Campo Grande, Sábado , 18 de Novembro - 2017


Email: marcoeusebio@marcoeusebio.com.br

Posts com a tag: gleisi-hoffmann

No Twitter, a senadora e presidente nacional do PT Gleisi Hoffmann vetou a 'vaquinha': 'Estamos conversando s/isso ainda'

Postado por Marco Eusébio , 21 Julho 2017 às 13:30 - em: Principal

A senadora e presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann (PR), avisou no Twitter que "ninguém está autorizado a fazer coleta/vaquinha" para ajudar Lula que teve cerca de 10 milhões de reais bloqueados por ordem do juiz federal Sérgio Moro – 606,7 mil reais em quatro contas bancárias (leia aqui) mais R$ 9,3 milhões em depósitos de previdência privada. 
 
A "vaquinha" está proibida por enquanto, pois a @gleisi acrescentou: 
 
– "Estamos conversando s/isso ainda". 
 
Também no Twitter, o bloqueio foi comentado pelo líder do DEM no Senado, Ronaldo Caiado (GO), que ironizou: 
 
– "Lula tem esse dom de transformar o salário de presidente em milhões. Precisa ensinar essa mágica para os pobres que diz tanto defender". 
 
Caiado emendou: "Me lembro quando disputei a Presidência da República em 1989 e o confrontei em debate. Lula me rotulou de latifundiário. Hoje é milionário e não explica como."



No Twitter, a senadora e presidente nacional do PT Gleisi Hoffmann vetou a 'vaquinha': 'Estamos conversando s/isso ainda'

Postado por Marco Eusébio , 21 Julho 2017 às 12:41 - em: Papo de Arquibancada

A senadora e presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann (PR), avisou no Twitter que "ninguém está autorizado a fazer coleta/vaquinha" para ajudar Lula que teve cerca de 10 milhões de reais bloqueados por ordem do juiz federal Sérgio Moro – 606,7 mil reais distribuídos em quatro contas bancárias (leia aqui) mais R$ 9,3 milhões em depósitos de previdência privada. A "vaquinha" está proibida por enquanto. "Estamos conversando s/isso ainda", acrescentou a Gleisi.




Senadoras que ocuparam a mesa do plenário em dia de apagão cometeram quebra de decoro, diz João Alberto

Postado por Marco Eusébio , 13 Julho 2017 às 14:30 - em: Principal

O presidente do Conselho de Ética do Senado, João Alberto Souza (PMDB-MA), que arquivou pedido de cassação do mandato do aliado Aécio Neves (PSDB-MG) e depois foi seguido pela maioria dos seus pares, admitiu ontem denúncia que pode gerar cassação de mandato das seis senadoras da oposição que ocuparam a mesa do plenário atrasando a sessão de terça, em dia de apagão, que terminou com a aprovação da reforma trabalhista. 
 
O pedido feito pelo senador José Medeiros (PSD-MT) e mais 14 senadores pede a abertura de processo disciplinar contra as senadoras Gleisi Hoffmann (PT-PR), Fátima Bezerra (PT-RN), Regina Sousa (PT-PI), Angela Portela (PDT-RR), Lídice da Mata (PSB-BA) e Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM). 
 
João Alberto Souza disse que há indícios de quebra de decoro e o colegiado deve analisar o caso. Na próxima reunião do conselho, deverá ser sorteado o relator que analisará a Denúncia nº 1/2017 a quem caberá notificar as senadoras, que terão cinco dias úteis para apresentar sua defesa. Depois, o relator vai preparar seu relatório, sem prazo determinado, para que o assunto seja deliberado pelo colegiado.



Lula declarou apoio a Gleisi, ignorou Lindbergh e parte da militância esboçou vaia abafada por companheiros

Postado por Marco Eusébio , 02 Junho 2017 às 18:30 - em: Principal

Por Gabriel Mascarenhas no blog Radar da Veja:
 
"Lindbergh Farias ganhou espaço cativo na caixinha de mágoas de Lula desde que se recusou a abandoar a disputa pela presidência do PT. Esses dias, o ex-presidente, que pediu a ele para desistir do plano e apoiar Gleisi Hoffmann, sentenciou a interlocutores: “Esse menino não tem futuro”.
 
Mas o pior estava por vir.
 
Ontem, Lindbergh saiu diminuído do Congresso Nacional do partido, em Brasília. Ele sequer estava convidado para se sentar à mesa das autoridades no evento. Só ocupou uma cadeira depois que sua militância, na platéia, gritou pelo nome dele.
 
Ao pegar o microfone, Lula não perdoou: declarou voto na mulher que ele transformou em favorita para comandar o partido e nem felicitou o adversário dela. 'Quero dizer aqui que minha candidata a presidente do PT é a nossa líder e senadora Gleisi Hoffmann'.
 
A militância reagiu de novo e, ao fundo, esboçou uma vaia ao ex-presidente, rapidamente abafada pelos correligionários. Ao fim, vários petistas acompanharam Lula e Dilma Rousseff à sala VIP do local onde ocorreu o Congresso. Lindbergh tomou o caminho de casa, bem menor do que entrou."