Campo Grande, Sábado , 21 de Outubro - 2017


Email: marcoeusebio@marcoeusebio.com.br

Posts com a tag: juiz-odilon-de-oliveira

Juiz federal aposentado vai se filiar no PDT em evento no Ondara Palace no dia 11, informa o vereador Odilon Júnior

Postado por Marco Eusébio , 20 Outubro 2017 às 15:30 - em: Principal

Cotado pela sigla para disputar o governo de MS, o juiz federal aposentado Odilon de Oliveira vai mesmo ingressar no PDT. Conforme seu filho vereador Odilon Júnior, presidente municipal da sigla em Campo Grande, a filiação será durante ato do partido no dia 11 de novembro, no Ondara Palace, próximo à AABB no Parque dos Poderes.




O juiz federal aposentado vai se filiar em evento no Ondara Palace no dia 11, informa o vereador Odilon Júnior

Postado por Marco Eusébio , 20 Outubro 2017 às 14:00 - em: Principal

Cotado pela sigla para disputar o governo de MS, o juiz federal aposentado Odilon de Oliveira vai mesmo ingressar no PDT. Conforme seu filho vereador Odilon Júnior, presidente municipal da sigla em Campo Grande, a filiação será durante ato do partido no dia 11 de novembro, no Ondara Palace, próximo à AABB no Parque dos Poderes.




Cesare Battisti ao ser preso em Corumbá: italiano será extraditado por Temer caso STF não conceda habeas corpus

Postado por Marco Eusébio , 11 Outubro 2017 às 16:00 - em: Principal

O governo de Michel Temer decidiu revogar a condição de refugiado do italiano Cesare Battisti e extraditá-lo para seu país de origem, mas vai esperar o Supremo decidir se concederá ou não um habeas corpus preventivo ao italiano, solicitado por sua defesa. As informações foram divulgadas hoje no site da Folha de S.Paulo. Condenado à prisão perpétua na Itália, acusado de assassinatos e terrorismo nos anos 70 como ativista do grupo Proletários Armados pelo Comunismo (PAC), Battisti vive no Brasil como refugiado, condição concedida a ele pelo governo Lula. Sob risco de extradição, foi preso na semana passada em Corumbá (MS) tentando entrar na Bolívia e teve sua prisão preventiva decretada pelo juiz federal de Campo Grande, Odilon de Oliveira. No dia seguinte, o desembargador José Marcos Lunardelli, do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF3), que mandou soltar o italiano, alegando que ele teria visto de permanência no Brasil e não seria mais refugiado.




Dagoberto planeja trazer Ciro de volta a Campo Grande e diz que meta é eleger o juiz Odilon governador

Postado por Marco Eusébio , 10 Outubro 2017 às 18:30 - em: Principal

Dirigentes estaduais do PDT querem trazer Ciro Gomes, pré-candidato à Presidência da sigla, de volta a Campo Grande no dia 11 de novembro para evento de filiação do juiz federal aposentado Odilon de Oliveira ao partido. "Combinamos que ele vem para o PDT no dia 11 de novembro. Vamos fazer uma grande festa e lá ele vai sair candidato a governador”, diz João Leite Schimidt em nota enviada pela assessoria do PDT hoje à imprensa. "A meta é eleger Ciro presidente e o doutor Odilon governador", reforça o deputado federal Dagoberto Nogueira, presidente regional do partido.




Juiz Odilon, cotado a virar candidato em 2018, mantém a escolta da PF por autorização do CNJ depois da aposentadoria

Postado por Marco Eusébio , 10 Outubro 2017 às 17:20 - em: Principal

Depois de antecipar sua aposentadoria visando as eleições de 2018, o juiz federal Odilon de Oliveira diz em matéria divulgada hoje pelo jornal O Estado de S.Paulo que, além do PDT de Ciro Gomes, foi procurado por outros  presidenciáveis. "Fui sondado pelo Bolsonaro (PSC-RJ), pelo Kassab (PSD-SP) e pelo Álvaro Dias (Podemos-PR). São dirigentes de bons partidos, mas meu filho já é vereador pelo PDT e vejo que o partido tem um conteúdo bom. Querem que eu me filie no dia 11 de novembro para disputar o governo ou o Senado, mas ainda estou pensando", disse o Odilon pai ao Estadão. 




Presidente do PTB, Nelsinho disse ao Blog que o PDT o quer na chapa com Odilon para eleições de 2018 em MS

Postado por Marco Eusébio , 07 Outubro 2017 às 17:00 - em: Principal


Cesare Battisti ao desembarcar hoje no Aeroporto de Cumbica, em São Paulo, após prisão 'vapt-vupt' em Corumbá

Postado por Marco Eusébio , 07 Outubro 2017 às 13:40 - em: Principal

Cesare Battisti desembarcou na manhã deste sábado no Aeroporto de Cumbica, de volta a São Paulo, depois de ganhar a liberdade por habeas corpus concedido pelo Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF3) e deixar Mato Grosso do Sul. No estado vizinho, Battisti tem dois endereços onde pode ficar: um em São José do Rio Preto, interior; e outro em Cananéia, no litoral.  
 
Preso em Corumbá na quarta-feira tentando entrar na Bolívia com 6 mil dólares e 1,3 mil euros, o italiano teve a prisão preventiva decretada na quinta pelo juiz federal de Campo Grande, Odilon de Oliveira, por evasão de divisas, lavagem de dinheiro e por tentar fugir do país por temer ser extraditado para a Itália. Mas foi vapt-vupt. Ontem, o desembargador José Marcos Lunardelli, do TRF3, mandou soltar o italiano.
 
Lunardelli descartou a imputação de lavagem de dinheiro e disse que, pelo CPP, a pena máxima por evasão de divisas não atinge o mínimo de 4 anos para a prisão preventiva ser decretada. Discordou também que Battisti fosse fugir: "Após negativa de extradição, o Conselho Nacional de Imigração concedeu-lhe visto de permanência, não se tratando, pois, de refugiado", declarou.
 
Ex-ativista do grupo Proletários Armados pelo Comunismo (PAC), Cesare Battisti está condenado à prisão perpétua em seu país, acusado de quatro assassinatos e terrorismo nos anos 70, e estava no Brasil na condição de refugiado concedida pelo governo Lula.



Após depoimento em videoconferência, Juiz Odilon decretou prisão de Battisti: no dia seguinte TRF3 mandou soltar o italiano

Postado por Marco Eusébio , 07 Outubro 2017 às 13:30 - em: Principal

Um dia depois Cesare Battisti ter sua prisão preventiva decretada pelo juiz federal de Campo Grande, Odilon de Oliveira, o desembargador José Marcos Lunardelli, do Tribunal Regional da 3ª Região (TRF3) com jurisdição em SP e MS, mandou ontem soltar o italiano. Preso em Corumbá na quarta-feira tentando entrar na Bolívia com 6 mil dólares e 1,3 mil euros, Battisti teve sua prisão decretada na quinta por Odilon por evasão de divisas, lavagem de dinheiro e por tentar fugir do país, temendo ser extraditado para a Itália. 
 
O desembargador do TRF3, entretanto, descartou a imputação de lavagem de dinheiro e disse que, pelo CPP, a pena máxima por evasão de divisas não atinge o mínimo de 4 anos para a prisão preventiva ser decretada. Lunardelli discorda também que Battisti fosse fugir: "Após negativa de extradição, o Conselho Nacional de Imigração concedeu-lhe visto de permanência, não se tratando, pois, de refugiado", declarou em seu despacho.
 
Ex-ativista do grupo Proletários Armados pelo Comunismo (PAC), Cesare Battisti está condenado à prisão perpétua em seu país, acusado de quatro assassinatos e terrorismo nos anos 70, e estava no Brasil na condição de refugiado concedida pelo governo Lula desde 2009.



Em discursos, Odilon manteve suspense e Schimidt foi direto: juiz vai se filiar em 11/11 para disputar o governo de MS

Postado por Marco Eusébio , 07 Outubro 2017 às 11:00 - em: Principal

No seu primeiro dia como juiz federal aposentado, Odilon de Oliveira participou de ato do PDT para a filiação do ex-deputado federal Antonio Carlos Biffi em Campo Grande na noite anterior, quando foi convidado publicamente pelo presidente nacional da sigla, Carlos Lupi, a ingressar no partido. Seu filho Odilon Júnior, presidente do diretório municipal da sigla, falou em fazer do pai "governador de Mato Grosso do Sul". O juiz, entretanto, foi político ao discursar, mantendo o suspense. Disse que vai se filiar a um partido "que se identifica com a população", disse que ainda avalia o cenário, mas sublinhou que o PDT "se identifica" com seu objetivo. Muito mais político, mas bem menos discreto, o "cacique" da sigla, João Leite Schimidt, foi direto em seu discurso. Declarou ter combinado com Odilon que ele vai se filiar no PDT no dia 11 do 11 e vai sair candidato ao cargo de governador em 2018.




De Corumbá, o italiano Cesare Battisti prestou depoimento por videoconferência ao juiz Odilon em Campo Grande

Postado por Marco Eusébio , 05 Outubro 2017 às 19:30 - em: Principal

Em seu último dia como titular da 3ª Vara Federal de Campo Grande, após conseguir sua aposentadoria e estar cotado por partidos políticos para disputar as eleições de 2018 (leia aqui), o juiz federal Odilon de Oliveira decretou a prisão preventiva de Cesare Battisti. O italiano foi detido ontem em Corumbá, tentando cruzar a fronteira com a Bolívia com 6 mil dólares e 1,3 mil euros, e prestou depoimento hoje ao juiz por videoconferência da sala do Fórum Federal na cidade fronteiriça. Alegou que ia a uma pescaria e comprar roupas de couro no país vizinho, mas não convenceu. O juiz considerou ter havido tentativa de fuga. O ex-ativista do grupo italiano Proletários Armados para o Comunismo (PAC), condenado à prisão perpétua na Itália em 1993 acusado de quatro assassinatos nos anos 70, estava no Brasil como refugiado político, condição concedida a ele pelo governo Lula em 2009. Para Odilon, Battisti queria fugir porque a Itália voltou a pedir sua extradição ao Supremo Tribunal Federal. A defesa do italiano promete recorrer contra a prisão.