Campo Grande, Quinta-Feira , 21 de Setembro - 2017


Email: marcoeusebio@marcoeusebio.com.br

Posts com a tag: gilmar-mendes

Só Gilmar Mendes votou a favor da defesa de Temer hoje, que teve voto contrário até de Alexandre de Moraes, indicado pelo presidente

Postado por Marco Eusébio , 20 Setembro 2017 às 18:30 - em: Principal

A maioria dos ministros do Supremo – sete dos onze – rejeitou hoje pedido da defesa de Michel Temer para que a nova denúncia de Rodrigo Janot contra o presidente não seja enviada à Câmara dos Deputados e devolvida para nova análise da Procuradoria-Geral da República,  agora sob comando de Raquel Dodge. O único voto a favor da defesa de Temer, até agora, foi o do ministro Gilmar Mendes, embora até Alexandre de Moraes, nomeado pelo peemedebista para o cargo, tenha sido contrário. Além de Moraes, votaram a favor do envio da denúncia à Câmara os ministros Edson Fachin (relator), Luís Roberto Barroso, Rosa Weber, Luiz Fux, Dias Toffoli e Ricardo Lewandowski. O julgamento foi suspenso no fim da tarde e será retomado nesta quinta-feira para o voto dos ministros Marco Aurélio Mello, Celso de Mello e Cármen Lúcia, presidente da Corte. A defesa de Temer alega que as provas apresentas por Janot contra Temer não seriam válidas, por haver suspeita de que os delatores foram orientados pelo ex-procurador da República Marcelo Miller, quando  ainda trabalhava na PGR, e pede o aguardo do fim das investigações.




Ao receber medalha de Silval em 2013, Gilmar afirmou que o agora delator era seu 'amigo de muitos anos'

Postado por Marco Eusébio , 04 Setembro 2017 às 16:00 - em: Principal

Embora sem ser citado na delação do ex-governador do vizinho Mato Grosso, Silval Barbosa (PMDB), o nome do ministro Gilmar Mendes, do Supremo, passou a ser um dos mais mencionados nos bastidores da política de Cuiabá. "Poucos se sentem à vontade para falar abertamente sobre ele. Mas autoridades do meio político, do Ministério Público e do Judiciário passaram os últimos dias listando episódios questionáveis do governo Silval que se aproximam do magistrado", diz o repórter Ricardo Mendonça no site Valor. Leia aqui.




Gilmar 'premiado' pelo jornal humorístico Sensacionalista

Postado por Marco Eusébio , 20 Agosto 2017 às 14:30 - em: Principal

– "Gilmar Mendes ganha prêmio do Ibama por soltar tucanos, ratos e até Barata".
 
Manchete do site de humor "Sensacionalista" (veja aqui) que foi destaque em redes sociais neste fim de semana.



Gilmar Mendes: 'Vocês acham que ser padrinho de casamento impede alguém de julgar um caso?'

Postado por Marco Eusébio , 18 Agosto 2017 às 19:45 - em: Principal


Gilmar Mendes em palestra do seu IDP, onde lecionam os três aprovados pelo STF na lista para vaga no TSE

Postado por Marco Eusébio , 17 Agosto 2017 às 19:00 - em: Principal

O plenário do Supremo, por unanimidade, aprovou ontem lista tríplice de indicados a vaga de ministro substituto do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A lista inclui três advogados professores do Instituto Brasiliende de Direito Público: Carlos Bastide Horbach, Marilda de Paula Silveira e Fábio Lima Quintas. A propósito, nas suas resenhas de hoje, o site jurídico Migalhas lembra que, "coincidentemente" o presidente do TSE Gilmar Mendes "é sócio proprietário do referido instituto".




Ney Bello, desembargador do TRF1 e professor do Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP) de Gilmar Mendes

Postado por Marco Eusébio , 14 Julho 2017 às 11:00 - em: Principal

Por Lauro Jardim em blog no O Globo:
 
"Ney Bello, o desembargador Federal que concedeu prisão domiciliar a Geddel Vieira Lima, é professor da universidade de Gilmar Mendes, o IDP."



Gilmar Mendes seguia para o Pará onde iria visitar o TRE-PA e teve de retornar a Brasília

Postado por Marco Eusébio , 23 Junho 2017 às 12:00 - em: Principal


Carlos Fernando dos Santos Lima lembra: o que vale é a Constituição, não a vontade de 'déspotas'

Postado por Marco Eusébio , 20 Junho 2017 às 09:00 - em: Principal

Gilmar Mendes, ministro do Supremo e presidente do TSE, criticou "abusos" da Lava Jato ao discursar em seminário ontem Pernambuco, onde afirmou: "Expandiu-se demais a investigação, além dos limites. Abriu-se inquérito para investigar o que já estava explicado de plano. Qual é o objetivo? É colocar medo nas pessoas. É desacreditá-las. Aí as investigações devem ser questionadas", disse na palestra transmitida ao vivo pelo Youtube. A reação não tardou. O procurador Carlos Fernando dos Santos Lima, do Ministério Público Federal do Paraná, escreveu no Facebook: "Gilmar Mendes ameaça todo combate à corrupção de retrocesso. Quer impedir o Ministério Público de investigar. Quer impedir a execução da pena após a decisão de 2º grau. Precisamos resistir e fazer valer as leis e a Constituição, e não a vontade de déspotas pouco esclarecidos". E emendou: "Quando Gilmar Mendes fala contra a Operação Lava Jato, tenho a certeza que ela está no caminho certo."




Gilmar Mendes e Herman Benjamin no julgamento que entrou para a história como a resistência do poder às mudanças no Brasil

Postado por Marco Eusébio , 10 Junho 2017 às 09:00 - em: Principal

Antes do "voto de minerva" de Gilmar Mendes que livrou Michel Temer da cassação no TSE, a jornalista Raquel Landim alertava em artigo no site da Folha de S.Paulo ontem: "Brasília virou um teatro de faz de conta e nós somos os espectadores dessa farsa. Teoricamente, as instituições continuam funcionando, mas, na prática, a verdade vem sendo tão distorcida que o enredo caminha para um desfecho perigoso". Leia aqui a íntegra na Folha Online.




Com empate em 3 a 3, o presidente do TSE Gilmar Mendes deu o 'voto de minerva' rejeitando cassação da chapa

Postado por Marco Eusébio , 09 Junho 2017 às 19:30 - em: Principal

Com voto de "minerva do presidente" da Corte, ministro Gilmar Mendes, que desempatou o julgamento, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) acaba de rejeitar o pedido de cassação da chapa Dilma Rousseff-Michel Temer por suposto abuso de poder político e econômico na campanha eleitoral de 2014. Votaram pela cassação o ministro relator Herman Benjamin, seguido pelos colegas Luiz Fux e Rosa Weber. Votaram pela absolvição os ministros Admar Gonzaga, Napoleão Nunes Maia Filho e Tarcisio Vieira de Carvalho Neto, somando-se a eles o voto de Mendes. Com isso, Temer permanece presidente da República e a ex-presidente Dilma Rousseff mantém seus direitos políticos e pode ser candidata.