Campo Grande, Sábado , 18 de Novembro - 2017


Email: marcoeusebio@marcoeusebio.com.br

Posts com a tag: camara-de-campo-grande

Alegação de juiz para devolver ao TJ caso sobre cassação de Bernal seria que Siufi, agora deputado, tem foro privilegiado

Postado por Marco Eusébio , 03 Novembro 2017 às 09:00 - em: Principal

O caso sem fim da investigação da Coofee Break que concluiu que empresários e vereadores de Campo Grande teriam se unido para cassar o prefeito Alcides Bernal e tomar o poder administrativo e financeiro de Campo Grande continua na enrolação. O jornal Correio do Estado divulga hoje que o processo foi devolvido ao Tribunal de Justiça pelo juiz Marcio Alexandre Wust, sob alegação de que um dos vereadores da época, Paulo Siufi (PMDB), tem foro privilegiado por ser deputado estadual. Ele assumiu no início do ano a vaga do primo Marquinhos Trad, eleito prefeito da Capital. O MP estadual,diz o jornal, entrou com recurso.




Concurso visa preencher 70 vagas em cargos de nível médio e superior na Câmara de Campo Grande

Postado por Marco Eusébio , 02 Novembro 2017 às 10:00 - em: Principal

O prazo para inscrições no concurso público para 70 vagas em cargos de níveis médio e superior, com salários de de R$ 1.672,27 a R$ 2.833,33 na Câmara de Campo Grande, termina na quinta-feira da semana que vem, dia 9. Com taxas de R$ 110 (nível superior) e R$ 90 (médio), as inscrições devem ser feitas no site da Fapec - clicando aqui.




Projeto foi protocolado na semana passada na Câmara pelo vereador André Salineiro (PSDB)

Postado por Marco Eusébio , 09 Outubro 2017 às 11:00 - em: Principal

Projeto de lei apresentado na Câmara prevê recompensa a quem denunciar desvios de dinheiro do Município de Campo Grande, caso isso resultar na condenação de quem cometeu o crime e a devolução dos recursos aos cofres públicos. Conforme a proposta, de autoria do vereador André Salineiro (PSDB), a recompensa será de 10% do valor desviado, limitada em, no máximo, R$ 100 mil reais. Se houver mais de um informante, o prêmio será rateado: 70% ao primeiro denunciante e 30% aos demais.




Miguel Palácios postou a cena no Facebook e escreveu:

Postado por Marco Eusébio , 09 Agosto 2017 às 10:15 - em: Principal

Uma calcinha vermelha em uma das cadeiras do plenário chamou a atenção na primeira sessão da semana da Câmara de Campo Grande, ontem. O repórter-fotográfico Miguel Palácios disse que não entendeu o "protesto", mas fotografou a cena e postou no Facebook. "Uma mulher descalça colocou a calcinha lá e foi embora", disse o Miguel aqui ao Blog.




Das 70 vagas a serem preenchidas na Câmara de Campo Grande, são 10% para negros, 5% para deficientes e 3% para índios

Postado por Marco Eusébio , 26 Julho 2017 às 15:00 - em: Principal

A Câmara de Campo Grande vai lançar na próxima segunda-feira, dia 31 de julho, o edital do concurso público para preenchimento de 70 vagas para cargos dos níveis médio e superior. As provas serão realizadas pela Fundação de Apoio à Pesquisa, ao Ensino e à Cultura (Fapec) 90 dias depois do término das inscrições, ainda sem data anunciada. Das 70 vagas, 18% estão reservadas para cotas: 10% para negros, 5% para deficientes físicos e 3% para índios.




Para desembargador Vladimir Abreu, sem a verba indenizatória o trabalho dos vereadores fica prejudicado

Postado por Marco Eusébio , 05 Julho 2017 às 09:00 - em: Principal

Está liberado o pagamento da verba indenizatória  a cada um dos 29 vereadores de Campo Grande cujo valor foi dobrado neste ano de R$ 8,4 mil para R$ 16,8 mil por mês por iniciativa da direção da Câmara. Em recurso da Casa de Leis, a decisão foi tomada pelo desembargador do Tribunal de Justiça (TJ-MS) Vladimir Abreu da Silva, que suspendeu decisão do juiz David de Oliveira Gomes Filho, que, a pedido do MP estadual, havia suspendido há duas semanas a verba que cada vereador tem direito, além do salário de R$ 15 mil, para bancar combustível, gastos de gabinete etc. O pagamento fica liberado até o agravo da Câmara ser julgado em última instância.




Verba indenizatória para vereadores de Campo Grande dobrou de R$ 8,4 mil para R$ 16,8 mil neste ano

Postado por Marco Eusébio , 22 Junho 2017 às 12:30 - em: Principal

O juiz David de Oliveira Gomes Filho, da 2ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos de Campo Grande, suspendeu atos da Câmara que dobraram de R$ 8,4 mil para R$ 16,8 mil o valor das verbas indenizatórias pagas a cada um dos 29 vereadores da Capital, autorizados no início do ano pelo presidente do Legislativo, João Rocha (PSDB), e pelo primeiro-secretário, Carlos Augusto Borges, o Carlão (PSD). Além do salário de R$ 15 mil, cada vereador tem direito a gastar essa verba para gastos com combustível, material de consumo, assinaturas de TV a cabo, jornais, revistas etc., e ser reembolsado com o dinheiro público. Conforme o MP estadual, que entrou com a ação, o valor "ultrapassa aquilo que se enquadra como verbas indenizatórias" porque os próprios vereadores podem escolher fornecedores e serviços que ser contratados pela Câmara por meio de concorrência pública.




Na última sessão antes do feriadão, aprovado em regime de urgência título de 'visitante ilustre' para sambista

Postado por Marco Eusébio , 08 Junho 2017 às 18:30 - em: Principal

A Câmara de Campo Grande continua em ritmo de Sucupira, onde Odorico Paraguassú, folclórico personagem de Dias Gomes, diria: "Vamos botar de lado os entretanto e partir logo pros finalmente." Em regime de urgência, hoje, os vereadores aprovaram um projeto: a concessão de "visitante ilustre" a Siromar Carvalho da Silva, diretor de harmonia da escola de samba carioca Acadêmicos do Salgueiro que estará na cidade para participar de um evento no fim de semana. O resto pode esperar. Como a semana que vem tem feriados municipal de Santo Antônio padroeiro da cidade e nacional de Corpus Christi, a vereança só retoma as sessões no dia 20.




João Rocha (ao centro) presidindo a sessão que aprovou o projeto em segunda votação em maio de 2016

Postado por Marco Eusébio , 27 Maio 2017 às 09:15 - em: Principal

Vinte e quatro vereadores e ex-vereadores de Campo Grande terão de pagar, cada um, 20 mil unidades fiscais de referência (Ufirs), equivalentes hoje a R$ 21.282,00 de multa por terem aprovado no ano passado lei municipal que suspendeu por seis meses a cobrança da taxa de iluminação pública na cidade, a chamada Cosip. A decisão, a pedido do Ministério Público, é do juiz eleitoral José Henrique Neiva de Carvalho e Silva, que entendeu que os vereadores concederam a isenção fiscal em ano eleitoral para tentar atrair a simpatia dos eleitores, o que é proibido por lei federal. Na época, o então prefeito Alcides Bernal (PP) vetou a suspensão, mas a Câmara derrubou o veto e prumulgou a lei em 25 de julho.
 
Os condenados são João Rocha, Lívio Viana, Flavio César, José Chadid e Magali Picarelli (todos do PSDB), Edson Shimabukuro, Waldecy Chocolate, Edil Albuquerque e Francisco Saci (todos do PTB), Vanderlei Cabeludo, Carla Stephanini e Paulo Siufi (do PMDB), Gilmar Neri e Roberto Santana, o Betinho (do PRB), Chiquinho Telles, Ademar Coringa (do PSD), Ayrton de Araújo e Marcos Alex (do PT), José Eduardo Cury (SD), Jamal Salem (PR), Carlos Augusto Borges, o Carlão (PSB), Eduardo Romero (Rede), Airton Saraiva (DEM) e Herculano Borges (SD).
 
João Rocha, que presidia a Câmara no ano passado e segue no cargo, afirmou ao site Campo Grande News que a Casa "vai adotar todos os recursos jurídicos das quais dispõe". "Nós acreditamos que nossa decisão foi correta, com bases legais e nós vamos recorrer", disse o tucano.