Campo Grande, Quarta-Feira , 22 de Novembro - 2017


Email: marcoeusebio@marcoeusebio.com.br

Posts com a tag: emendas

Deputados aprovaram na sessão de ontem a criação do fundo para bancar campanhas eleitorais com dinheiro público

Postado por Marco Eusébio , 05 Outubro 2017 às 09:00 - em: Principal

O fundo para financiar campanhas eleitorais com dinheiro público aprovado pela Câmara ontem, que pode chegar a R$ 1,7 bilhão em 2018, terá duas fontes: pelo menos 30% das verbas das emendas de deputados e senadores na Lei Orçamentária Anual indicadas para obras em seus estados; e o que será economizado com o fim da isenção fiscal para emissoras de rádio e TV divulgarem a propaganda partidária exibida fora do período eleitoral, que será extinta. O horário eleitoral gratuito ficará mantido. A pressa do Congresso deve-se ao fato de que o fundo teria de ser aprovado nesta semana, um ano antes das eleições, para valer em 2018. Como o texto já passou pelo Senado e não foi alterado pelos deputados, segue à sanção do presidente Temer.




Vander foi o que mais conseguiu liberação de verbas para MS nos últimos dois meses, seguido pelo tio Zeca do PT

Postado por Marco Eusébio , 07 Agosto 2017 às 12:00 - em: Principal

Votar em favor de Michel Temer na Câmara não foi vantagem para os deputados de Mato Grosso do Sul, pelo menos até agora. Em junho e julho, o governo federal liberou R$ 46,944 milhões para MS pela bancada federal. R$ 28,683 milhões por meio dos quatro que votaram para que o presidente fosse investigado por corrupção passiva: os petistas Vander Loubet e Zeca; Dagoberto Nogueira (PDT) e Mandetta (DEM). Foram R$ 10 milhões a mais do que os R$ 18,260 milhões liberados por meio dos quatro que votaram em favor de Temer: Carlos Marun e Geraldo Resende (ambos do PMDB), Tereza Cristina (PSB) e Elizeu Dionízio (PSDB). Quem mais conseguiu liberar verbas foi Vander, com R$ 9,195 milhões, seguido do tio Zeca, com R$ 7,197 milhões. Dos apoiadores de Temer, Tereza liderou com R$ 6,274 milhões, deixando em segundo lugar o ferrenho defensor do presidente, Marun, com R$ 5,874 milhões. O levamento foi divulgado na edição de hoje do jornal Correio do Estado, com base com base no site do Congresso.