Campo Grande, Quarta-Feira , 22 de Novembro - 2017


Email: marcoeusebio@marcoeusebio.com.br

Posts com a tag: br-163

Posto de pedágio da para a concessionária CCR MS Via no município de Jaraguari - na saída de Campo Grande rumo à Cuiabá

Postado por Marco Eusébio , 11 Setembro 2017 às 17:30 - em: Principal

A partir da próxima quinta-feira, quem trafegar pela rodovia BR-163 em Mato Grosso do Sul vai pagar mais caro pelo pedágio cobrado pela concessionária CCR MS Via. O reajuste foi autorizado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) conforme resolução publicada hoje no Diário Oficial da União. No caso de um carro de passeio, o aumento em cada praça de pedágio vai variar de 40 a 50 centavos. Quem passar pelos nove pontos de pedágio que vão de Mundo Mundo, no extremo sul do estado, até Sonora, na divisa com o vizinho Mato Grosso, percorrendo 845 km e paga hoje R$ 55,40 vai passar a pagar R$ 59,20 num reajuste médio de pelo menos 6,85%. (Com G1 MS)




Três outras pessoas que estavam no Renault Clio tiveram ferimentos leves no acidente que matou Sara Maria

Postado por Marco Eusébio , 05 Julho 2017 às 11:30 - em: Principal

Jornalistas de Campo Grande lamentam hoje nas redes sociais a morte de Sara Maria Pereira, aos 56 anos, diagramadora que foi nossa colega nas redações de jornais diários da Capital como o extinto Diário da Serra e a Folha do Povo, em acidente ocorrido ontem na BR-163 na divisa de MT com MS. Sara estava no banco traseiro de um Renault Clio que freou bruscamente por causa de um cabo de fibra ótica estendido na pista em frente ao Posto Fiscal do Rio Correntes (MT) e um caminhão que vinha atrás não conseguiu parar e bateu no veículo. O motorista do caminhão e três outras pessoas que estavam no Clio sofreram apenas ferimentos leves. O corpo da jornalista foi conduzido ao IML de Rondonópolis (MT) e será trazido para Campo Grande onde será velado.




Casas entregues há apenas 3 anos pelo governo Puccinelli estão sendo abandonadas por famílias na Vila São Pedro

Postado por Marco Eusébio , 20 Junho 2017 às 14:00 - em: Principal

O desemprego que provoca o êxodo de famílias ameaça transformar em "bairro fantasma" o conjunto habitacional Sebastião Pereira dos Santos entregue há apenas três anos pelo governo de MS no distrito de Vila São Pedro, distante 15 km da área urbana de Dourados. Moradores que ainda resistem no local contam que o problema começou com a privatização da BR-163. A cobrança de pedágio pelo consórcio CCR MSVia reduziu o número de visitantes e provoca o fechamento de lojas de artesanato que movimentavam a economia local levando famílias de baixa renda a abandonar as casas em busca de trabalho na cidade, diz o repórter Ninacor Coelho do site Midiamax. A situação virou alvo de inquérito civil do Ministério Público de Dourados. 




Ministro Quintela em reunião com Azambuja e a bancada federal de MS

Postado por Marco Eusébio , 26 Abril 2017 às 09:00 - em: Principal

O valor do pedágio cobrado pela CCR MSVias na BR-163 não terá aumento caso haja revisão no contrato de concessão da via. A garantia foi dada pelo ministro dos Transportes, Maurício Quintela, ao governador Reinaldo Azambuja na noite anterior. A empresa pediu à pasta um reequilíbrio contratual em virtude da queda de 30% no fluxo de veículos nos 845 quilômetros da rodovia. O governador anunciou que o ministério vai aguardar a proposta definitiva da CCR MSVias para definir o que fazer, mas reforçou que exigirá o cumprimento do contrato. "Até setembro eles (concessionária) estão dentro do cronograma das obras previstas. Nesse tempo, deverão ser definidos os novos critérios. Uma das alternativas é conceder um prazo maior para duplicação de 100% da rodovia, pode ser estendido por um ou dois anos. O ministério não aceita mexer na tarifa, não aceita prejudicar o consumidor, não haverá aumento do pedágio”, disse Azambuja.
 



Índios Terena liberaram às 9h meia pista da BR-163 na saída para Cuiabá

Postado por Marco Eusébio , 25 Abril 2017 às 11:15 - em: Principal

Aproximadadamente 150 índios Terena bloquearam a BR-163 na saída para Cuiabá em Campo Grande na madrugada de hoje para cobrar a nomeação de um titular na coordenação da Funai na Capital de MS no lugar do interino José Resina Fernandes. O congestionamento chegou a pelo menos 7 km no local. Desde às 9h os índios abriram passagem por meia mista de 15 minutos em cada sentido. "Queremos o Henrique Dias na coordenação. O nome dele já está em Brasília", disse o terena Messias Sol ao jornal Correio do Estado, informando que os indígenas rejeitam qualquer indicação do deputado federal Carlos Marun (PMDB-MS). Eles também são contra possível demissão do presidente nacional da Funai, Antônio Costa, que estaria na lista de exonerações do presidente Michel Temer.



Radar aponta velocidade de 198 km/h de motocicleta na BR-163

Postado por Marco Eusébio , 24 Abril 2017 às 09:00 - em: Principal

Um motociclista foi flagrado a 198 km/h no trecho da BR-463 que liga os municípios de Dourados e Ponta Porã na sexta-feira, durante a Operação Tiradentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Balanço parcial da operação até o domingo apontou aumento de infrações graves durante este feriado.Só por excesso de velocidade, foram flagrados 1.655 veículos. (Com G1 MS)



Pedro Chaves e Azambuja durante encontro com prefeitos hoje na Assomasul

Postado por Marco Eusébio , 20 Abril 2017 às 17:15 - em: Principal

A bancada federal de MS se reunirá na próxima terça-feira em Brasília com o presidente da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Jorge Bastos, para cobrar uma posição contra o pedido da CCC MSVia de abandonar as obras de duplicação da BR-163 previstas em contrato de concessão, embora siga cobrando pedágio dos usuários da rodovia em Mato Grosso do Sul, sob alegação de que a via seja deficitária. O anúncio foi feito hoje pelo senador Pedro Chaves, durante reunião na Associação dos Municípios de MS (Assomasul) em Campo Grande, com participação do governador Reinaldo Azambuja.
 
Se a resposta da agência não for positiva, Chaves diz que a bancada vai apelar ao Ministério dos Transportes e até mesmo ao presidente Michel Temer "para que a CCR honre com os compromissos assumidos" com MS, garantiu. "Se a CCR se declara incapaz de dar continuidade à obra, então que pare imediatamente de cobrar o pedágio e devolva a concessão ao governo federal, para que seja feita uma nova concorrência pública que definirá o nome de outra empresa para assumir a empreitada. O que não pode é paralisar a duplicação e continuar cobrando dos milhares de motoristas que diariamente utilizam a estrada", disse o senador.



Márcio Fernandes cobrou rigor no cumprimento do contrato com a CCR MSVia

Postado por Marco Eusébio , 18 Abril 2017 às 17:50 - em: Principal