Campo Grande, Sábado , 27 de Maio - 2017


Email: marcoeusebio@marcoeusebio.com.br

Posts com a tag: carlos-marun

Marun, da tribuna da Câmara, rebate Renan, que o acusa de ter indicado ministro a mando de Cunha

Postado por Marco Eusébio , 25 Maio 2017 às 10:30 - em: Principal

As sessões do Legislativo nacional foram marcadas por Renan Calheiros (PMDB-AL) versus peemedebistas de Mato Grosso do Sul ontem. Além do bate-boca com o senador Waldemir Moka no plenário do Senado aqui divulgado, o líder do PMDB usou a tribuna da Casa para atacar o deputado Carlos Marun. Ao voltar a criticar a nomeação de Osmar Serraglio como ministro da Justiça que, para ele é uma indicação de Eduardo Cunha que teve Marun como emissário, Renan afirmou ter dado os seguintes conselhos a Michel Temer:
 
– "Olha Michel. Você pode receber o deputado Marun em qualquer circunstância. Pode botar o Marun como presidente da comissão da Previdência. Pode botar o Marun para fazer a sua defesa na Ordem dos Advogados do Brasil. A única coisa, presidente, que você não pode fazer, é receber o Marun como enviado de Curitiba para nomear o ministro da Justiça". E em seguinta emendou: "Um governo chantageado publicamente, que não tem noção do que significa o que pode ou não pode fazer, continue a ser pautado por um presidiário, inclusive, na nomeação de um ministro da Justiça."
 
Da tribuna da vizinha Câmara, Marun respondeu a Renan: "Pare de mentir. Vossa excelência já está mentindo tanto, que já está acreditando nas próprias mentiras. Vossa excelência não tem consideração pelo seu partido. Vossa excelência não tem consideração pelo seu País. É motivo hoje de vergonha para nós peemedebistas". E repetiu o que já havia dito antes ao senador alagoano, dizendo que visitou Cunha em dezembro porque "eu posso entrar em presídios e sair a hora que eu quiser", acrescentando que no Natal "é muito provável que eu visite novamente. O que eu tenho medo é de encontrá-lo lá". 
 
Veja o vídeo.
 




'A decolagem desse aviãozinho da alegria indignou muita gente', disse Marun sobre a ida de Joesley para os EUA

Um dos principais aliados do presidente Michel Temer no Congresso, o deputado federal Carlos Marun (PMDB-MS) está propondo a criação de uma comissão parlamentar de inquérito para investigar o acordo de delação premiada feito pelos donos da JBS, os irmãos Joesley e Wesley Batista. "Estamos nos baseando em matéria do jornal O Globo e da Folha de S.Paulo que disseram que esse acordo de delação tem uma benevolência inédita na história da vida jurídica brasileira" disse Marun. Em nota que acaba de enviar ao Blog, o deputado, que iria começar a colher assinaturas hoje para a CPI, afirma: 

"Decidi, no lugar de fazer correr uma lista de assinaturas para a CPI do JBS, me asociar ao requerimento de CPI Mista do deputado Baldi e do senador Ataíde sobre o mesmo tema (relação da JBS com o BNDES e o acordo de delação premiadíssimo). Penso que assim o objetivo de esclarecermos a sociedade a respeito desta questão e, eventualmente, propormos punições e anulações de atos jurídicos, poderá ser também cumprido".

"A decolagem deste aviãozinho da alegria indignou muita gente", justificou Marun, em referência à viagem de Joesley Batista para os EUA. As comissões de Finanças e de Controle e Tributação da Câmara também devem convocar o presidente da Comissão de Valores Mobiliários, que investiga o ganho de milhões de dólares dos irmãos Batista com venda de ações e compra de dólares antes da divulgação da delação, e o da bolsa de valores, a Bovespa, para repercutir os impactos no mercado financeiro. "Queremos saber quem ganhou e quem perdeu nessa história", disse Marun.

(Texto alterado às 11h45 para inclusão da nota enviada por Carlos Marun)




Depois de longa sessão neste sábado, Conselho Federal da OAB decidiu pedir impeachment de Temer

Postado por Marco Eusébio , 20 Maio 2017 às 23:50 - em: Principal

Com votos a favor de 25 seccionais estaduais, incluindo a de Mato Grosso do Sul, um contra, do Amapá; e uma ausência, a do Acre, o plenário do Conselho Federal da OAB decidiu nesta noite de sábado que a Ordem dos Advogados do Brasil vai pedir o impeachment do presidente Michel Temer. O parecer apresentado pela diretoria nacional da Ordem, lido pelo advogado Flávio Pansieri, apontou que na delação de Joesley Batista, da JBS, à Lava Jato, há indícios de crime de responsabilidade, em omissão no dever de levar irregularidade, das quais tiver ciência em razão do cargo, ao conhecimento da autoridade competente para apuração. Na defesa de Temer, falaram o deputado Carlos Marun (PMDB-MS), que além de engenheiro é advogado; e o advogado Gustavo Guedes, que reclamou que não teve acesso ao processo, disse que o áudio apresentado por Joesley é de escuta clandestina e foi alterado, e pediu prazo para que os advogados do presidente conheçam o processo. Por 19 votos contra 7, o plenário não aceitou dar esse prazo.



Marun: 'A OAB nacional aceitou a posição de edícula do MP. É triste, mas é verdade'

Postado por Marco Eusébio , 20 Maio 2017 às 23:45 - em: Principal

Depois da sessão do Conselho Federal da OAB que decidiu nesta noite pedir o impeachment de Michel Temer, o deputado federal Carlos Marun, que além de engenheiro é advogado e tentou defender o presidente no plenário da Ordem, emitiu nota afirmando que "o direito de defesa é sagrado para o advogado", e que, "ao negar prazo para o exercício da defesa do presidente Michel Temer, a OAB nacional escreveu uma página indigna da sua história" e aceitou a posição de "edícula do MP".
 
Leia a íntegra da nota enviada há pouco ao Blog pelo deputado:
 
"Ao negar prazo para o exercício  da defesa do presidente Michel Temer, a OAB nacional escreveu uma página indigna da sua história. O direito de defesa é sagrado para o advogado e ao exigir que atuássemos imediatamente após a apresentação do relatório acusador, sem tempo sequer para que se realizasse a sua leitura, o Conselho Federal desconsiderou isto e transformou a entidade em um tribunal de exceção. Não discutimos o mérito e a acusação venceu sem que se estabelecesse o contraditório. O próprio STF suspendeu o inquérito diante dos claros indícios de manipulação do referido áudio, que serve como única prova neste esdrúxulo pedido de impeachment. Ao entender como verdade absoluta a palavra da PGR, a OAB, que existe para valorizar a advocacia, aceitou a posição de edícula do MP. Triste, mas é verdade."



No Jornal Nacional, Marun virou ontem principal defensor Michel Temer na Câmara

Postado por Marco Eusébio , 19 Maio 2017 às 12:30 - em: Principal

Citado como "principal aliado de Cunha na Câmara" pelo jornal O Globo, Carlos Marun (PMDB-MS) virou também o principal defensor de Michel Temer na Casa. Na noite anterior, o deputado foi o escolhido pela TV Globo para fazer a defesa do presidente em meio ao furacão da delação de Joesley Batista. Em vídeo exibido pelo Jornal Nacional e pelo Jornal da Globo na noite anterior e repetido há pouco no Jornal Hoje da Globo, Marun afirma que Temer "está sendo vítima de uma cilada, de uma armação". Veja abaixo o vídeo postado no Facebook do parlamentar.




Marun enviou nota após reunião com Temer nesta noite: 'Situação é gravíssima'

Postado por Marco Eusébio , 17 Maio 2017 às 23:16 - em: Principal

Planalto, o deputado federal Carlos Marun (PMDB-MS) acaba de enviar a seguinte nota via WhatsApp aqui ao Blog: 
 
"Acabo de sair de reunião com o presidente Temer. Está triste, mas confiante na superação da crise. Sua posição foi explicitada na nota divulgada (leia aqui a nota citada pelo deputado).
 
É triste que a colaboração premiadíssima de um empresário, que se tornou bilionário em função de favores recebidos durante o governo do PT, esteja causando tanta insegurança exatamente no momento em que finalmente voltávamos a crescer e gerar empregos. 
 
A situação é gravíssima, mas temos que aguardar os acontecimentos."



Marun enviou nota após reunião com Michel Temer: 'Situação é gravíssima, mas temos que aguardar'

Postado por Marco Eusébio , 17 Maio 2017 às 23:15 - em: Principal

Depois de reunião com o presidente Michel Temer nesta noite no Palácio do Planalto, o deputado federal Carlos Marun (PMDB-MS) acaba de enviar a seguinte nota via WhatsApp aqui ao Blog: 
 
"Acabo de sair de reunião com o presidente Temer. Está triste, mas confiante na superação da crise. Sua posição foi explicitada na nota divulgada (leia aqui a nota citada pelo deputado).
 
É triste que a colaboração premiadíssima de um empresário, que se tornou bilionário em função de favores recebidos durante o governo do PT, esteja causando tanta insegurança exatamente no momento em que finalmente voltávamos a crescer e gerar empregos. 
 
A situação é gravíssima, mas temos que aguardar os acontecimentos."
 
Leia a nota do Planalto citada por Marun:
 
"NOTA À IMPRENSA
 
O presidente Michel Temer jamais solicitou pagamentos para obter o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha. Não participou e nem autorizou qualquer movimento com o objetivo de evitar delação ou colaboração com a Justiça pelo ex-parlamentar.
 
O encontro com o empresário Joesley Batista ocorreu no começo de março, no Palácio do Jaburu, mas não houve no diálogo nada que comprometesse a conduta do presidente da República.
 
O presidente defende ampla e profunda investigação para apurar todas as denúncias veiculadas pela imprensa, com a responsabilização dos eventuais envolvidos em quaisquer ilícitos que venham a ser comprovados."



Carlos Marun: 'Se for verdade, atrapalha tudo' sobre delação que abalou o Brasil

Postado por Marco Eusébio , 17 Maio 2017 às 22:00 - em: Principal

"Se for verdade, atrapalha tudo", disse o deputado federal Carlos Marun (PMDB-MS) ao jornal O Globo nesta noite em Brasília ao ser questionado sobre a delação do dono da JBS Joesley Batista que teria apresentado gravação em delação à Lava Jato em que Michel Temer dá aval para "comprar o silêncio" de Eduardo Cunha que está preso em Curitiba. Marun, presidente da comissão da reforma da Previdência citado pelo O Globo como "principal aliado de Cunha na Câmara", e outros deputados, estavam reunidos nesta noite no Planalto para tratar da reforma da Previdência com o ministro Antonio Imbassahy e "ficaram na mão, à espera do ministro, que está reunido com o presidente Michel Temer", diz o site do jornal.




Indicado por Dilma, Menezes está muito mais rígido contra o governo Temer diz Marun

Postado por Marco Eusébio , 10 Maio 2017 às 19:00 - em: Principal

Carlos Marun (PMDB) entrará com pedido de afastamento do presidente da Comissão de Ética da Presidência da República, Mauro Menezes. Para o deputado de MS, Menezes, indicado para o cargo pela ex-presidente Dilma, está tendo uma atuação muito mais rígida no governo de Michel Temer do que tinha na gestão petista, tomando decisões que têm constrangido ministros e o próprio presidente. Depois da divulgação das delações da Odebrecht, o presidente da Comissão de Ética criticou decisão de Temer de só demitir ministros que virarem réus na Lava Jato, e decidiu abrir investigações contra os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil), Moreira Franco (Secretaria de Governo) e Gilberto Kassab (Ciência e Tecnologia). O descontentamento dos ministros chegou aos ouvidos de Marun que confirmou aqui ao Blog que vai pedir o afastamento. Consultado pela GloboNews, Menezes afirmou que só vai se pronunciar depois de ter acesso ao conteúdo da representação.




Indicado por Dilma, Menezes é muito mais rígido contra o governo Temer afirma Marun

Postado por Marco Eusébio , 10 Maio 2017 às 18:53 - em: Papo de Arquibancada

Carlos Marun (PMDB) entrará com pedido de afastamento do presidente da Comissão de Ética da Presidência da República, Mauro Menezes. Para o deputado de MS, Menezes, indicado para o cargo pela ex-presidente Dilma, está tendo uma atuação muito mais rígida no governo de Michel Temer do que tinha na gestão petista, tomando decisões que têm constrangido ministros e o próprio presidente. Depois da divulgação das delações da Odebrecht, o presidente da Comissão de Ética criticou decisão de Temer de só demitir ministros que virarem réus na Lava Jato, e decidiu abrir investigações contra os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil), Moreira Franco (Secretaria de Governo) e Gilberto Kassab (Ciência e Tecnologia). O descontentamento dos ministros chegou aos ouvidos de Marun que disse ao repórter Nilson Klava, da GloboNews, que vai pedir o afastamento. Consultado pela GloboNews, Menezes afirmou que só vai se pronunciar depois de ter acesso ao conteúdo da representação.