Campo Grande, Domingo , 19 de Novembro - 2017


Email: marcoeusebio@marcoeusebio.com.br

Posts com a tag: fundo-eleitoral

Fundo aprovado pelo Congresso vai beneficiar, inclusive, partidos que tiveram contas reprovadas pela Justiça Eleitoral

Postado por Marco Eusébio , 17 Outubro 2017 às 11:00 - em: Principal

Do site O Antagonista: "Nove partidos, grandes e pequenos, tiveram suas contas reprovadas pela Justiça Eleitoral nos balancetes julgados neste ano, mas referentes a 2011, segundo O Globo. PT e PSDB encabeçam a fila, seguidos por PR, PPS, PCB, PCO, PRTB, PSL e PTN.' As irregularidades 'vão desde questões formais, como a apresentação de notas fiscais incompletas, a suspeitas de desvios. Alguns casos envolvem uso de verba do fundo partidário — portanto, dinheiro público —, para o pagamento de empresas de dirigentes das siglas por supostos serviços prestados ao partido, compra de vinhos e até reforma em residência de presidente de legenda'. Mesmo assim, esses partidos receberão sua parcela do fundão eleitoral estimado em R$ 1,7 bilhão para as campanhas de 2018."




Colegas apartam Marun e Júlio Delgado durante bate-boca na sessão da Câmara que aprovou fundo para campanhas eleitorais

Postado por Marco Eusébio , 05 Outubro 2017 às 09:30 - em: Principal


Deputados aprovaram na sessão de ontem a criação do fundo para bancar campanhas eleitorais com dinheiro público

Postado por Marco Eusébio , 05 Outubro 2017 às 09:00 - em: Principal

O fundo para financiar campanhas eleitorais com dinheiro público aprovado pela Câmara ontem, que pode chegar a R$ 1,7 bilhão em 2018, terá duas fontes: pelo menos 30% das verbas das emendas de deputados e senadores na Lei Orçamentária Anual indicadas para obras em seus estados; e o que será economizado com o fim da isenção fiscal para emissoras de rádio e TV divulgarem a propaganda partidária exibida fora do período eleitoral, que será extinta. O horário eleitoral gratuito ficará mantido. A pressa do Congresso deve-se ao fato de que o fundo teria de ser aprovado nesta semana, um ano antes das eleições, para valer em 2018. Como o texto já passou pelo Senado e não foi alterado pelos deputados, segue à sanção do presidente Temer.




Fundo aprovado pelo Senado ontem deve ser votado ainda na noite de hoje na Câmara dos Deputados

Postado por Marco Eusébio , 27 Setembro 2017 às 17:00 - em: Principal

A criação de um fundo para financiar campanhas eleitorais com verba pública aprovada ontem no Senado já deve ser votada hoje na Câmara. Como é de interesse de todas as bancadas, a pressa se justifica: é que para valer nas eleições de 2018, o texto deve ser sancionado pelo presidente Michel Temer até o dia 7 de outubro. Relator do projeto, o senador Armando Monteiro (PTB-PE) estima que o fundo seja de atê R$ 1,7 bilhão. Os recursos virão da compensação fiscal que rádios e TVs recebem para exibir programas partidários, extinta na proposta.




Placar do site mostra os oito deputados de MS indecisos sobre a criação do Fundo Eleitoral de R$ 3,6 bilhões

Postado por Marco Eusébio , 16 Agosto 2017 às 12:30 - em: Principal

O movimento Vem pra Rua – conhecido por atos nacionais pedindo o impeachment de Dilma – lançou ontem o site "Mapa Contra o Fundo Eleitoral", um placar online de votos declarados de deputados federais de cada estado sobre a proposta da reforma política de criar um fundo de R$ 3,6 bilhões para bancar campanhas eleitorais a partir de 2018. No placar de Mato Grosso do Sul (veja aqui) o site mostra os oito deputados indecisos em relação ao assunto. Acesse aqui o Mapa e veja o placar dos deputados de seu estado.




Texto do relator Vicente Cândido prevê que doador de campanha poderá decidir se quer ficar oculto ou não

Postado por Marco Eusébio , 16 Agosto 2017 às 11:00 - em: Principal

A reforma política abre brecha para a criação de uma "caixa-preta" para trazer de volta doações de empresas privadas às campanhas. O relator, deputado Vicente Cândido (PT-SP), apresentou texto prevendo que caberá ao doador decidir se quer ficar oculto ou não. Apenas os órgãos de controle teriam acesso à informação, diz o jornal O Globo. A proposta não precisa de alteração na Constituição, como no caso do Fundo Eleitoral de R$ 3,6 bilhões com dinheiro do contribuinte que deve ser votado no plenário da Câmara hoje.