Campo Grande, Quarta-Feira , 20 de Setembro - 2017


Email: marcoeusebio@marcoeusebio.com.br

Posts com a tag: gravacao

Ticiana Villas Boas e Joesley: conversa sobre amantes teria levado jornalista a expulsar o empresário de casa

Postado por Marco Eusébio , 18 Setembro 2017 às 11:00 - em: Principal

A jornalista Ticiana Villas Boas estaria disposta a pedir o divórcio de Joesley Batista e o expulsou de casa, depois de ouvir o áudio da conversa do marido e o executivo Ricardo Saud, em que o dono da JBS revela que trai a mulher e usa termos chulos para se referir a amantes. A informação foi divulgada pela Veja São Paulo, que ouviu uma amiga de Ticiana. Conforme a revista, a jornalista  pediu para Joesley deixar a casa em que viviam, no dia 5 de setembro, logo que os áudios vieram à tona; e ele foi para o apartamento do pai, José Batista Sobrinho. A Veja São Paulo diz ainda que Ticiana chorou muito e mostrou-se preocupada com o filho de 2 anos do casal. Ela estaria decidida a pedir o divórcio, mas como Joesley foi preso, ainda não teria dado início ao processo de separação.




Aviso na porta da mansão de Joesley Batista, o 'gravador-mor da República', no elegante Jardim Europa, em SP

Postado por Marco Eusébio , 10 Julho 2017 às 12:15 - em: Principal

Do Lauro Jardim em blog no O Globo:
 
"Na porta da mansão de Joesley Batista, no Jardim Europa (SP), há uma placa de metal, de cerca de um metro de altura, na qual consta um pedido insólito para quem é o gravador-mor da República. 
 
Diz o seguinte: 
 
'Para a privacidade de todos, agradecemos a gentileza de não postar fotos e vídeos em redes sociais dos momentos aqui compartilhados'. 
 
Michel Temer deveria botar uma no Jaburu."



Colunista da Veja defende anulação da delação e Globo desqualifica perícia divulgada pela Folha

Postado por Marco Eusébio , 22 Maio 2017 às 14:30 - em: Principal

Além de abalar o Planalto, a gravação de Joesley Batista em conversa com Michel Temer gerou uma batalha midiática. A Globo, que acendeu o estopim da delação e pediu a renúncia de Temer em editorial, desqualificou no Fantástico a defesa feita por Temer em pronunciamento no sábado baseada em perícia contratada pela Folha de S.Paulo que apontou edições no áudio. No contra-ataque, a Globo torpedeou o perito contratado pela Folha classificando o trabalho de Ricardo Caires dos Santos como amador e chegou a dizer que ele não domina nem a língua portuguesa. Na Veja, o colunista Reinaldo Azevejo ataca em artigos a "gravação clandestina" e defende a extinção do inquérito contra Temer. De quebra, disparando pela esquerda, a revista CartaCapital defende a saída de Temer e eleições diretas já, como quer o PT para tentar voltar a eleger Lula, que, a propósito, também é alvo das denúncias.




Postado por Marco Eusébio , 22 Maio 2017 às 13:45 - em: Principal

A entrevista de Michel Temer divulgada hoje pela Folha de S.Paulo serviu de munição para mais um disparo do jornal O Globo contra o presidente esquentando a polêmica na mídia. Questionado sobre o motivo para receber Joesley Batista, da JBS, fora da agenda oficial, Temer respondeu à Folha que o empresário tentou muitas vezes falar com ele: "achei que fosse por questão da [Operação] Carne Fraca", em alusão à ação da PF sobre o esquema de corrupção envolvendo frigoríficos e funcionários do Ministério da Agricultura. O site do O Globo rebateu lembrando que a Operação Carne Fraca só foi deflagrada dez dias após o encontro de Temer e Joesley ocorrido às 22h40 (DF) do dia 7 de março. Ficou no ar a dúvida se o presidente sabia das investigações 10 dias antes e teria tratado do assunto com um dos alvos. Questionada, a assessoria de disse ao O Globo que ele se enganou na resposta à Folha.




O Globo destaca: Carne Fraca só aconteceu 10 dias depois; assessoria diz que Temer se enganou

Postado por Marco Eusébio , 22 Maio 2017 às 13:45 - em: Principal

A entrevista de Michel Temer divulgada hoje pela Folha de S.Paulo serviu de munição para mais um disparo do jornal O Globo contra o presidente esquentando a polêmica na mídia. Questionado sobre o motivo para receber Joesley Batista, da JBS, fora da agenda oficial, Temer respondeu à Folha que o empresário tentou muitas vezes falar com ele: "achei que fosse por questão da [Operação] Carne Fraca", em alusão à ação da PF sobre o esquema de corrupção envolvendo frigoríficos e funcionários do Ministério da Agricultura. O site do O Globo rebateu lembrando que a Operação Carne Fraca só foi deflagrada dez dias após o encontro de Temer e Joesley ocorrido às 22h40 (DF) do dia 7 de março. Ficou no ar a dúvida se o presidente sabia das investigações 10 dias antes e teria tratado do assunto com um dos alvos. Questionada, a assessoria de disse ao O Globo que ele se enganou na resposta à Folha.




Temer incentivou uso de dinheiro da JBS para comprar silêncio de Cunha na cadeia, revela Joesley Batista

Postado por Marco Eusébio , 17 Maio 2017 às 19:45 - em: Principal

Uma bomba abala o Planalto. O presidente Michel Temer foi gravado e delatado pelo dono da JBS, maior grupo frigorífico do mundo, Joesley Batista, indicando o deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) para resolver um assunto da J&F, holding que controla a JBS. Depois Loures foi filmado recebendo uma mala com R$ 500 mil enviados por Joesley. Ao ouviu de Joesley que estava dando a Eduardo Cunha e ao operador Lúcio Funaro uma mesada na prisão para ficarem calados,  Temer incentivou: "Tem que manter isso, viu?". A delação divulgada pelo jornal O Globo abalou Brasília e levou a Câmara e o Senado a encerrarem as sessões mais cedo neste início de noite. As especulações sobre uma provável queda de Temer e sobre quem vai ocupar a Presidência se espalhou por todo o Brasil.




Pedindo de dinheiro feito por Aécio foi gravado por Joesley e entregue à Lava Jato

Postado por Marco Eusébio , 17 Maio 2017 às 19:30 - em: Principal

Além de Michel Temer, o senador Aécio Neves (MG), foi gravado pedindo R$ 2 milhões a Joesley Batista, conforme delação do dono da JBS à Lava Jato, diz o jornal O Globo. O dinheiro foi entregue a um primo do presidente do PSDB, numa cena filmada pela Polícia Federal. A PF rastreou o caminho dos reais. Descobriu que eles foram depositados numa empresa do senador Zeze Perrella (PSDB-MG).