Campo Grande, Quarta-Feira , 20 de Setembro - 2017


Email: marcoeusebio@marcoeusebio.com.br

Posts com a tag: carlos-marun

Para Carlos Marun, o procurador-geral da República Rodrigo Janot ´é um vilão do crescimento do Brasil'

Postado por Marco Eusébio , 17 Setembro 2017 às 12:15 - em: Principal

Escolhido como relator da CPI da JBS e chamado pelo jornal de "líder da tropa de choque de Temer", o deputado federal Carlos Marun (PMDB-MS), em entrevista divulgada neste domingo no O Globo, disse que a saída do senador Otto Alencar (PSDB-BA) da comissão por não concordar com sua indicação para a relatoria na última semana, é uma "saída pirotécnica e fruto de medo". "Esses que estão saindo… o que eu vejo? Estão saindo por medo". Questionado sobre que "medo" seria esse, Marun justificou: 
 
– "Nós vamos investigar quem sempre nos investigou. Vamos interrogar quem sempre nos interrogou. Esse é um paradigma que será quebrado. Medo desse embate que nós vamos ter. De dali a pouco ter que se posicionar em relação a um procurador. E também, em alguns, pode acontecer a vontade de que a JBS não seja investigada".
 
O deputado de MS negou na entrevista que um dos alvos da investigação seja Rodrigo Janot, que termina neste domingo seu mandato como procurador-geral da República. Para Marun, Janot é um "vilão do crescimento do Brasil". "Não é que ele seja um bandido, mas um vilão do crescimento do Brasil, acho que ele é. O doutor Janot é hoje a pessoa que mais atrapalha o Brasil. Vilão do PMDB, não. O PMDB tem gente que tem contas a acertar. Que acertem".
 
Marun afirmou ainda que, apesar da pressão de alguns parlamentares, não renunciará ao cargo de relator. "Não renuncio de jeito nenhum. Esta CPI é uma CPI para corajosos. Eu tenho meus defeitos, mas não sou uma pessoa desleal", declarou. 
 
Leia aqui a íntegra da entrevista ao jornal O Globo.



Após ver vídeo de Dagoberto no Blog, Marun contra-atacou via WhatsApp: '...Deputado de pouquíssimos votos'

Postado por Marco Eusébio , 13 Setembro 2017 às 13:45 - em: Principal

Lá de Brasília, o deputado federal Carlos Marun (PMDB-MS) acaba de enviar mensagem via WhatsApp aqui ao Blog rebatendo o "direto de esquerda" disparado abaixo pelo deputado federal Dagoberto Nogueira (PDT-MS) contra a CPI da JBS e criticando sua escolha como relator da comissão: "É estranho que venha de um deputado do MS a única declaração de um colega realmente ofensiva em relação a CPI e à minha relatoria. Deputado de pouquíssimos votos, Dagoberto erra em medir os outros pela régua das suas atitudes."

 

P.S. Também via WhatsApp de Brasília, Dagoberto pediu ao Blog a tréplica, que publicamos agora (16h MS):
 
"Marco, quero estar muito longe da régua do Marun. Hoje mesmo o aconselhei para que ele tivesse cuidados. Os irmãos Batista devem ser presos, mas a empresa monopolizou o comércio de carne no estado e seu fechamento repentino causaria desemprego e abalaria a nossa pecuária. Portanto, tem que ter muita responsabilidade com o país e também com o estado."



Dagoberto em vídeo no YouTube: 'Infelizmente o relator tem um lado e ele não é muito republicano'

Postado por Marco Eusébio , 13 Setembro 2017 às 13:00 - em: Principal

A criação da CPI da JBS no Congresso e a indicação do deputado federal Carlos Marun (PMDB-MS) como relator da comissão foram alvos de críticas do deputado federal Dagoberto Nogueira (PDT-MS) em vídeo na internet. Para o pedetista, a comissão é "um circo" armado para "blindar" Michel Temer tendo um integrante da tropa-de-choque do presidente como relator. "Os parlamentares mais sérios já abandonaram esse verdadeiro circo. Infelizmente o relator tem um lado e ele não é muito republicano", emendou com um gancho de esquerda. Para Dagoberto, com "ingredientes para descambar em vingança política", a CPI poderá acabar afetando a economia de MS, onde a JBS emprega mais de seis mil pessoas. Veja o vídeo:




Senadores Ricardo Ferraço (PSDB-ES) e Otto Alencar (PSD-BA) deixaram a CPI da JBS alegando 'farsa' e 'parcialidade'

Postado por Marco Eusébio , 13 Setembro 2017 às 09:00 - em: Principal

Os senadores Ricardo Ferraço (PSDB-ES) e Otto Alencar (PSD-BA) deixaram a CPI da JBS após o deputado Carlos Marun (PMDB-MS) ter sido escolhido ontem relator da comissão. Alencar alegou que a CPI virou uma "farsa" com "jogo combinado". Para Ferraço, a escolha de Marun, aliado de Michel Temer, deixa evidente que a CPI terá investigação "parcial". "Na medida que você coloca chefe de tropa de choque para fazer isso ou aquilo, fica evidente que essa será uma investigação parcial e eu não participo disse, por isso pedi o afastamento", disse Ferraço. Questionado pela Globo sobre as declarações de Ferraço, Marun respondeu: "O senador Ferraço não me conhece como eu não o conheço. Eu gostaria de saber qual é a atitude que eu tomei fora da legalidade, fora da retidão [...] Se for por questão de honestidade, eu posso dar aula ao senador Ferraço", disse. "Ele [Ferraço] pode ser no máximo tão honesto quanto eu. Mais honesto que eu ele não é. Sua atitude é indigna de quem se diz democrata [...]. Esse tipo de gente acaba não fazendo falta em uma CPI na qual é exigida coragem", acrescentou Marun.




Joesley Batista com um terço nas mãos, ao ser levado pela Polícia Federal para a carceragem

Postado por Marco Eusébio , 12 Setembro 2017 às 18:30 - em: Principal

Da coluna Painel da Folha de S.Paulo:
 
"Do deputado Carlos Marun (PMDB-MS), sobre a suspensão da delação da JBS e a prisão do empresário Joesley Batista, acusado de omitir informações:
 
– Ao ver Joesley com o terço nas mãos, torci para que ele estivesse rezando pelo Brasil e pedindo perdão pelos prejuízos que causou à nação."



PMDB e governo fizeram pressão para que Marun, da 'tropa-de-choque' de Michel Temer, fosse escolhido relator

Postado por Marco Eusébio , 12 Setembro 2017 às 12:30 - em: Principal

O deputado Carlos Marun (PMDB-MS) foi escolhido relator da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da JBS, instalada na semana passada no Congresso para apurar supostas irregularidades em empréstimos do BNDES ao grupo J&F, dono da JBS. O presidente da CPI é o senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO) já havia declarado que o PMDB teria preferência para indicar o relator, por formar as maiores bancadas na Câmara e no Senado. Nos bastidores, houve pressão do PMDB e do governo para que Marun, da "tropa de choque" de Temer, fosse escolhido relator. Líderes peemedebistas, alegando a proporcionalidade, disseram que não deixariam a CPI andar se Marun não fosse escolhido. Para tentar diminuir a influência do deputado de MS na relatoria, Ataídes Oliveira nomeou dois sub-relatores: o deputado Delegado Francischini (SD-PR) ficará com a sub-relatoria de contratos da JBS, que também tratará da delação do grupo; e o deputado Hugo Leal (PSB-RJ) ficará com a sub-relatoria de assuntos fiscais, previdenciários e agropecuários.




General de exército Sérgio Westphalen é cogitado para a Presidência por grupo do PMDB que inclui Marun

Postado por Marco Eusébio , 09 Setembro 2017 às 14:30 - em: Principal

Um grupo de lideranças do PMDB em Brasília, que inclui o vice líder do partido na Câmara, deputado federal Carlos Marun (MS), pretende convencer o ministro chefe do Gabinete de Segurança Institucional, general de exército Sérgio Westphalen Etchegoyen, a se filiar ao partido como opção para disputar a Presidência da República em 2018. Procurado neste sábado pelo Blog, Marun, que está em Campo Grande, não quis comentar o assunto. Mas também não negou a articulação.




Marun sobre prisão de Geddel: 'a PF não ficou como muitos preguiçosos, que só ficam com a delação premiada'

Postado por Marco Eusébio , 08 Setembro 2017 às 12:30 - em: Principal

Consultado pelo Estadão de S.Paulo sobre a prisão do ex-ministro peeemdebista Geddel Vieira Lima hoje em Salvador, o vice-líder do PMDB na Câmara, deputado Carlos Marun (MS), afirmou ao jornal que a Polícia Federal está de parabéns, mas aproveitou para alfinetar, sem citar nomes, o procurador-geral da República Rodrigo Janot pela delação de Joesley Batista contra o presidente MIchel Temer, frisando que a PF cumpriu seu trabalho de investigação, sem ficar presa apenas a fala de delatores.
 
"Claro que entristece, mas é resultado das investigações. Isso prova que a delação deve ser meio de prova para que haja a investigação. A PF investigou e chegou a esse resultado que foi estampado por todos os jornais. Está de parabéns a Polícia Federal, que não ficou como muitos preguiçosos, que só ficam com a delação premiada", disse Marun. 
 
O deputado de MS admitiu que a prisão de Geddel não é boa para o PMDB, mas isentou o partido dos crimes do ex-ministro de Temer. "Bom não é, mas é uma coisa que está concentrada na pessoa dele", afirmou. Por enquanto, o PMDB não deve tomar nenhuma atitude Geddel. "O pior que podia acontecer já aconteceu, que foi ele está preso", declarou Marun.



Senadores Simone e Moka e o deputado Marun apontados pelo Diap dentre os mais influentes do Congresso

Postado por Marco Eusébio , 04 Setembro 2017 às 13:30 - em: Principal


Michel Temer levará na comitiva rumo à China, além de ministros, Carlos Marun e outros deputados aliados

Postado por Marco Eusébio , 28 Agosto 2017 às 15:40 - em: Principal

O deputado federal Carlos Marun (PMDB) embarca no avião presidencial rumo à China nesta terça-feira. É um dos integrantes da comitiva do presidente Michel Temer que vai participar da reunião da cúpula dos Brics, grupo que reúne Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. A 9ª cúpula do bloco será realizada entre os dias 3 e 5 de setembro, na cidade chinesa de Xiamen. O retorno de Temer é previsto para o dia 6 de setembro. Até lá, Rodrigo Maia (DEM-RJ), primeiro na linha de sucessão, será o presidente interino do Brasil. E como o primeiro-vice da Câmara dos Deputados também vai na comitiva, quem vai comandar a Casa aos 28 anos, em seu primeiro mandato, é o segundo vice-presidente, o jovem maranhense André Fufuca (PP).