Campo Grande, Quinta-Feira , 22 de Fevereiro - 2018


Email: marcoeusebio@marcoeusebio.com.br

Posts com a tag: doencas-tropicais

Mosquito Anopheles é transmissor da malária; doença, que no Brasil geralmente ocorre só na região Amazônica, não possui vacina

Postado por Marco Eusébio , 23 Janeiro 2018 às 16:30 - em: Principal

Além da febre amarela, outra doença considerada "coisa do passado" no Brasil, volta a preocupar. A malária, até pouco tempo atrás restrita à região amazônica, assusta a Bahia. O município de Wenceslau Guimarães, distante 290 km de Salvador, enfrenta surto da doença. São 21 casos confirmados nestes primeiros 22 dias de janeiro e a morte de uma mulher de 31 anos. O óbito de um homem de 22 anos está em investigação, acrescenta informa o diário soteropolitano A Tarde. A doença também é transmitida por um mosquito, o Anopheles, e não possui vacina.




Em Campo Grande, prefeitura adotou esquema de vacinação para atender quem não foi imunizado e quer tomar a vacina

Postado por Marco Eusébio , 22 Janeiro 2018 às 18:30 - em: Principal

Com a incidência da febre amarela em estados vizinhos como São Paulo e Minas Gerais, muita gente em Mato Grosso do Sul está preocupada em buscar a vacina. As autoridades de saúde, entretanto, dizem que, como o estado é região endêmica da doença, a maioria dos moradores já foi vacinada e avisam que a dose integral vale para a vida toda. Para quem não se imunizou, entretanto, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) recomenda que procure a vacina, principalmente se for viajar para áreas atingidas. A SES e divulgou nota na sexta informando que tem 80 mil doses disponíveis e todos os municípios estão abastecidos, não sendo necessária a implantação da vacinação fracionada, ao contrário do que acontece em Minas, São Paulo e Rio de Janeiro. O Ministério da Saúde diz que MS tem três casos da doença em investigação e um descartado. Entretanto, Secretaria de Estado de Saúde contesta: diz que os casos suspeitos são de SP, de pessoas que passaram por MS de julho de 2017 até agora, e por isso estão sendo investigados aqui. Em Campo Grande, como cada ampola da vacina contém de 5 a 10 doses e prazo de validade de 6 horas quando aberto, a prefeitura adotou um esquema de vacinação nos postos para atender a população: veja aqui.