Campo Grande, Domingo , 19 de Novembro - 2017


Email: marcoeusebio@marcoeusebio.com.br

Posts com a tag: fm-capital

A futura Rádio Globo FM será do Grupo Capital (dono da FM Capital) e a CBN FM será do Grupo RCN de Três Lagoas

Postado por Marco Eusébio , 16 Outubro 2017 às 16:00 - em: Principal

Campo Grande deve ganhar duas afiliadas da rádio Globo FM (Rio-SP) e não serão ligadas ao grupo da TV Morena, afiliada da rede de televisão no estado. Uma delas, a futura Rádio Globo FM 95.3 da capital sul-mato-grossense, surgirá do processo de migração para FM da rádio Capital AM, do grupo Capital de Comunicação que já detém a FM Capital. A outra emissora será a CBN FM 93.7, também migrante de AM para FM, e será operada pelo Grupo RCN que controla a Cultura FM 106.5 de Três Lagoas, entre outras emissoras no estado.




Sérgio Cruz, Carmen Cestari e Marcos Farias entrevistando Longen no programa Tribuna Livre da FM Capital

Postado por Marco Eusébio , 26 Setembro 2017 às 14:15 - em: Principal

O presidente da Fiems, Sérgio Longen, pediu aos deputados estaduais urgência na aprovação dos projetos que criam o Programa de Regularização de Benefícios Fiscais e o Fundo de Apoio ao Desenvolvimento Econômico e de Equilíbrio Fiscal do Estado (Refis), entregues à Assembleia na semana passada pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB). Em entrevista hoje à Rádio FM Capital, Longen disse que os projetos dão oportunidade as empresas de se legalizar. 
 
"Se você tem um incentivo fiscal que vence em 2028 e não quer fazer adesão para não pagar o fundo, que é de 8% a 15%, em 2028 seu incentivo fiscal termina e o Estado não poderá mais renovar. Caso o empresário decida aderir, ele tem seu incentivo fiscal prorrogado de 2028 para 2033, ou seja, recebe mais cinco anos de benefício fiscal e os que têm decreto também têm oportunidade de ir até 2033 numa situação de legalidade. Ninguém pode questionar que este ou aquele decreto não foi convalidado pelo Confaz", afirmou.
 
O presidente da Fiems reforçou que essa é uma grande oportunidade que o Estado tem de legalizar todos os incentivos fiscais. "Isso vai trazer tranquilidade, vai trazer investimentos, principalmente de grandes fundos que reconheciam nas suas áreas jurídicas muitas vezes a legalidade do incentivo fiscal", declarou.



Sérgio Cruz e Marcos Farias entrevistando Pedro Chaves hoje no programa Tribuna Livre, da FM Capital

Postado por Marco Eusébio , 14 Agosto 2017 às 16:45 - em: Principal

Professor e ex-reitor da Uniderp, o senador Pedro Chaves (PSC-MS) declarou hoje que é contra o Projeto Escola sem Partido (PL 865/2015) em tramitação na Câmara dos Deputados, que foi tema de seminário hoje em Campo Grande coordenado pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSC-SP) – leia aqui. Entre outras medidas, o projeto torna obrigatória a afixação em todas as salas de aula do ensino fundamental e médio de um cartaz com obrigações para os professores, que ficariam impedidos de expressar sua opinião sobre temas debatidos durante a aula. 
 
"Eu não comungo com essa ideia da escola sem partido, porque ela anula a participação do professor. Você não pode transformar um educador num robô. Imagine um professor que vai dar aula de Filosofia. Não é possível, por exemplo, falar sobre Teoria Socrática sem que haja o comentário do professor em relação ao que é a teoria de Sócrates. Mas é sempre importante que o professor emita sua opinião sem doutrinação, sem ideologia. Na verdade, ele tem que mostrar a experiência adquirida. E não podemos esquecer que quando se lê um livro tem sempre o viés do autor, que coloca seu ponto de vista. O professor faz comentários e isso enriquece a obra", disse o senador em entrevista hoje aos radialistas Marcos Farias e Sérgio Cruz, n Rádio FM Capital, de Campo Grande.