Campo Grande, Segunda-Feira , 20 de Novembro - 2017


Email: marcoeusebio@marcoeusebio.com.br

Posts com a tag: dagoberto-nogueira

Schimidt, o 'bruxo de Coxim', será eleito vice-presidente do PDT e vai assumir o leme com licença de Dagoberto

Postado por Marco Eusébio , 01 Novembro 2017 às 12:00 - em: Principal

João Leite Schimidt vai comandar o PDT durante as eleições de 2018 em Mato Grosso do Sul. Conhecido como "raposa" de articulações políticas, o "bruxo de Coxim" deverá ser eleito vice-presidente regional da sigla durante a convenção marcada para o dia 11 no Ondara Palace, em Campo Grande, onde o juiz aposentado Odilon de Oliveira, já filiado à sigla, deve ser anunciado como pré-candidato ao governo de MS. O deputado federal Dagoberto Nogueira deverá ser reconduzido à presidência, mas pedirá licença no início do ano para se dedicar à campanha de reeleição, passando o comando para Schimidt.




Entre Dagoberto e João Leite Schimidt, juiz Odilon fala em tom de pré-candidato: 'Quero ressuscitar a esperança do povo'

Postado por Marco Eusébio , 31 Outubro 2017 às 16:20 - em: Principal

Cotado pelo PDT para ser candidato à sucessão do governador Azambuja em 2018 e já aparecendo no site da Justiça Eleitoral como filiado ao partido, Odilon de Oliveira fez sua primeira reunião com a cúpula do partido e lideranças de movimentos sindicais e sociais, no escritório do deputado federal Dagoberto Nogueira, presidente regional da sigla, em Campo Grande ontem. E o juiz aposentado já está falando como pré-candidato: "Quero ressuscitar a esperança do povo", afirmou. Dentre os pontos discutidos, o principal foi a mobilização para a festa política do dia 11 quando Odilon será apresentado pelo PDT no Ondara Palace.




Cotado para disputar o governo de MS, Odilon aparece em vídeo do PDT convidando eleitores a 'uma nova caminhada'

Postado por Marco Eusébio , 28 Outubro 2017 às 11:30 - em: Principal

Já filiado ao PDT, o juiz federal aposentado Odilon de Oliveira gravou vídeos de propaganda do partido convidando eleitores a seguir com ele "uma nova caminhada" e a participar da convenção da sigla no dia 11 de novembro, no Ondara Palace, em Campo Grande. No evento, que deve contar com a presença do presidenciável Ciro Gomes, dirigentes do PDT devem anunciar a pré-candidatura de Odilon ao governo de Mato Grosso do Sul. 
 
Depois de o partido fazer mistério anunciando a suposta "filiação" para novembro, o presidente estadual do PDT, Dagoberto Nogueira, admitiu em entrevista publicada neste sábado pelo Correio do Estado que Odilon se filiou logo após ter se aposentado no início do mês. "Ele está no partido desde o dia que marcou um ano antes das eleições, assim que ele se aposentou. Isso porque ele poderia correr o risco de não disputar as eleições em relação ao prazo de filiação partidária. Mas o prazo voltou para seis meses. Na dúvida ele requereu a ficha", disse o deputado federal. 
 
Veja o vídeo do PDT publicado ontem no Facebook com a fala do juiz.
 




Sessão da Câmara onde prossegue a votação sobre o relatório que arquiva denúncia da PGR contra Michel Temer

Parte da imprensa divulgou a 'indenização para presos' informada pela assessoria de Dagoberto, hoje corrigida em errata

Postado por Marco Eusébio , 13 Outubro 2017 às 12:15 - em: Principal

Na terça, véspera do feriadão, a assessoria de Dagoberto Nogueira (PDT-MS) enviou release à imprensa informando que projeto do deputado federal que altera a Lei de Execução Penal e prevê "indenização para presos" mantidos em situação degradante havia sido aprovado na comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara. A notícia foi publicada por alguns sites e jornais de MS. Na manhã desta sexta-feira 13, para azar de quem escreveu, tiveram de corrigir a informação. Em errata, a assessoria explica hoje à imprensa que o objtivo do projeto é o contrário do que havia sido antes informado: o texto "proíbe indenizações em dinheiro para presos". A matéria seguiu para apreciação final na CCJ da Casa, antes de ser enviada ao Senado.
 
P.S.: Em mensagem via WhatsApp ao Blog hoje, o Dagoberto justificou sua proposta: "Houve uma decisão onde, irresponsavelmente, um juiz mandou indenizar preso, por causa das más condições. Imagina se isso vira moda. Todos os presídios do Brasil estão em péssimo estado. Não haveria mais dinheiro, a não ser para pagar indenização".



Dagoberto planeja trazer Ciro de volta a Campo Grande e diz que meta é eleger o juiz Odilon governador

Postado por Marco Eusébio , 10 Outubro 2017 às 18:30 - em: Principal

Dirigentes estaduais do PDT querem trazer Ciro Gomes, pré-candidato à Presidência da sigla, de volta a Campo Grande no dia 11 de novembro para evento de filiação do juiz federal aposentado Odilon de Oliveira ao partido. "Combinamos que ele vem para o PDT no dia 11 de novembro. Vamos fazer uma grande festa e lá ele vai sair candidato a governador”, diz João Leite Schimidt em nota enviada pela assessoria do PDT hoje à imprensa. "A meta é eleger Ciro presidente e o doutor Odilon governador", reforça o deputado federal Dagoberto Nogueira, presidente regional do partido.




Dagoberto e Lupi que deverá vir a MS para a filiação de Biffi no PDT, onde já está seu ex-assessor Professor Bira, de Coxim

Postado por Marco Eusébio , 22 Setembro 2017 às 17:20 - em: Principal

 
Biffi, inclusive, já está reforçando seu novo partido. À convite do agora ex-petista, a cúpula do PDT comandada pelo deputado federal Dagoberto Nogueira estará recebendo hoje à noite a filiação do presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Construção e Mobiliário (Sintracom-MS) José Abelha Neto, e mais dois presidentes de sindicatos – Robson William Souza de Freitas, do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e Materiais Elétricos (STIMMME-MS); e André Luis Ferreira, do Sindicato dos Técnicos de Segurança do Trabalho (Sintest-MS) – e cerca de 100 pessoas ligadas aos sindicalistas.
 
O evento com a presença do ex-ministro do Trabalho, Manoel Dias, será a partir das 19h no Sintracom-MS, ao nº 878 da Rua Maracaju, no Centro.



Após ver vídeo de Dagoberto no Blog, Marun contra-atacou via WhatsApp: '...Deputado de pouquíssimos votos'

Postado por Marco Eusébio , 13 Setembro 2017 às 13:45 - em: Principal

Lá de Brasília, o deputado federal Carlos Marun (PMDB-MS) acaba de enviar mensagem via WhatsApp aqui ao Blog rebatendo o "direto de esquerda" disparado abaixo pelo deputado federal Dagoberto Nogueira (PDT-MS) contra a CPI da JBS e criticando sua escolha como relator da comissão: "É estranho que venha de um deputado do MS a única declaração de um colega realmente ofensiva em relação a CPI e à minha relatoria. Deputado de pouquíssimos votos, Dagoberto erra em medir os outros pela régua das suas atitudes."

 

P.S. Também via WhatsApp de Brasília, Dagoberto pediu ao Blog a tréplica, que publicamos agora (16h MS):
 
"Marco, quero estar muito longe da régua do Marun. Hoje mesmo o aconselhei para que ele tivesse cuidados. Os irmãos Batista devem ser presos, mas a empresa monopolizou o comércio de carne no estado e seu fechamento repentino causaria desemprego e abalaria a nossa pecuária. Portanto, tem que ter muita responsabilidade com o país e também com o estado."



Dagoberto em vídeo no YouTube: 'Infelizmente o relator tem um lado e ele não é muito republicano'

Postado por Marco Eusébio , 13 Setembro 2017 às 13:00 - em: Principal

A criação da CPI da JBS no Congresso e a indicação do deputado federal Carlos Marun (PMDB-MS) como relator da comissão foram alvos de críticas do deputado federal Dagoberto Nogueira (PDT-MS) em vídeo na internet. Para o pedetista, a comissão é "um circo" armado para "blindar" Michel Temer tendo um integrante da tropa-de-choque do presidente como relator. "Os parlamentares mais sérios já abandonaram esse verdadeiro circo. Infelizmente o relator tem um lado e ele não é muito republicano", emendou com um gancho de esquerda. Para Dagoberto, com "ingredientes para descambar em vingança política", a CPI poderá acabar afetando a economia de MS, onde a JBS emprega mais de seis mil pessoas. Veja o vídeo:




'Não podemos mais tolerar qualquer tipo de violência contra a mulher

Postado por Marco Eusébio , 06 Setembro 2017 às 11:00 - em: Principal

Projeto que altera o Código Penal e torna crime ato libidinoso como esfregar o pênis e ejacular em uma mulher sem seu consentimento, deixando de ser essa prática "contravenção", conforme entendimento de um juiz que liberou recente agressor em São Paulo. A proposta, apresentada na Câmara ontem, torna crime o "constranger alguém a ter conjunção carnal ou a praticar ou permitir que com ele se pratique outro ato libidinoso" e prevê dois a seis anos de prisão. Se a conduta resultar em lesão corporal grave ou se a vítima é menor de 18 ou maior de 14 anos, a pena será de oito a doze anos de cadeia. Se a conduta libidinosa resultar em morte, o estuprador poderá ficar preso de doze a trinta anos. "As nossas mães, irmãs, amigas e companheiras sentem-se inseguras constantemente. Um ato libidinoso dirigido a uma mulher sem seu consentimento, é estupro. Não podemos mais tolerar qualquer tipo de violência contra a mulher", diz o autor do projeto, deputado federal Dagoberto Nogueira (PDT-MS).