Campo Grande, Segunda-Feira , 26 de Junho - 2017


Email: marcoeusebio@marcoeusebio.com.br

Posts com a tag: delacao-premiada

Marcelo Odebrecht, que está preso desde 19 de junho de 2015

Postado por Marco Eusébio , 03 Junho 2017 às 15:00 - em: Principal

Marcelo Odebrecht, que no dia 15 deste mês completa dois anos de cárcere em Curitiba, não se conforma com o acordo feito pela JBS com os procuradores da Lava Jato. No blog Radar da Veja, o jornalista Gabriel Mascarenhas diz que o herdeiro da Odebrecht "ficou revoltado ao saber que Joesley Batista não passará um dia na cadeia e ainda poderá curtir a vida no exterior".




Azambuja chegou a chorar na coletiva e afirmou ir 'até o fim' para provar que delação contra ele 'é mentira'

Postado por Marco Eusébio , 22 Maio 2017 às 18:30 - em: Principal

Ao declarar hoje em coletiva à imprensa que vai "até o fim" para provar que as acusações dos delatores da JBS contra ele são mentira, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) terá de correr contra o tempo. Nas eleições do ano que vem ele deve disputar a reeleição e seus adversários políticos, de olho no governo, já estão usando a delação contra ele.
 
Diante de especulações, a coletiva foi convocada para falar sobre a delação premiada de Wesley Batista, da JBS, que acusou ele e os ex-governadores Zeca do PT, André Puccinelli (PMDB) de cobrarem quantias milionárias "por fora" para conceder isenções fiscais aos frigoríficos do grupo em Mato Grosso do Sul. Conforme a denúncia, o tucano teria levado R$ 45.631.696,03. 
 
Azambuja lembrou que foi considerado o candidato ao governo mais rico do País, por seu patrimônio de R$ 38,7 milhões em bens declarados à Justiça Eleitoral em 2014. Disse que já foi acusado de enriquecimento ilícito e as denúncias acabaram arquivadas. E chorou ao dizer: "Tudo que eu tenho foi constituído pela minha família, meu avô, meu pai e pela família da minha esposa. Meu patrimônio é resultado do trabalho de pessoas honestas. Não foi tirando nada de ninguém".
 
Reinaldo admitiu encontros com diretores da JBS, inclusive Joesley Batista, como governador, para tratar sobre "investimentos no estado", e, como pecuarista, disse que vendeu gado ao frigorífico em transações legais comprovadas por meio de notas fiscais e GTAs (guias de trânsito animal) a serem apresentadas à Justiça. Frisou que, como governador, reduziu incentivos fiscais concedidos à JBS quase quadruplicando a carga de ICMS paga pelo grupo no estado de R$ 40 milhões em 2014 para mais de R$ 140 milhões neste ano. "Pode ter sido retaliação porque nós não renovamos muitos termos de acordo, não sei o que foi. Acho que foi porque eles tinham que entregar alguém", afirmou.



Aviso divulgado nas redes sociais pelo general Villas Boas: 'estrita observância aos ditames constitucionais'

As Forças Armadas estão de olho na crise política nacional. Após encontro dos ministros do Exército, Marinha e Aeronáutica com Michel Temer, convocados pelo ministro da Defesa Raul Jungmann, para discutir a conjuntura atual, o Exército e seu comandante, o general Eduardo Villas Boas, divulgaram no Twitter e no Facebook na noite de sexta-feira a mensagem acima, em que avisam a população e aos que eventualmente queiram se aproveitar da situação: "No encontro, foi destacada a estrita observância das Forças Armadas aos ditames constitucionais. O General Villas Boas, Comandante do Exército, reafirma que a atuação da Força Terrestre tem por base os pilares da estabilidade, legalidade e legitimidade, e ressalta a coesão e unidade de pensamento entre as Forças Armadas".




Temer sobre Joesley da JBS: 'Lucrou milhões de dólares com a crise e não foi preso'

Postado por Marco Eusébio , 20 Maio 2017 às 14:15 - em: Principal

Michel Temer anunciou em pronunciamento neste sábado que vai pedir ao Supremo Tribunal Federal suspensão do inquérito de delação de Joesley Batista, da JBS, à Lava Jato, "até que seja verificada em definitivo a autenticidade da gravação clandestina". Citando perícia encomendada e divulgada pela Folha de S.Paulo, que aponta edição na gravação da conversa com ele, apresentada por Joesley à Justiça, Temer apontou contradições na denúncia e atacou o empresário dizendo que Joesley, apesar da prática confessa de corrupção ativa por vários anos, "está livre e solto passeando pelas ruas de Nova Iorque" e ao que tudo indica "não deve ser preso".

"Graças a essa gravação fraudulenta e manipulada, especulou com a moeda nacional" (...) "antes de entregar a gravação comprou um bilhão de dólares, porque sabia que isso provocaria caos" para lucrar com a alta da moeda que disparou com a crise nacional, além de vender ações da empresa antes da queda na bolsa, "fatos que estão sendo apurados pela Comissão de Valores Imobiliários". Temer também falou que o Brasil saiu de sua "mais longa crise" em sua gestão e que este avanço não pode parar. Veja abaixo na íntegra o vídeo do pronunciamento.

 




Azambuja diz que apoia investigações e está à disposição para esclarecimento dos fatos

Postado por Marco Eusébio , 19 Maio 2017 às 20:00 - em: Principal

 
"Compromisso com a verdade
 
* REINALDO AZAMBUJA
 
Tendo em vista a delação do empresário Wesley Batista em que meu nome é citado, e em respeito ao povo de Mato Grosso do Sul, faço os seguintes esclarecimentos:
 
O empresário Wesley Batista apresentou em sua delação premiada suposições de fraude envolvendo cinco termos de acordo de incentivos fiscais com o Estado de Mato Grosso do Sul, dos quais apenas um foi assinado em minha gestão;
 
Esclareço que referido termo assinado em minha gestão teve como objeto investimentos para ampliação e geração de novos empregos em diversas unidades frigoríficas em Mato Grosso do Sul, conforme legalmente estabelecido pela política de incentivos estadual;
 
Em relação à declaração de que recebi aproximadamente R$ 10.000.000,00 (dez milhões de reais) dos empresários, informo que o valor exato é de R$ 10.500.000,00, (dez milhões e quinhentos mil reais) repassados pelo PSDB nacional e que constam regularmente declarados na prestação de contas eleitoral de minha candidatura em 2014;
 
Ressalto que a transparência na gestão pública é meu compromisso com o povo sul-mato-grossense, comprovado pela ultima avaliação da CGU que colocou Mato Grosso do Sul com nota 10 em transparência, sendo o Estado que mais evoluiu nesse quesito em todo o país;
 
Apoio integralmente às investigações, e me coloco à disposição para apresentação de todo e qualquer documento ou esclarecimento que contribua com a elucidação total dos fatos;
 
Por fim reforço que qualquer outra alegação de fatos ilícitos envolvendo meu nome e a empresa JBS não condiz com a verdade, e será devidamente comprovado.
 
Campo Grande – MS, 19 de Maio de 2017.
 
Reinaldo Azambuja Silva
 
Governador do Estado de Mato Grosso do Sul"



Acusado de iniciar a cobrança de propina, Zeca acusa Wesley que querer se beneficiar com delação

Postado por Marco Eusébio , 19 Maio 2017 às 19:45 - em: Principal

Em reação à divulgação do depoimento em delação premiada de Wesley Batista, do grupo JBS, que acusa ele e seus dois sucessores de receberem propina para conceder isenções fiscais ao grupo frigorífico em Mato Grosso do Sul (leia aqui), o deputado federal e ex-governador Zeca do PT afirmou hoje que "nunca pediu e nem tomou conhecido de que alguém tenha pedido propina ao referido grupo em seu nome ou em nome do governo", e diz não temer a "alardeada delação". Leia, abaixo, a íntegra:
 
"NOTA SOBRE A CITAÇÃO NA DELAÇÃO DO JBS
 
O deputado Zeca do PT não tem o menor temor da alardeada delação dos executivos do grupo JBS, já que na condição de ex-governador do Estado, nunca pediu e nem tomou conhecimento de que alguém tenha pedido propina ao referido grupo em seu nome ou em nome do seu governo.
 
Resta desafiado que seja apresentado qualquer prova ou indício do fato aludido na referida delação.
 
O Deputado Zeca do PT confia que o poder judiciário ao final da apuração saberá distinguir as verdadeiras imputações daquelas que tem um único propósito: Obter benefício com uso indevido da delação premiada.
 
Deputado Federal Zeca do PT
19/05/2017"



Temer incentivou uso de dinheiro da JBS para comprar silêncio de Cunha na cadeia, revela Joesley Batista

Postado por Marco Eusébio , 17 Maio 2017 às 19:45 - em: Principal

Uma bomba abala o Planalto. O presidente Michel Temer foi gravado e delatado pelo dono da JBS, maior grupo frigorífico do mundo, Joesley Batista, indicando o deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) para resolver um assunto da J&F, holding que controla a JBS. Depois Loures foi filmado recebendo uma mala com R$ 500 mil enviados por Joesley. Ao ouviu de Joesley que estava dando a Eduardo Cunha e ao operador Lúcio Funaro uma mesada na prisão para ficarem calados,  Temer incentivou: "Tem que manter isso, viu?". A delação divulgada pelo jornal O Globo abalou Brasília e levou a Câmara e o Senado a encerrarem as sessões mais cedo neste início de noite. As especulações sobre uma provável queda de Temer e sobre quem vai ocupar a Presidência se espalhou por todo o Brasil.




Palocci durante depoimento ao juiz Sérgio Moro no mês passado em Curitiba

Postado por Marco Eusébio , 12 Maio 2017 às 19:00 - em: Principal

Antonio Palocci resolveu negociar um acordo de delação premiada com a força-tarefa da Lava Jato. Comunicado, seu advogado, o criminalista José Roberto Batochio, que também defende Lula é contrário aos acordos de delação, deixou a defesa de Palocci. O ex-ministro da Fazenda e da Casa Civil, que está na carceragem da Polícia Federal em Curitiba desde setembro de 2016, contratou o escritório Bretas Advogados, de Curitiba, especializado em delação premiada.