Campo Grande, Quinta-Feira , 18 de Janeiro - 2018


Email: marcoeusebio@marcoeusebio.com.br

Posts com a tag: ique

Serenata ao 'Manoel de bronze' feita por Jader emocionou o escultor Ique que enviou mensagem sobre o assunto ao Blog

Postado por Marco Eusébio , 02 Janeiro 2018 às 12:45 - em: Principal

Ao voltar do trabalho início da madrugada do domingo que encerrou 2017, o saxofonista Jader Leandro, de 32 anos, voltava do trabalho, em Campo Grande, quando estacionou próximo ao cruzamento da Avenida Afonso Pena com a Rui Barbosa, sentou-se ao lado da escultura de Manoel de Barros e tocou músicas regionais numa homenagem póstuma de fã ao poeta, chamando a atenção de quem passava pelo local. A inusitada serenata, sensibilizou o autor da obra. Ao ver os vídeos postados pelo músico no Facebook, o cartunista campo-grandense Victor Henrique Woitschach, que virou escultor de celebridades, se emocionou. Lá do Rio, onde mora, o Ique escreveu a seguinte mensagem ao Blog:
 
"Simplesmente sensacional! Me emociono em ver a sensibilidade desse artista, sua música suave e sua deferência com o mestre Manoel de Barros, materializado em minha escultura. É isso. A arte toca e chama primeiro os artistas, e acaba envolvendo toda a população. 
 
Essa inspiração vem do que Manoel representa, de sua poesia incrível e de sua capacidade de tocar profundamente a todos. Através de sua arte ele nunca será esquecido, e sempre estará pronto pra receber a energia de quem quer levar um dedinho de prosa com ele, ou simplesmente senti-lo, toca-lo. E o Jader fez isso, tocou Manoel no fim de seus momentos mágicos com o mestre. É como se ele realmente estivesse ali ouvindo aquela homenagem. 
 
Tenho que agradecer ao Jader esse momento mágico. Gostaria de ter estado lá nessa hora pra sentir tudo isso de perto. Viva Manoel de Barros! Viva a arte na rua, que proporciona momento incríveis como esse!"

Veja abaixo um dos vídeos postados pelo Jader, tocando Chalana para o "Manoel de bronze":




'A arte chama os artistas' comentou o Ique ao ver vídeo do saxofonista Jader em serenata com o Manoel de bronze

Postado por Marco Eusébio , 01 Janeiro 2018 às 13:10 - em: Papo de Arquibancada

Em Campo Grande, no início da madrugada do domingo que encerrou 2017, o saxofonista Jader Leandro, de 32 anos, voltava do trabalho quando estacionou próximo ao cruzamento da Avenida Afonso Pena com a Rua Rui Barbosa, se sentou ao lado da escultura de Manoel de Barros e tocou uma série de músicas regionais, chamando a atenção de quem passava pelo local que filmaram a cena. Depois, Jader postou no Facebook vídeos de sua homenagem póstuma ao poeta. 
 
A iniciativa do músico, sensibilizou o autor da obra. Ao ver os vídeos, o cartunista campo-grandense Victor Henrique Woitschach, hoje também conhecido como escultor de celebridades, se emocionou. Lá do Rio, onde mora, o Ique escreveu a seguinte mensagem ao Blog:
 
"Simplesmente sensacional! Me emociono em ver a sensibilidade desse artista, sua música suave e sua deferência com o mestre Manoel de Barros, materializado em minha escultura. É isso. A arte toca e chama primeiro os artistas, e acaba envolvendo toda a população. 
 
Essa inspiração vem do que Manoel representa, de sua poesia incrível e de sua capacidade de tocar profundamente a todos. Através de sua arte ele nunca será esquecido, e sempre estará pronto pra receber a energia de quem quer levar um dedinho de prosa com ele, ou simplesmente senti-lo, toca-lo. E o Jader fez isso, tocou Manoel no fim de seus momentos mágicos com o mestre. É como se ele realmente estivesse ali ouvindo aquela homenagem. 
 
Tenho que agradecer ao Jader esse momento mágico. Gostaria de ter estado lá nessa hora pra sentir tudo isso de perto. Viva Manoel de Barros! Viva a arte na rua, que proporciona momento incríveis como esse!"

Veja abaixo um dos vídeos postados pelo Jader, tocando Chalana para o Manoel de bronze:




Ao lado do escultor Ique, o governador Azambuja posa para fotos sentado ao lado do Manoel de Barros de Bronze na Afonso Pena

Postado por Marco Eusébio , 19 Dezembro 2017 às 12:00 - em: Principal

Depois de longa espera e até virar questão judicial, a estátua de bronze de Manoel de Barros foi inaugura hoje em Campo Grande pelo governador Reinaldo Azambuja e pelo prefeito Marquinhos Trad, data em que o poeta completaria 101 anos. A obra já está aberta à apreciação pública no canteiro central da Avenida Afonso Pena, próximo ao cruzamento com a Rua Rui Barbosa. O evento teve a presença de famíliares do poeta, artistas e escritores, e do autor da obra, Victor Henrique Woitschach, o Ique, campo-grandense que ficou conhecido como cartunista do Jornal do Brasil e, nos últimos anos, tem se destacado como escultor de celebridades no Rio de Janeiro. "Será um espaço para as pessoas tirarem uma foto, preservarem, cuidarem e terem isso como um patrimônio de todo sul-mato-grossense para que a gente possa perpetuar na nossa memória e na nossa história essa pessoa especial que encantou MS, o Brasil e o mundo", declarou Azambuja.




Depois de meses de impasse, resolveram colocar a estátua do poeta no mesmo canteiro a cem metros do local vetado pelo MP

Postado por Marco Eusébio , 27 Setembro 2017 às 13:30 - em: Principal

Acabou de forma simples e prática a novela sobre a estátua de Manoel de Barros em Campo Grande. A obra será instalada no canteiro central da Avenida Afonso Pena, entre as ruas Rui Barbosa e Pedro Celestino, só cem metros distante do trecho do mesmo canteiro vetado no primeiro semestre pelo Ministério Público (entre Rui Barbosa e 13 de Maio) considerado "sítio histórico militar" e tombado como patrimônio histórico e cultural da cidade. A liberação do novo local foi dada pelo juiz David de Oliveira em reunião ontem com o secretário estadual de Cultura, Athayde Nery, e o escultor Victor Henrique Woitschach, o Ique. A intenção de Athayde é inaugurar a escultura em bronze contratada pelo Governo de MS para homenagear o poeta até o próximo dia 11, aniversário de 40 anos de Mato Grosso do Sul.




Estátua em bronze de Manoel de Barros feita pelo cartunista e escultor campo-grandense Victor Henrique, o Ique

Postado por Marco Eusébio , 12 Setembro 2017 às 14:15 - em: Principal

Com o veto ao canteiro da Avenida Afonso Pena (entre as ruas Rui Barbosa e 13 de Maio) pelo MP acatado pela Justiça, em que local você colocaria a estátua de Manoel de Barros feita pelo cartunista e escultor Victor Henrique Woitschach, o Ique, para homenagear o poeta em Campo Grande: em frente ao Bar do Zé (como cogita o prefeito Marquinhos Trad), na Avenida do Poeta (conforme sugestão do pecuarista Chico Maia, ex-presidente da Acrissul), na Afonso Pena (fora da área vetada pelo MP), na Praça Ary Coelho, na Praça do Rádio Clube, na área do Paço Municipal ou pra você tanto faz? Opine votando à direita (conectado ao Facebook) na nova Enquete da Semana do Blog!




Marquinhos em busca de novo local para estátua de Manoel de Barros brinca: 'No Bar do Zé, não ofenderei a José e agradaria Mané

Postado por Marco Eusébio , 07 Setembro 2017 às 15:00 - em: Principal

Em busca de outro lugar para instalar a estátua de bronze do poeta Manoel de Barros em Campo Grande, Marquinhos Trad cogita colocar a obra do cartunista e escultor Victor Henrique Woitschach, o Ique, em frente ao Bar do Zé, no Calçadão da Rua Barão do Rio Branco. "No Bar do Zé, não ofenderei a José e agradaria Mané", brincou o prefeito ao falar sobre o assunto ao jornal Correio do Estado, em alusão à sentença do juiz David de Oliveira Gomes Filho em forma de poesia (leia aqui) que proibiu a instalação da estátua no canteiro central da Avenida Afonso Pena entre as Ruas Rui Barbosa e Treze de Maio. O local, entretanto, não está definido. Marquinhos pretende consultar a população por meio de uma enquete. "Vou fazer consulta rápida e pedir ajuda para os sites", afirmou.




A escultura de bronze de Manoel de Barros feita em tamanho natural e a poesia do juiz David de Oliveira Gomes Filho na decisão

Postado por Marco Eusébio , 06 Setembro 2017 às 12:15 - em: Principal

"Talvez Carlos Drummond de Andrade, no lugar deste juiz, começasse sua decisão assim: 'E agora, Mané?' Evidentemente que este magistrado não tem intimidade com o querido Manoel de Barros para chamá-lo de 'Mané', mas quem sabe Drummond teria... Fico imaginando se o grande poeta permitiria uma escovação das suas palavras para tentar transformar o 'E agora, José?' em 'E agora, Mané?', afinal de contas, as palavras escondiam Manoel de Barros sem cuidado e o encontravam onde ele não estava!"
 
"E agora, Mané?
A festa nem começou,
as luzes não acenderam,
o povo não chegou,
a homenagem parou,
e agora, Mané?
e agora, você?
você que quer homenageá-lo,
você que quer proteger o patrimônio histórico,
você que faz obras,
você que faz processos,
e agora, você?'
 
Foi assim, pela primeira vez com poesia, que o juiz David de Oliveira Gomes Filho, da 2ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos de Campo Grande proferiu sua sentença, ao decidir sobre o impasse do local para ser colocada a estátua de bronze de Manoel de Barros feita pelo cartunista e escultor Victor Henrique Woitschach, o Ique, campo-grandense radicado no Rio, a pedido do Governo de MS ao custo de R$ 232 mil.
 
A obra em homenagem ao poeta seria inaugurada no primeiro semestre, mas ficou sem destino certo depois que o Ministério Público vetou o canteiro central da Avenida Afonso Pena – entre as ruas Rui Barbosa e 13 de Maio – por recomendação do Ministério Público, com base em parecer do Instituto Histórico e Geográfico pelo fato de o local ser um "sítio histórico militar" e o canteiro ser tombado como patrimônio histórico e cultural da cidade.
 
Diante do impasse, o inspirado juiz deu prazo de 60 dias à Prefeitura de Campo Grande para que recomponha a área que seria destinada à homenagem e autorizou a instalação da estátua em outro local em que não haja restrições – inclusive ao longo do canteiro da própria avenida – sob pena de multa de R$ 100 mil a serem destinados ao Fundo Municipal do Meio Ambiente em caso de descumprimento da decisão.  
 
Leia aqui a íntegra da sentença.



Feita em tamanho real pelo Ique, escultor de celebridades do RJ, estátua tem 400 quilos de bronze

Postado por Marco Eusébio , 25 Agosto 2017 às 18:30 - em: Principal


Foto da estátua de Michael Jackson com fuzil no Morro de Santa Marta que se espalhou pela internet no fim de semana

Postado por Marco Eusébio , 14 Agosto 2017 às 13:15 - em: Principal

Mais um retrato da violência urbana que macula a Cidade Maravilhosa. Um fuzil foi colocado nos braços da estátua de Michel Jackson, obra do campo-grandense Victor Henrique Woitschach, o Ique, nos altos do morro de Santa Marta, em Botafogo, onde o cantor gravou um clipe no Rio de Janeiro em 1996. A imagem se espalhou pelas redes sociais e nesta segunda-feira a PM informou à imprensa que a arma foi colocada na obra por integrantes da quadrilha de Marco Pollo Lima dos Santos, o Mãozinha, que estava foragido da justiça e foi preso no fim de julho. Em mensagem aqui ao Blog, o Ique lamentou o episódio: "Uma tristeza. Uma agressão desmedida ao Rio de Janeiro e desrespeito à memória de Michael Jackson e à arte que a escultura representa".




Foto da estátua de Michael Jackson com fuzil no Morro de Santa Marta que se espalhou pela internet no fim de semana

Postado por Marco Eusébio , 14 Agosto 2017 às 13:15 - em: Principal

Mais um retrato da violência urbana que macula a Cidade Maravilhosa. Um fuzil foi colocado nos braços da estátua de Michel Jackson, obra do campo-grandense Victor Henrique Woitschach, o Ique, nos altos do morro de Santa Marta, em Botafogo, onde o cantor gravou um clipe no Rio de Janeiro em 1996. A imagem se espalhou pelas redes sociais e nesta segunda-feira a PM informou à imprensa que a arma foi colocada na obra por integrantes da quadrilha de Marco Pollo Lima dos Santos, o Mãozinha, que estava foragido da justiça e foi preso no fim de julho. Em mensagem aqui ao Blog, o Ique lamentou o episódio: "Uma tristeza. Uma agressão desmedida ao Rio de Janeiro e desrespeito à memória de Michael Jackson e à arte que a escultura representa".