Campo Grande, Domingo , 19 de Novembro - 2017


Email: marcoeusebio@marcoeusebio.com.br

Posts com a tag: conselho-de-etica

Aécio Neves segue 'blindado' no Senado, onde João Alberto voltou a arquivar pedido contra ele

Postado por Marco Eusébio , 24 Outubro 2017 às 20:30 - em: Principal

O presidente do Conselho de Ética do Senado, senador João Alberto (PMDB-MA), voltou hoje a arquivar um pedido de abertura de procedimento disciplinar contra Aécio Neves (PSDB-MG), com base na denúncia de Joesley Batista sobre o pedido de propina de R$ 2 milhões que a defesa do senador mineiro insiste que era só um "empréstimo". João Alberto alegou que seguiu parecer da Advocacia-Geral do Senado, de que a representação feita pelo PT "é no máximo uma versão atualizada da representação do PSOL [e da Rede]", arquivada pelo conselho em julho. Senadores da oposição vão apresentar recurso para que o caso seja julgado pelo conselho e não apenas pelo presidente, como ocorreu da vez anterior.




Senadoras que ocuparam a mesa do plenário em dia de apagão cometeram quebra de decoro, diz João Alberto

Postado por Marco Eusébio , 13 Julho 2017 às 14:30 - em: Principal

O presidente do Conselho de Ética do Senado, João Alberto Souza (PMDB-MA), que arquivou pedido de cassação do mandato do aliado Aécio Neves (PSDB-MG) e depois foi seguido pela maioria dos seus pares, admitiu ontem denúncia que pode gerar cassação de mandato das seis senadoras da oposição que ocuparam a mesa do plenário atrasando a sessão de terça, em dia de apagão, que terminou com a aprovação da reforma trabalhista. 
 
O pedido feito pelo senador José Medeiros (PSD-MT) e mais 14 senadores pede a abertura de processo disciplinar contra as senadoras Gleisi Hoffmann (PT-PR), Fátima Bezerra (PT-RN), Regina Sousa (PT-PI), Angela Portela (PDT-RR), Lídice da Mata (PSB-BA) e Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM). 
 
João Alberto Souza disse que há indícios de quebra de decoro e o colegiado deve analisar o caso. Na próxima reunião do conselho, deverá ser sorteado o relator que analisará a Denúncia nº 1/2017 a quem caberá notificar as senadoras, que terão cinco dias úteis para apresentar sua defesa. Depois, o relator vai preparar seu relatório, sem prazo determinado, para que o assunto seja deliberado pelo colegiado.



Na manhã de hoje senadores do Conselho de Ética arquivaram por 14 votos a 4 o pedido de cassação de Aécio

Postado por Marco Eusébio , 06 Julho 2017 às 12:20 - em: Principal

Por onze votos a quatro, o Conselho de Ética do Senado decidiu na manhã de hoje o arquivamento definitivo do pedido de cassação do mandato de Aécio Neves (PSDB-MG) feito pela Rede, confirmando decisão tomada no dia 23 de junho pelo presidente do colegiado, João Alberto Souza (PMDB-MA). A base do governo Michel Temer foi decisiva no resultado, já que Aécio lidera a ala que quer permanecer apoiando o Planalto, embora os tucanos estejam divididos a respeito do desembarque do governo. Vice-presidente do conselho, o senador Pedro Chaves (PSC-MS) votou a favor do arquivamento. Questionado por jornalistas em Brasília, o sul-mato-grossense, conforme sua assessoria disse há pouco ao Blog, afirmou não ter mudado de ideia, embora tenha assinado o requerimento para que o pedido fosse levado à votação pois defendia que o assunto fosse decidido por todos os senadores do colegiado, e não apenas pelo presidente.




Com titular que arquivou pedido de cassação internado, Pedro Chaves assumiu presidência do Conselho de Ética

Postado por Marco Eusébio , 28 Junho 2017 às 12:15 - em: Principal

O senador Pedro Chaves (PSC-MS) assumiu a presidência do Conselho de Ética do Senado em substituição ao presidente João Alberto Souza (PMDB-MA) que foi internado no início da semana no Instuto do Coração em Brasília. Em reunião com demais membros do conselho na noite anterior, Chaves convocou para a próxima quarta-feira sessão que vai analisar o recurso protocolado ontem (leia aqui), com aval do sul-mato-grossense, pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), que pede o desarquivamento de seu pedido de cassação do mandato de Aécio Neves (PSDB-MG). Se João Alberto não retomar a função até lá, Pedro Chaves vai presidir a reunião que decidirá o assunto.




Randolfe protocolou recurso para desarquivamento do seu pedido de cassação do mandato de Aécio Neves

Postado por Marco Eusébio , 27 Junho 2017 às 19:00 - em: Principal

O senador Ranfolfe Rodrigues (Rede-AP) obteve a assinagura de cinco titulares do Conselho de Ética do Senado conforme prevê o regulamento – do vice-presidente Pedro Chaves (PSC-MS) e de Lasier Martins (PSD-RS), José Pimentel (PT-CE), João Capiberibe (PSB-AP) e Antonio Carlos Valadares (PSB-SE) – e protocolou hoje recurso pedindo o desarquivamento de seu pedido de cassação do mandato de senador de Aécio Neves (PSDB-MG). Além dos cinco titulares, três senadoras suplentes do colegiado também assinam o pedido: Regina Sousa (PT-PI), Ângela Portela (PDT-RR) e Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM). O pedido de cassação de Aécio foi arquivado na sexta-feira pelo presidente do Conselho de Ética, João Alberto (PMDB-MA). Como ele foi internado hoje (leia aqui) com problemas cardíacos, sua assessoria disse ao G1 DF que não há previsão de quando João Alberto vai convocar os 15 titulares do conselho para analisar o pedido protocoloado hoje por Randolfe.




José Sarney foi visitar seu aliado e conterrâneo João Alberto que passou mal e foi levado para o Instituto do Coração

Postado por Marco Eusébio , 27 Junho 2017 às 14:40 - em: Principal

O senador João Alberto Souza (PMDB-MA), presidente do Conselho de Ética do Senado que arquivou pedidos de cassação do mandato de Aécio Neves (PSDB-MG) alegando que o tucano foi vítima de uma armação de Joesley Batista, passou mal em seu gabinete nesta tarde e levado para exames no Instituto do Coração, em Brasília. "Aliado histórico de João Alberto, o ex-presidente José Sarney, que está na capital federal, foi pro hospital visitá-lo assim que soube da notícia", diz Gabriel Mascarenhas no blog Radar da Veja.




Pedro Chaves na rádio hoje: 'suspeitas sobre Aécio são extremamente graves e devem ser investigadas'

Postado por Marco Eusébio , 26 Junho 2017 às 11:15 - em: Principal

Na condição de vice-presidente do Conselho de Ética do Senado, o senador Professor Pedro Chaves (PSC-MS) anunciou hoje que vai assinar requerimento a ser apresentado pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) para tentar reverter a decisão do presidente do colegiado João Alberto de Souza (PMDB-MA) que, sem consultar os demais integrantes do conselho, arquivou os pedidos de cassação do mandato do senador Aécio Neves (PSDB-MG) feitos pela Rede e pelo PSOL (leia aqui). "Vamos trabalhar no sentido de reunir as 5 assinaturas dos demais membros do Conselho de Ética, necessárias a abrir a investigação", disse Chaves à Rádio Difusora Pantanal de Campo Grande hoje pela manhã. Para o sul-mato-grossense, as suspeitas sobre Aécio que embasaram decisão do Supremo para afastá-lo do mandato "são extremamente graves e merecem, no mínimo, ser investigadas".




O maranhense João Alberto Souza alegou haver 'armação' contra Aécio Neves e arquivou pedido de cassação

Postado por Marco Eusébio , 23 Junho 2017 às 19:15 - em: Principal

O presidente do Conselho de Ética do Senado, João Alberto Souza (PMDB-MA), arquivou o pedido de cassação do mandato do senador mineiro feito pela Rede e PSOL por quebra de decoro, após o tucano ser citado na delação da JBS como beneficiário de esquema de propina. Souza, que é ligado a José Sarney, alegou não haver "elementos convincentes" para processar o colega mineiro.
 
"Me parece que fizeram uma grande armação contra o senador Aécio. Fizeram com que ele entrasse naquilo, inclusive, de acordo com a Polícia Federal. Eu não vejo motivo, não me convence, pedir cassação de um senador eleito por milhões de votos em função de uma armação feita com o senador", afirmou o maranhense. 
 
Suplente do conselho, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) disse que vai buscar apoio dos demais integrantes do colegiado para recorrer contra a decisão. "Se um manifesto esquema de recebimento de propina não for quebra de decoro parlamentar, nada mais é", declarou.
 
A direção nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) afirmou, em nota, que, com a decisão, o presidente do Conselho de Ética do Senado consegue "debochar da sociedade" e "agredir o Estado Democrático". (Com G1)



Pedro Chaves (MS) e João Alberto (MA), respectivamente vice e presidente do Conselho de Ética do Senado

Postado por Marco Eusébio , 06 Junho 2017 às 18:15 - em: Principal

O senador Pedro Chaves (PSC-MS) é o novo vice-presidente do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar do Senado. Ele foi eleito por aclamação pelos demais integrantes do colegiado, que reconduziram para a presidência o senador João Alberto Souza (PMDB-MA). Em seu discurso, Chaves destacou que é fundamental dar celeridade a investigação de vários senadores em trâmite no conselho."Eu sei que o momento é de muita turbulência, mas é fundamental darmos celeridade ao processo", disse o sul-mato-grossense. "Vamos solicitar a Procuradoria Geral da União e ao Supremo Tribunal Federal os nomes de todos os parlamentares envolvidos e os tipos de investigação, porque precisamos dar fim a esse impasse", acrescentou.




Indicado por Dilma, Menezes é muito mais rígido contra o governo Temer afirma Marun

Postado por Marco Eusébio , 10 Maio 2017 às 18:53 - em: Papo de Arquibancada

Carlos Marun (PMDB) entrará com pedido de afastamento do presidente da Comissão de Ética da Presidência da República, Mauro Menezes. Para o deputado de MS, Menezes, indicado para o cargo pela ex-presidente Dilma, está tendo uma atuação muito mais rígida no governo de Michel Temer do que tinha na gestão petista, tomando decisões que têm constrangido ministros e o próprio presidente. Depois da divulgação das delações da Odebrecht, o presidente da Comissão de Ética criticou decisão de Temer de só demitir ministros que virarem réus na Lava Jato, e decidiu abrir investigações contra os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil), Moreira Franco (Secretaria de Governo) e Gilberto Kassab (Ciência e Tecnologia). O descontentamento dos ministros chegou aos ouvidos de Marun que disse ao repórter Nilson Klava, da GloboNews, que vai pedir o afastamento. Consultado pela GloboNews, Menezes afirmou que só vai se pronunciar depois de ter acesso ao conteúdo da representação.