Campo Grande, Segunda-Feira , 11 de Dezembro - 2017


Email: marcoeusebio@marcoeusebio.com.br

Posts com a tag: ferroeste

Governadores Azambuja (MS), Beto Richa (PR) e Geraldo Alckmin (PR) durante o evento da Ferroeste em SP

Postado por Marco Eusébio , 29 Novembro 2017 às 16:40 - em: Principal

A ferrovia que vai ligar Dourados (MS) ao Porto de Paranaguá (MS) levará a produção agropecuária de Mato Grosso do Sul a uma nova fronteira de competitividade. A avaliação foi feita pelo governador Reinaldo Azambuja, que, juntamente com o governador Beto Richa (PR) lançou hoje em São Paulo, o edital de chamamento para empresas do setor de logística se manifestarem para a elaboração de estudos de viabilidade econômica da ferrovia. 
 
"Nosso grande gargalo é a logística. Não tenho dúvidas de que a construção desse modal ferroviário é o caminho para aumentar a competitividade da produção, ampliar a oferta, os dividendos aos produtores e agregar valor aos nossos produtos", disse Azambuja. O evento no Hotel Sheraton contou com o governador de SP, Geraldo Alckmin, e a prefeita Délia Razuk, de Dourados. 
 
Juntos, Mato Grosso do Sul e Paraná respondem por cerca de 30% de toda a produção de grãos do País. Com mil quilômetros de extensão, 250 km já prontos ligando as cidades paranaenses de Cascavel e Guarapuava, a ferrovia tem os estudos de viabilidade orçados em R$ 25 milhões e o custo estimado da obra é de R$ 10 bilhões.



Novo traçado corta as cidades de Dourados, Caarapó, Amambai, Iguatemi, Eldorado e Mundo Novo em MS

Postado por Marco Eusébio , 24 Novembro 2017 às 13:00 - em: Principal

Os governadores Reinaldo Azambuja (MS) e Beto Richa (PR), e prefeitos dos municípios na rota da obra, participam na próxima terça, no Hotel Sheraton, em São Paulo, do lançamento do projeto da nova ferrovia ligando Dourados (MS) ao Porto de Paranaguá (PR). O evento é promovido pelo Governo do Paraná e a Ferroeste (Estrada de Ferro Paraná Oeste S/A). Os dois estados concentram 30% da produção brasileira de grãos. Nas últimas décadas, o campo se modernizou e porto cresceu, devendo movimentar 80 milhões de toneladas em 2030, quase o dobro do que ocorre hoje. Porém, a ligação campo-porto segue precária. Apenas 20% dos 45 milhões de toneladas atuais chegam ao terminal por trem e só 1% vem da região Oeste. Com cerca de mil km de extensão, o novo traçado ligará Dourados, Caarapó, Amambai, Iguatemi, Eldorado e Mundo Novo (em MS) a Guaíra, Cascavel, Guarapuava e Paranaguá (no PR). O investimento previsto é da ordem de R$ 10 bilhões.