Campo Grande, Terça-Feira , 17 de Outubro - 2017


Email: marcoeusebio@marcoeusebio.com.br

Posts com a tag: edson-fachin

Joesley se entregou à PF um dia depois de seu advogado se encontrar com Janot. Miller, pivô do caso, ficou livre

Postado por Marco Eusébio , 11 Setembro 2017 às 09:00 - em: Principal

Depois de antecipar a prisão de Joesley e Saud (e do ex-procurador Ricardo Miller, que acabou livre) e mostrar a foto flagrante do encontro de Rodrigo Janot com o Pierpaolo Bottini, advogado de Joesley, em um bar de Brasília no sábado, no domingo o blog O Antagonista questionou:
 
"Joesley Batista e Ricardo Saud estão presos, mas algumas perguntas permanecem sem respostas.
 
Edson Fachin poupou Marcelo Miller, mas o pedido de prisão dos empresários é baseado na suspeita de colaboração ilícita do então procurador com os delatores.
 
O ministro emitiu os mandados de prisão temporária de Joesley e Saud desacompanhados de mandados de busca e apreensão, impedindo a Polícia Federal de entrar na casa dos delatores.
 
O Antagonista apurou que Fachin encaminhou à PGR os mandados de prisão na sexta-feira à noite, mas a PF só os recebeu às 16h de sábado. Um dos mandados chegou com endereço errado e precisou ser retificado.
 
O encontro furtivo de Rodrigo Janot com o advogado de Joesley, Pierpaolo Bottini, revelado por O Antagonista, ocorreu no final da manhã, antes que a PF fosse comunicada oficialmente das prisões.
 
Embora Janot e Bottini digam que se encontraram por acaso, O Antagonista desconfia que os dois combinaram o encontro e que trataram, sim, das prisões de Joesley e Saud.
 
O 'boteco' do encontro, aliás, é um depósito de bebidas do Lago Sul, em Brasília, distante do roteiro de lazer da capital. Janot frequenta o local, mas o advogado paulista obviamente não.
 
Segundo fontes da PF, informações preliminares indicavam a prisão de Miller e ações de busca e apreensão. A PF chegou a preparar um avião e deflagraria a operação na segunda-feira.
 
Joesley e Saud têm muito o que explicar; Fachin e Janot também."



Marcelo Miller, Ricardo Saud e Joesley Batista: pedido de prisão dos três foi acatado por Fachin, diz O Antagonista

Postado por Marco Eusébio , 09 Setembro 2017 às 23:00 - em: Principal

O pedido de prisão de Joesley Batista, do diretor da JBS Ricardo Saud e do ex-procurador Marcelo Miller, feito pelo procurador-geral Rodrigo Janot ao Supremo foi acatado pelo ministro Edson Fachin, conforme divulgou nesta noite o blog O Antagonista. "A princípio, trata-se de prisão temporária", diz o site.




O ex-procurador Miller e o poderoso Joesley Batista devem ser presos nas próximas horas por delação suspeita

Postado por Marco Eusébio , 09 Setembro 2017 às 09:00 - em: Principal

Autor da gravação de abalou a República, o poderoso Joesley Batista está sendo implodido por uma outra gravação. A prisão do empresário, do diretor da J&F Ricardo Saud e do ex-proucurador Marcelo Miller foi pedida ao Supremo por Rodrigo Janot na noite anterior, com base na gravação em que Joesley e Saud falam sobre suposta interferência de Miller para ajudar no acordo de delação premiada. No Supremo, as ordens de prisão devem partir do ministro Edson Fachin. E já são dadas como certa nos meios políticos.




Procuradoria-Geral da República pede investigação para saber se Michel Temer beneficiou empresa portuária

Postado por Marco Eusébio , 08 Setembro 2017 às 09:00 - em: Principal

O ministro Edson Fachin, do Supremo, encaminhou à presidente da Corte, Cármen Lúcia, pedido de abertura de inquérito contra Michel Temer feito por Rodrigo Janot (PGR), por corrupção passiva e lavagem de dinheiro sobre a edição de um decreto que teria beneficiado a empresa Rodrimar em uma licitação no porto de Santos (SP). Em maio, Temer recebeu um telefonema, que estava grampeado, de Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) que queria saber sobre o decreto, e informou que iria assinar na outra semana. Loures, também por telefone, passou a informação a Ricardo Mesquita, diretor da empresa. Procurado pela Globo, o Planalto disse que "houve amplo debate com o setor antes da publicação do decreto de renovação das concessões de portos". Informou ainda que o assunto "não comportava nenhum sigilo ou informação privilegiada, apenas a publicação do decreto que finaliza o longo processo de negociação entre o governo e o setor empresarial, como é comum e legítimo em uma democracia". Como é relator da Lava Jato e o caso não tem relação com a operação, Fachin encaminhou à Carmen Lúcia para que seja sorteado outro ministro como relator.




Michel Temer tentou impedir Janot de atuar contra ele no Supremo, mas pedido foi negado por Edson Fachin

Postado por Marco Eusébio , 30 Agosto 2017 às 17:00 - em: Principal

O ministro Edson Fachin, do Supremo, negou hoje pedido da defesa de Michel Temer que, alegando suspeição, tentou impedir Rodrigo Janot de atuar em ações contra o presidente no Supremo. Dentre outras alegações, o advogado de Temer, Antonio Mariz, citou uma palestra em que Janot, em vias de deixar o cargo, afirmou que "enquanto houver bambu, lá vai flecha". Para Fachin, entretanto, o atual procurador-geral da República não age com imparcialidade contra o peemedebista. "Parece pouco interessar ao procurador se o alvo a ser atingido, além da pessoa física de Michel Temer, é a instituição Presidência da República; as instituições republicanas; a sociedade brasileira ou a nação", disse o ministro em seu despacho.




Fachin arquivou inquérito contra o presidente e negou pedido da PF para incluir Temer na investigação do 'quadrilhão'

Postado por Marco Eusébio , 10 Agosto 2017 às 18:30 - em: Principal

A propósito, além de suspender a investigação sobre Michel Temer até o fim do mandato presidencial, depois de a Câmara rejeitar o prosseguimento da denúncia de corrupção passiva feita pela PGR com base nas delações da JBS, o ministro Edson Fachin, do Supremo, também negou hoje o pedido da Polícia Federal para incluir Temer no inquérito do "quadrilhão", que apura se integrantes do PMDB da Câmara cometeram crime de organização criminosa. "Fachin considerou a medida 'desnecessária', pois Temer já é investigado por organização criminosa no inquérito decorrente da delação da JBS", diz o blog O Antagonista.




Defesa de Michel Temer alega, no pedido ao Supremo, que Rodrigo Janot estaria se pautando por questão 'pessoal'

Postado por Marco Eusébio , 08 Agosto 2017 às 18:00 - em: Principal

Alegando que o procurador-geral da República estaria pautando sua atuação por questão "pessoal", a defesa de Michel Temer pediu hoje ao ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal, suspeição de Rodrigo Janot para que ele seja afastado do inquérito que investiga o presidente da República. No documento, o advogado Antônio Cláudio Mariz de Oliveira, que representa Temer, diz que já se tornou "público e notório" que Janot "vem extrapolando em muito os seus limites constitucionais e legais inerentes ao cargo que ocupa". (Com G1)




Aécio Neves está agora nas mãos de cinco ministros da 1ª Turma do Supremo, dentre eles Marco Aurélio Mello

Postado por Marco Eusébio , 01 Agosto 2017 às 09:00 - em: Principal

Rodrigo Janot voltou a pedir ao Supremo a prisão de Aécio Neves, acusado de pedir e receber R$ 2 milhões de Joesley Batista. Afastado do cargo de senador a pedido do procurador-geral da República, por decisão relator da Lava Jato no STF Edson Fachin, Aécio retomou as funções no Senado por decisão do ministro Marco Aurélio Mello. Tanto Fachin quanto Marco Aurélio haviam rejeitado o pedido da PGR para prender o tucano. Esse novo pedido será julgado pela Primeira Turma do Supremo, que tem cinco ministros e Aécio já deve contar com um voto a seu favor, pois Marco Aurélio integra o colegiado.




Vander e seu tio Zeca do PT: denúncia feita pela publicitária Mônica Moura contra os dois foi arquivada por Fachin

Postado por Marco Eusébio , 19 Julho 2017 às 17:00 - em: Principal

O relator da Lava Jato no Supremo, Edson Fachin, arquivou o processo em que Mônica Moura, mulher do marqueteiro João Santana, citava o ex-governador e atual deputado Federal Zeca do PT por supostamente ter repassado dinheiro de "caixa 2" para quitar despesas da campanha do deputado federal Vander Loubet (PT-MS) quando este disputou a Prefeitura de Campo Grande em 2004. 
 
O pedido de arquivamento feito em junho pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, após deferimento da delação pelo STF, foi acolhido por Fachin, que arquivou o processo na sexta-feira anterior. A decisão deve ser publicada no Diário Oficial no início de agosto, após o recesso forense. 
 
Zeca divulgou nota hoje afirmando que nunca autorizou qualquer pagamento aos dois marqueteiros e Vander alegou que sua prestação de contas foi feita na legalidade à Justiça Eleitoral. "Tenho convicção de que os outros processos, o da JBS e o da Odebretch também caminham para o mesmo caminho pelo MPF. Por falta de provas o procurador deve pedir o arquivamento", disse Zeca do PT.



Rocha Loures terá de usar tornozeleira eletrônica, falar com outros investigados nem se ausentar do Brasil

Postado por Marco Eusébio , 30 Junho 2017 às 17:20 - em: Principal

O ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato e da denúncia da JBS no Supremo, mandou soltar o ex-deputado Rocha Loures, ex-assessor de Michel Temer que foi preso no dia 3 deste mês depois de flagrado pela Polícia Federal recebendo uma mala com 500 mil reais que, conforme delação da JBS, seria propina. Conforme Fachin, Loures terá de usar tornozeleira eletrônica e ficar em casa das 20h às 6h e nos fins de semana e feriados. Também não poderá entrar em contato com outros investigados nem se ausentar do Brasil.