Campo Grande, Domingo , 25 de Fevereiro - 2018


Email: marcoeusebio@marcoeusebio.com.br

Posts com a tag: antonio-palocci

Palocci resolveu escrever nova carta pública, para falar sobre a condenação de Lula e o processo eleitoral

Postado por Marco Eusébio , 08 Fevereiro 2018 às 18:37 - em: Papo de Arquibancada

"Antonio Palocci resolveu escrever uma nova carta pública, em que pretende falar sobre a condenação de Lula e o processo eleitoral", diz o site O Antagonista, que acrescenta: "Ciente de que seu acordo de colaboração emperrou de vez, o ex-ministro também ameaça contar outros crimes cometidos pelo ex-presidente e a cúpula do PT. "Na primeira carta, divulgada em setembro de 2017, o 'italiano' reafirmou seu depoimento ao juiz Sérgio Moro, em que narrou o 'pacto de sangue' de Lula com Emílio Odebrecht. 'Falar a verdade é sempre o melhor caminho', escreveu. Na verdade, Palocci espera que suas novas ameaças movam o Judiciário a seu favor."




Palocci resolveu escrever nova carta pública, para falar sobre a condenação de Lula e o processo eleitoral

Postado por Marco Eusébio , 08 Fevereiro 2018 às 18:30 - em: Principal

"Antonio Palocci resolveu escrever uma nova carta pública, em que pretende falar sobre a condenação de Lula e o processo eleitoral", diz o site O Antagonista, que acrescenta: "Ciente de que seu acordo de colaboração emperrou de vez, o ex-ministro também ameaça contar outros crimes cometidos pelo ex-presidente e a cúpula do PT. "Na primeira carta, divulgada em setembro de 2017, o 'italiano' reafirmou seu depoimento ao juiz Sérgio Moro, em que narrou o 'pacto de sangue' de Lula com Emílio Odebrecht. 'Falar a verdade é sempre o melhor caminho', escreveu. Na verdade, Palocci espera que suas novas ameaças movam o Judiciário a seu favor."




Lula e Muamar Kadafi, a quem o petista tratava como 'amigo' e 'irmão' nos tempos de poder

Postado por Marco Eusébio , 09 Dezembro 2017 às 09:00 - em: Principal

O ex-ditador da Líbia, Muamar Kadafi, enviou 1 milhão de dolares "secretamente" ao Brasil para financiar a campanha do ex-presidente Lula em 2002. É o que seu ex-ministro Antonio Palocci teria afirmado nas tratativas de um acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal, conforme reportagem da revista Veja que começou a circular neste fim de semana. Kadafi sempre manteve relação cordial com Lula, que se referia ao líbio como "amigo" ou "irmão". Durante seu governo, Lula se reuniu quatro vezes com o ditador. Diante de críticas à sua aproximação com Kadafi, Lula dizia que o Brasil não tinha preconceitos e que se tratava de uma diplomacia pragmática. Kadafi, que governou a Líbia com mão de ferro por mais de quatro décadas, foi capturado e morto em 20 de outubro de 2011, por rebeldes. 




Dilma, Palocci e mais quatro ex-conselheiros que aprovaram compra superfaturada de Pasadena têm bens bloqueados

Postado por Marco Eusébio , 11 Outubro 2017 às 13:15 - em: Principal


Lula com seu ex-ministro Antonio Palocci nos tempos de devoção, agora ex-companheiro em vias de ser consagrado delator

Postado por Marco Eusébio , 27 Setembro 2017 às 09:00 - em: Principal

 



Apontado como elo do dinheiro das empreiteiras a Lula, Antonio Palocci confirma o que disse Delcídio em sua delação

Postado por Marco Eusébio , 17 Setembro 2017 às 13:30 - em: Principal

Do blog O Antagonista: "Vera Magalhães lembra no Estadão que as revelações do ex-senador Delcídio do Amaral, em delação premiada, sobre a cadeia de comando no PT e na relação do partido com as empresas, embora não tenham recibo, se mostraram precisas na descrição da engrenagem.
 
'Ele disse: Antonio Palocci era o elo que levava o dinheiro das empreiteiras a Lula.'
 
O elo, agora, está ligando todos os pontos."
 
Leia aqui (para assinantes) o artigo "Quando a máfia briga" da Vera Magalhães no Estadão.



Lula e Palocci nos tempos de companheirismo petista, hoje de lados opostos divididos pela Lava Jato

Postado por Marco Eusébio , 15 Setembro 2017 às 17:30 - em: Principal

Em trecho da delação premiada de Antonio Palocci ainda não homologada, antecipado pela revista Veja, o ex-ministro revela que entregou dinheiro vivo ao ex-presidente Lula em pelo menos cinco encontros. Anunciando manchete da edição que vai às bancas neste fim de semana, o site da revista diz que o pagamento era feito pessoalmente por Palocci em pequenos pacotes de R$ 30 mil, R$ 40 mil e R$ 50 mil, frutos de propina da Odebrecht que eram gastos por Lula em despesas pessoais e com a família. O ex-ministro relatou, conforme a Veja, que quantias superiores eram repassadas a Lula por meio do sociólogo Branislav Kontic, então responsável pelo transporte e entrega da propina no Instituto Lula, em São Paulo. Na delação, Palocci diz Lula desviava dinheiro doado ao instituto, que mantinha uma contabilidade paralela para acobertar os desvios. A conta ilícita, relata o ex-ministro, era administrada pelo presidente da organização, Paulo Okamotto, que sempre negou qualquer irregularidade durante o seu comando à frente da entidade.




Vídeo postado hoje por Lula nas redes sociais tenta desqualificar denúncias de Palocci contra o ex-presidente

Postado por Marco Eusébio , 15 Setembro 2017 às 16:40 - em: Principal

Em vídeo postado hoje nos perfis oficiais de Lula nas redes sociais, a assessoria do ex-presidente afirma que seu ex-ministro Antonio Palocci faz "mentira premiada", permitida pelo juiz Sérgio Moro, para tentar condenar o petista sem provas e assim obter benefícios que amenizem sua pena. "É a espetacularização da mentira para impedir um direito básico do ex-presidente que é presunção da inocência", diz. Veja o vídeo postado no Twitter pelo perfil @LulapeloBrasil.




Simone Tebet vê nas revelações de Palocci o 'sepultamento da vida pública de Lula e seus companheiros'

Postado por Marco Eusébio , 07 Setembro 2017 às 14:00 - em: Principal

Da senadora Simone Tebet (PMDB-MS), ao blog O Antagonista, sobre o depoimento de ontem de Antonio Palocci:
 
– "O que dizer? Ninguém mais próximo dos fatos do governos petistas do que o Palocci. Homologada a delação, ele contará detalhes que levarão ao sepultamento da vida pública de Lula e seus companheiros."



Ex-ministro dos governos de Lula e Dilma, Palocci revelou hoje ao juiz Sérgio Moro detalhes do 'pacto' do PT com a Odebrecht

Postado por Marco Eusébio , 06 Setembro 2017 às 18:00 - em: Principal

O PT tinha um "pacto de sangue" com a Odebrecht e o acordo no fim do governo Lula para a empresa manter o "bom relacionamento" com o governo Dilma previa que o partido deveria receber R$ 300 milhões. Do total, R$ 4 milhões foram dados em dinheiro a Lula, para pagamentos ao Instituto que leva seu nome. As afirmações feitas por Antonio Palocci hoje ao juiz Sérgio Moro foram reveladas à imprensa por advogados do ex-ministro de Lula e Dilma, após o depoimento em Curitiba.
 
Palocci também contou que Lula sabia da compra de um terreno para o Instituto Lula e de um imóvel vizinho ao seu apartamento em São Bernardo do Campo. "A destinação dos recursos era determinada a partir da cúpula do PT, seja pelo presidente Lula, Paulo Okamotto ou Antônio Palocci", disse o advogado André Pontarolli. Essa conta também foi usada "para o pagamento de campanha, seja por caixa dois, seja por caixa oficial", acrescentou. 
 
"Especificamente no que tange o assunto do Instituto Lula, que é o objeto dessa denúncia, ficou absolutamente claro que esse assunto foi deliberado conjuntamente por um colegiado de pessoas composto por Paulo Okamotto, José Carlos Bumlai, Roberto Teixeira, o próprio Antonio Palocci, que não nega o seu mea culpa, não se exime da sua responsabilidade", disse Adriano Bretas, outro advogado do ex-ministro. Conforme a denúncia do Ministério Público Federal (MPF), Lula recebeu o terreno e o imóvel como vantagem indevida da Odebrecht. Já condenado em outra ação da Lava Jato e preso em Curitiba, Palocci responde neste processo por crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.