pedido de habeas corpus feito hoje pela defesa.
 
A defesa alegou ao TRF3 que o ex-governador que está com os bens bloqueados pela Justiça Federal não teria como pagar a fiança. O desembargador que concordou com a alegação é o mesmo que mandou soltar dois dos três presos na operação: ontem liberou o ex-secretário adjunto de Fazenda do ex-governador, André Cance; e hoje mandou soltar o dono da Gráfica Alvorada, Mirched Jafar Júnior.
 
O advogado Eduardo Mendonça Alvarenga, do escritório Mariz de Oliveira, de São Paulo, disse ao site Campo Grande News que o argumento usado para pedir a retirada da tornozeleira eletrônica foi o fato de que André Cance foi libertado ontem sem a exigência de uso do aparelho de monitoramento. A defesa do professor e ex-coordenador de Administração da Secretaria Estadual de Educação, Jodascil da Silva Lopes, que permanece preso, deve apresentar pedido semelhante ao dos demais ao tribunal.



Renê Siufi diz que o ex-governador André está tentando conseguir o dinheiro da fiança com amigos

Postado por Marco Eusébio , 16 Maio 2017 às 19:00 - em: Principal

Sem ter como pagar até a próxima segunda-feira a fiança de R$ 1 milhão para que André Puccinelli (PMDB) não vá para a prisão, alegando que seu cliente não tem o dinheiro disponível por estar com os bens bloqueados, o advogado Renê Siufi, disse hoje à que o ex-governador está tentando conseguir o valor com amigos, já que não é possível fazer empréstimo em bancos por causa do bloqueio dos bens para dar como garantia. "A alternativa tem sido correr atrás de pessoas amigas que possam emprestar esse dinheiro a ele" afirmou ao site Campo Grande News o advogado.




André Cance, acompanhado de advogado, ao deixar o centro de triagem do Presídio de Campo Grande

Postado por Marco Eusébio , 16 Maio 2017 às 17:44 - em: Principal

André Cance, que foi ex-secretário-adjunto de Fazenda do governo de André Puccinelli e preso na semana passada na quarta fase da Operação Lama Asfáltica, da Polícia Federal, foi solto na tarde de hoje em Campo Grande. O habeas corpus foi concedido pelo desembargador Paulo Fontes, do Tribunal Regional Federal da 3ª Região, sediado em SP com jurisdição em MS, a pedido do advogado José Wanderley. Advogados do dono da Gráfica Alvorada, Mirched Jafar Júnior, outro preso na operação, também pediram alvará de soltura e aguardam decisão do TRF3.




André e o advogado Renê Siufi, atrás dele, na sede da Polícia Federal na semana passada

Postado por Marco Eusébio , 15 Maio 2017 às 18:30 - em: Principal

Foi prorrogado por mais cinco dias úteis o prazo que iria vencer nesta noite para que André Puccinelli (PMDB) pague R$ 1 milhão de fiança, estipulada pela juíza substituta da 3ª Vara Federal de Campo Grande, Monique Marchioli Leite. A decisão é do juiz Fábio Luparelli, da mesma Vara. Com isso, o ex-governador de Mato Grosso do Sul, que está monitorado com tornozeleira eletrônica, tem até a segunda-feira da semana que vem pagar a quantia e evitar a prisão. Em outro pedido feito à Justiça, advogado do peemedebista, Renê Siufi, disse há pouco aqui ao Blog que solicitou que a Justiça use o valor exigido para pagar a fiança dos bens de André que estão bloqueados desde o ano passado por decisão da mesma juíza.



André sendo conduzido para colocação de tornozeleira durante a operação na quinta-feira

Postado por Marco Eusébio , 13 Maio 2017 às 14:30 - em: Principal

A juíza substituta da 3ª Vara Federal de Campo Grande, Monique Marchioli Leite, se recusou a suspender a fiança de R$ 1 milhão estabelecida por ela para André Puccinelli (PMDB) ao negar pedido de prisão preventiva do ex-governador feito pela Polícia Federal na 4ª fase da Lama Asfáltica, deflagrada na quinta-feira. Com isso, o prazo de três dias úteis está mantido e expira na segunda-feira. O advogado Renê Siufi disse que a juíza rejeitou a justificativa de que o dinheiro de Puccinelli está bloqueado desde 2016 e ele não tem como pagar. "Estou estudando outra medida", afirmou o advogado ao Blog neste sábado. Além da fiança, André tem de usar tornozeleira, se recolher em casa à noite a partir das 21h, não pode manter contato com outros investigados nem sair da cidade por mais de dez dias sem autorização, e terá de comparecer todos os meses em juízo, sob pena de ter a prisão preventiva decretada se descumprir essas ordens.




'Nosso herói regional não merece passar por esse constrangimento', diz Uallace Mrj no site Vakinha

Postado por Marco Eusébio , 13 Maio 2017 às 13:30 - em: Principal

Um internauta de Campo Grande, que se identifica como Uallace Mrj, lançou no site Vakinha uma "vaquinha" pedindo ajuda o ex-governador André Puccinelli pode pagar a fiança de R$ 1 milhão estipulada pela juíza federal Monique Marchioli Leite, na quarta fase da operação Lama Asfáltica. Criada na quinta-feira, até a manhã deste sábado a "vaquinha" não teve contribuição (veja aqui).

Não é a primeira vez que o site Vakinha é usado para pedir ajuda a André. Em julho do ano passado, a jornalista Liziane Berrocal criou uma "vaquinha" com a meta de conseguir R$ 43 milhões que a Justiça havia bloqueado do ex-governador. Passado o prazo do vencimento, em outubro, ninguém colaborou (veja aqui).




André ao ser levado ontem pela PF para colocar tornozeleira eletrônica conforme ordem judicial

Postado por Marco Eusébio , 12 Maio 2017 às 14:30 - em: Principal

O advogado Renê Siufi pediu à juíza substituta da 3ª Vara Federal de Campo Grande, Monique Marchioli Leite, que reconsidere a fiança de um milhão de reais que ela, embora tenha rejeitado pedido de prisão preventiva feito pela Polícia Federal, estipulou para o ex-governador André Puccinelli (PMDB) que desde ontem está usando tornozeleira eletrônica colocada na quarta fase da operação Lama Asfáltica. "Fiz um pedido de reconsideração, uma vez que foi a própria juíza que determinou o bloqueio de todas as contas do doutor André. Se estão bloqueados mais de dois milhões e à disposição da justiça, ou seja, da 3ª Vara, eu acho que haverá reconsideração, pois o pedido é mais do que razoável", disse há pouco Renê Siufi aqui ao Blog.