Campo Grande, Sábado , 22 de Julho - 2017


Email: marcoeusebio@marcoeusebio.com.br

Posts com a tag: dilma-rousseff

Como Dilma, seu sucessor Michel Temer só se destaca em fatos negativos, mas tem maioria no Congresso

Postado por Marco Eusébio , 24 Junho 2017 às 10:15 - em: Principal

Do blog do Lauro Jardim em O Globo:
 
"De um ministro de Michel Temer, ontem, ao analisar a dificuldade de seu chefe de fazer o governo ter uma imagem positiva: 
 
– 'É o mesmo redemoinho que pegou a Dilma em 2016. Temer pode tentar, tentar, mas nenhum fato positivo tem repercussão. As pessoas só estão olhando os fatos negativos'. 
 
A diferença é que, ao contrário de Dilma, Michel Temer tem uma folgada maioria do Congresso com ele."



Michel Temer ao desembarcar em Oslo para visita oficial à Noruega

Postado por Marco Eusébio , 22 Junho 2017 às 18:30 - em: Principal

Do blog O Antagonista:
 
"Michel Temer, que está na Noruega, avisou que vai recorrer da decisão que rejeitou queixa-crime contra Joesley Batista pela entrevista à Época. Temer está cada vez mais parecido com Dilma. Vejam: 'A ação foi recusada, mas vai haver recurso. O que o juiz disse é que se você ofender alguém, isso é liberdade de expressão. E se for assim, meu caro, eu não vou fazer isso com ninguém. Se eu quisesse fazer o que ele acabou dizendo, poderia dizer as maiores barbaridades das pessoas da família de alguém, e dizer que era liberdade de expressão.'"



Com empate em 3 a 3, o presidente do TSE Gilmar Mendes deu o 'voto de minerva' rejeitando cassação da chapa

Postado por Marco Eusébio , 09 Junho 2017 às 19:30 - em: Principal

Com voto de "minerva do presidente" da Corte, ministro Gilmar Mendes, que desempatou o julgamento, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) acaba de rejeitar o pedido de cassação da chapa Dilma Rousseff-Michel Temer por suposto abuso de poder político e econômico na campanha eleitoral de 2014. Votaram pela cassação o ministro relator Herman Benjamin, seguido pelos colegas Luiz Fux e Rosa Weber. Votaram pela absolvição os ministros Admar Gonzaga, Napoleão Nunes Maia Filho e Tarcisio Vieira de Carvalho Neto, somando-se a eles o voto de Mendes. Com isso, Temer permanece presidente da República e a ex-presidente Dilma Rousseff mantém seus direitos políticos e pode ser candidata.




TSE vai protagonizar julgamento histórico hoje que pode vir a ser adiado com um pedido de vistas

Postado por Marco Eusébio , 06 Junho 2017 às 09:00 - em: Principal

Pela primeira vez na história da República, o Tribunal Superior Eleitoral vai decidir sobre uma chapa presidencial, Dilma-Temer, envolvendo uma ex-presidente e um presidente em exercício do cargo. Embora possa se supor que a maioria dos integrantes da Corte esteja alinhada ao governo central, desta vez pesa na balança a opinião pública. E neste caso deve pesar declaração do ministro do Supremo, Luís Roberto Barroso, levada ao ar pela TV Globo (veja aqui) ontem em seus telejornais:

– "Nós vivemos uma possibilidade de um novo começo no Brasil, que é utilizar essa experiência, dessa corrupção ampla e institucionalizada, para, tal como fizemos com a ditadura, tal como fizemos com a tortura, poder dizer: 'Corrupção nunca mais'. Não uma corrupção de nível zero. Todo país tem um nível de corrupção, mas é preciso criar uma cultura de honestidade, é preciso mostrar para as novas gerações que ser honesto vale a pena porque a corrupção valoriza os espertos e não os bons. Espero que esse julgamento, como todo julgamento deve ser, seja de acordo com a Constituição e com a leis e que seja capaz de produzir a justiça que a sociedade brasileira espera."

Fosse dita nos bastidores de outrora, essa declaração não teria tanto efeito. Transmitida em rede nacional pela emissora de TV com maior audiência no País, o impacto sobre a cabeça dos ministros do TSE é inegável, já que cada um deles têm a prerrogativa de escolher seu papel na história. Embora, um já cogitado pedido de vistas, possa adiar esse capítulo por tempo indeterminado.




Renan, que abandonou Collor, Dilma e agora Temer, quando o barco começa a afundar

Postado por Marco Eusébio , 25 Maio 2017 às 12:45 - em: Principal

Por Gabriel Mascarenhas no blog Radar da Veja:
 
"Renan Calheiros tem um cacoete comum a políticos importantes, sobretudo os do PMDB. Ele passa anos navegando e usufruindo de uma embarcação, até surgirem os primeiros sinais do risco de naufrágio. Nesse momento, ele fuzila o casco e pula.
 
A diferença de Renan para os demais é que ele costuma escolher com precisão a melhor brecha para abandonar o barco. Fez isso com Fernando Collor, governo do qual foi líder e que, depois, ajudou a explodir.
 
Caminhou com Dilma Rousseff até os 45 do segundo tempo. Nesse caso, não precisava de tanto cálculo, pois Renan sabia que o poder estaria à sua espera a qualquer tempo. Era seu correligionários que assumiria o Palácio do Planalto.
 
Mas, ainda assim, o roteiro se repetiu. Poucos antes do impeachment, Renan largou a petista e voltou a fazer afagos em Michel Temer, com quem jamais manteve uma relação de confiança.
 
E agora, como age Renan? Como sempre.
 
Ao ver a derrocada iminente de Temer, ele sacou a metralhadora e, a cada dia, intensifica mais as rajadas.
 
Ontem, Renan chegou a bater boca com seu principal aliado nos últimos anos, Romero Jucá, que optou por se manter jogando com o governo.
 
Só não se sabe ainda o nome do próximo eleito para ser traído por Renan."



Ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff: 'contas eram operadas por Mantega', diz Joesley Batista

Postado por Marco Eusébio , 19 Maio 2017 às 13:45 - em: Principal




Jefferson, criador do personagem Dilma Bolada, e a então presidente Dilma Rousseff

Postado por Marco Eusébio , 12 Maio 2017 às 10:15 - em: Principal

A mulher do marqueteiro João Santana, Mônica Moura, revelou em sua delação premiada que a agência dela e do marido pagou R$ 200 mil do dinheiro não contabilizado de propina para o humorista Jeferson Monteiro, para que este reativasse o personagem Dilma Bolada no Twitter. Na época, conforme a delação, a então presidente Dilma Rousseff (PT) havia ficado "furiosa" com a retirada da "Dilma Bolada" das redes sociais durante a campanha eleitoral de 2014 e pediu que o problema fosse resolvido. Seis dias depois, o personagem voltou ao ar. A delatora disse ao MPF que depois comentou com o tesoureiro da campanha de Dilma, Edinho Silva, que estava fazendo isso como um ato de boa vontade pois o contrato da Pólis "não previa esse tipo de responsabilidade". (Com Estadão)
 



Jefferson, criador da personagem 'Dilma Bolada' no Twitter, e a então presidente homenageada

Postado por Marco Eusébio , 12 Maio 2017 às 09:00 - em: Principal

Do blog do Lauro Jardim em O Globo:
 
"Mônica Moura revela em sua delação que, a pedido de Edinho Silva, a agência dela e de João Santana pagou R$ 200 mil para o humorista Jeferson Monteiro, criador do personagem Dilma Bolada. Monteiro também teria recebido da agência Peppr."



Indicado por Dilma, Menezes está muito mais rígido contra o governo Temer diz Marun

Postado por Marco Eusébio , 10 Maio 2017 às 19:00 - em: Principal

Carlos Marun (PMDB) entrará com pedido de afastamento do presidente da Comissão de Ética da Presidência da República, Mauro Menezes. Para o deputado de MS, Menezes, indicado para o cargo pela ex-presidente Dilma, está tendo uma atuação muito mais rígida no governo de Michel Temer do que tinha na gestão petista, tomando decisões que têm constrangido ministros e o próprio presidente. Depois da divulgação das delações da Odebrecht, o presidente da Comissão de Ética criticou decisão de Temer de só demitir ministros que virarem réus na Lava Jato, e decidiu abrir investigações contra os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil), Moreira Franco (Secretaria de Governo) e Gilberto Kassab (Ciência e Tecnologia). O descontentamento dos ministros chegou aos ouvidos de Marun que confirmou aqui ao Blog que vai pedir o afastamento. Consultado pela GloboNews, Menezes afirmou que só vai se pronunciar depois de ter acesso ao conteúdo da representação.




Indicado por Dilma, Menezes é muito mais rígido contra o governo Temer afirma Marun

Postado por Marco Eusébio , 10 Maio 2017 às 18:53 - em: Papo de Arquibancada

Carlos Marun (PMDB) entrará com pedido de afastamento do presidente da Comissão de Ética da Presidência da República, Mauro Menezes. Para o deputado de MS, Menezes, indicado para o cargo pela ex-presidente Dilma, está tendo uma atuação muito mais rígida no governo de Michel Temer do que tinha na gestão petista, tomando decisões que têm constrangido ministros e o próprio presidente. Depois da divulgação das delações da Odebrecht, o presidente da Comissão de Ética criticou decisão de Temer de só demitir ministros que virarem réus na Lava Jato, e decidiu abrir investigações contra os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil), Moreira Franco (Secretaria de Governo) e Gilberto Kassab (Ciência e Tecnologia). O descontentamento dos ministros chegou aos ouvidos de Marun que disse ao repórter Nilson Klava, da GloboNews, que vai pedir o afastamento. Consultado pela GloboNews, Menezes afirmou que só vai se pronunciar depois de ter acesso ao conteúdo da representação.