Campo Grande, Quarta-Feira , 22 de Novembro - 2017


Email: marcoeusebio@marcoeusebio.com.br

Posts com a tag: bate-boca

Casal de moto xinga Marun de 'ladrão' e deputado federal chama os dois de 'vagabundos'

Postado por Marco Eusébio , 17 Novembro 2017 às 17:15 - em: Principal

Vídeo que mostra o deputado federal Carlos Marun (PMDB-MS) discutindo e chamando de "vagabundos" um casal de moto que o xingou de "ladrão" enquanto ele falava com jornalistas em frente à sede do PMDB em Campo Grande ontem, após reunião que adiou a convenção da sigla para 2 de dezembro, repercutiu na imprensa e nas redes sociais. Em nota, Marun disse que "não aceita ofensas a ele e à família" e frisou que "quem com ferro fere, com ferro será ferido". Na sua opinião, político deve reagir às ofensas? Veja o vídeo abaixo divulgado pela TV Morena e opine à direita (conectado ao Facebook) na nova Enquete do Blog!




Jovem Pan divulgou vídeo do programa que mostra o bate-boca ao vivo de Marun com comentaristas da rádio

Postado por Marco Eusébio , 30 Outubro 2017 às 15:30 - em: Principal

A dancinha de Carlos Marun (PMDB-MS) na Câmara, ao comemorar a votação que livrou Michel Temer da segunda denúncia da PGR ao Supremo (veja aqui o vídeo), rendeu um bate-boca ao vivo do deputado com comentaristas políticos do programa "3 em 1" da Rádio Jovem Pan de SP - Carlos Andreazza e Vera Magalhães. Marun disse que na quinta à noite foi informado de que teria sido ofendido pelos integrantes do "3 em 1" e quis dar sua versão sobre o episódio. Na sexta-feira, o deputado participou por telefone ao vivo do programa. E o debate acabou em discussão. Veja o vídeo da Jovem Pan.




Barroso: 'Nós prendemos, tem gente que solta' X Gilmar: V. Exa., quando chegou aqui, soltou Zé Dirceu!

Postado por Marco Eusébio , 27 Outubro 2017 às 09:00 - em: Principal

Bate-boca dos ministros Luís Roberto Barroso e Gilmar Mendes marcou a sessão do Supremo ontem. Julgava-se uma ação sobre a extinção do Tribunal de Contas dos Municípios do Ceará, quando Gilmar lembrou que julgou inconstitucional a emenda dos precatórios, alfinetando Luiz Fux, que tinha sido relator do caso. De quebra, criticou o Rio de Janeiro, estado de Barroso.
 
Ao narrar a história, o site Migalhas jurídicas diz que o faixa-preta de jiu-jitsu Fux não entrou no octógno, mas Barroso revidou citando o vizinho Mato Grosso, terra de Gilmar. Cármen Lúcia, presidente, tentou interromper o embate, sem muito sucesso. Ao final, Barroso recomendou que Gilmar ouvisse a música "As Caravanas", de Chico Buarque. Nela, o Julinho da Adelaide ensina que "a raiva é filha do medo e mãe da covardia". 
 
Veja trecho do diálogo e abaixo a integra em vídeo:
 
Gilmar: A prova de que falta criatividade do legislador é o caso do Rio de Janeiro – a gente citar o Rio de Janeiro como exemplo...
 
Barroso: Eles devem achar que é Mato Grosso, onde tá todo mundo preso...
 
Gilmar: Não, é o Rio de janeiro mesmo... e no Rio não estão?
 
Barroso: Alias, nós prendemos, tem gente que solta.
 
Gilmar: Solta cumprindo a Constituição... quem gosta de prender... V. Exa., quando chegou aqui, soltou Zé Dirceu!
 
Barroso: Porque recebeu indulto do presidente da República!
 
Gilmar: Não, V. Exa. julgou os embargos infringentes.
 
Barroso: Absolutamente, é mentira! Aliás, V. Exa. normalmente não trabalha com a verdade!
 




Randolfe dispara: 'bate-pau do presidente Temer'. Marun rebate: 'vira-lata, senadorzinho de quinta'

Postado por Marco Eusébio , 18 Outubro 2017 às 11:30 - em: Principal

Um bate-boca travado pelo deputado Carlos Marun (PMDB-MS), que preside a CPI da JBS no Congresso, e o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), marcou a sessão da comissão ontem. Randolfe disse que o deputado Paulo Pimente (PT-SP) e Marun estavam "muito próximos". O sul-mato-grossense rebateu: 
 
– "O senhor não me cite, porque o senhor já tem tido muita asneira a meu respeito. E já está passando dos limites..."
 
Randolfe questionou:
 
– "Isso é uma ameaça, deputado?"
 
Marun respondeu que não estava ameaçando:
 
– "Eu só estou lhe dizendo que eu estou lhe ouvindo com todo respeito, não me dirigi a vossa excelência, e o senhor me respeite!"
 
O senador treplicou e ambos começaram a gritar ao mesmo tempo. No meio do bate-boca, Marun chamou Randolfe de "vira-lata" e "senadorzinho de quinta categoria"; e o senador disse que o deputado é "lambe bota" e "bate-pau do presidente Temer".
 
A sessão acabou suspensa para que os senadores votassem a situação de Aécio Neves que, por 44 votos contra 26, ganhou o direito de retomar o mandato no Senado.
 
Veja o vídeo:




Colegas apartam Marun e Júlio Delgado durante bate-boca na sessão da Câmara que aprovou fundo para campanhas eleitorais

Postado por Marco Eusébio , 05 Outubro 2017 às 09:30 - em: Principal


Renan dispara: 'puxa-saquismo'. Moka rebate: 'mais puxa-saco que vossa excelência não conheço'

Postado por Marco Eusébio , 24 Maio 2017 às 20:00 - em: Principal

Enquanto Brasília "pegava fogo" lá fora em dia de protesto e vandalismo, no plenário do Senado Waldemir Moka (PMDB-MS) travou um bate-boca com o líder de seu partido, Renan Calheiros (PMDB-AL). O senador de MS usava a tribuna em defesa do governo, afirmando que 17 senadores foram prestar apoio a Temer para "tirar esse País do caos que nós encontramos" e dizer à sociedade "que não foi esse governo que fez isso. Que isso se acumulou ao longo de 13 anos", em referência aos governos petistas. Renan, que havia criticado o governo, tentou usar o microfone de apartes interrompendo o discurso. Moka pediu licença. Renan, entretanto, disse que ele estava alí por "puxa-saquismo". Moka, do microfone, respondeu:
 
– "Mais puxa saco do que Vossa Excelência eu não conheço."
 
Renan continuou retrucando, sem microfone, e Moka, gritando da tribuna, rebateu:
 
– "Vossa Excelência muda de lado e vem aqui para cima. Eu quero ignorar vossa excelência. Há muito tempo vossa excelência não fala pela liderança. Muito tempo".
 
Em seguida, Moka pediu ao presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), para que o tempo de sua fala, interrompido por Renan, fosse recomposto, no que foi atendido.
 
Veja abaixo o vídeo da discussão.