Campo Grande, Sexta-Feira , 20 de Outubro - 2017


Email: marcoeusebio@marcoeusebio.com.br

Posts com a tag: amarildo-cruz

Uma única empresa é autorizada, sem licitação, a atuar na linha municipal que liga Corumbá e Campo Grande

Postado por Marco Eusébio , 19 Setembro 2017 às 15:30 - em: Principal

Pedido de licitação urgente da linha intermunicipal de ônibus que liga Campo Grande a Corumbá encaminhado ao governador Reinaldo Azambuja (PSDB) foi apresentado hoje na Assembleia pelo deputado Amarildo Cruz (PT). A solicitação, diz o petista, foi feita com base em denúncia do vereador presidente da Câmara corumbaense Evander Vendramini (PP) apontando que o contrato de exploração da linha expirou há 41 anos e só uma empresa – a Andorinha, do Grupo Constantino, que opera as linhas de ônibus urbanos de Campo Grande – explora o trecho por meio de autorização, o que contraria a legislação. Amarildo encaminhou a denúncia da Câmara de Corumbá ao procurador-geral de Justiça, Paulo Cezar dos Passos, para que o MP apure a situação irregular. "Compreendemos que o processo licitatório traz não apenas segurança à população sul-mato-grossense, mas, também, para os empresários que exploram o espaço público", disse o petista.




Amarildo Cruz promete se unir a entidades de classe na Justiça para derrubar todo o decreto do governo Azambuja

Postado por Marco Eusébio , 31 Agosto 2017 às 14:00 - em: Principal

Apesar de o governo de MS ter recuado no decreto contra protestos no Parque dos Poderes revogando inciso que só permitia "concentração de pessoas, eventos ou reuniões" na região com autorização prévia da Secretaria de Estado de Governo (leia a nota abaixo), a briga da oposição continua. O deputado Amarildo Cruz (PT) anunciou hoje na Assembleia que vai entrar com ação conjunta com várias entidades de classe na Justiça para derrubar o decreto em sua totalidade. "O decreto do Executivo é inconstitucional e afronta a liberdade e a dignidade humana, deixando claro o modelo de governo de exceção que administra Mato Grosso do Sul. Um governo que cerceia o direito do cidadão de se organizar e se manifestar. Por isso vamos impetrar uma ação conjunta, para derrubar de uma vez por todas esse retrocesso", disse Amarildo, que classificou o decreto como "um tiro no pé" do governo Azambuja.




André discursa no encontro promovido pela FNL com o presidente nacional do Incra, hoje, em Campo Grande

Postado por Marco Eusébio , 18 Agosto 2017 às 17:00 - em: Principal

A presença de André Puccinelli (PMDB) chamou a atenção em meio a lideranças de esquerda como o deputado federal Dagoberto Nogueira (PDT) e o deputado estadual Amarildo Cruz (PT) no encontro promovido hoje em Campo Grande pela Frente Nacional de Lutas (FNL), comandada por José Rainha (ex-líder do MST), com o presidente nacional do Incra, Leonardo Góes Silva, visando a retomada da reforma agrária em MS.
 
 
Embora num reduto inclinado à esquerda, não teve vaias ao ex-governador. Pelo contrário. Foram muitos aplausos e gente pedindo para tirar fotos ao lado de Puccinelli. Convidado a discursar, André declarou que, "como cidadão", estava ali apenas para dizer que vai se empenhar junto aos deputados federais para liberar recursos para que o Incra possa fazer a reforma agrária no estado. Por fim, recebeu até declaração de voto de liderança de um dos grupos de acampados presentes à sede do Sindicato dos Policiais Civis (Sinpol-MS), caso volte a disputar o cargo de governador.



Projeto propõe exibir na internet os condenados por racismo, nos moldes do recém-aprovado Cadastro de Pedófilos

Postado por Marco Eusébio , 16 Agosto 2017 às 16:40 - em: Principal

Depois do Cadastro de Pedófilos que a Secretaria de Justiça e Segurança Pública deve colocar em seu site até o mês que vem, conforme lei proposta pelo deputado Coronel David (PSC) e sancionada pelo governador Azambuja (leia aqui), Mato Grosso do Sul poderá ganhar um Cadastro de Condenados por Racismo ou Ijúria Racial para que a população possa ver, também no site da Sejusp, quem são os autores desse tipo de crimes no estado. Projeto neste sentido foi apresentado hoje na Assembleia pelo deputado estadual Amarildo Cruz (PT). "É uma maneira de tentar reduzir o crime de racismo aqui em Mato Grosso do Sul, que muitas vezes passa como uma brincadeira, mas que na verdade atinge muitas pessoas, causando traumas e problemas irreversíveis ao longo da vida", justificou Amarildo.




Carla Lopes e Marcos Nogueira com os deputados petistas Amarildo Cruz e João Grandão, pedindo apoio hoje na Assembleia

Postado por Marco Eusébio , 01 Agosto 2017 às 14:30 - em: Principal

Seis dos oito petistas demitidos no dia 3 de julho pelo novo presidente do Partido dos Trabalhadores de Mato Grosso do Sul, o deputado federal Zeca do PT, acionaram a Justiça do Trabalho em Campo Grande para receber salários atrasados e direitos das rescisões previstos na CLT. O grupo é formado pelo jornalista Antonio Marques Almeida, Carla Lopes da Silva (atual secretária de Organização do PT-MS), Lucas Evangelista Heliot, Marcos Nogueira Norberto, Valnici Cardoso Minatti e Vânia Barbosa Cunha.
 
A advogada do grupo, Jucineide Almeida de Menezes, espera que até a semana que vem seja deferida a tutela para que os demitidos possam sacar o valor do FGTS depositado e solicitar seguro desemprego. A responsável pela limpeza do PT-MS também foi mandada embora na semana passada, somando nove demissões. 
 
Os demitidos dizem que no dia 17 enviaram correspondência para a presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann, informando sobre a demissão coletiva e pedindo apoio para que possam receber. Sem resposta até agora, afirmam estar decepcionados, pois o PT prega no Congresso a defesa dos direitos trabalhistas e na prática está fazendo o contrário em MS. 
 
Hoje na reabertura dos trabalhos na Assembleia, os demitidos foram pedir apoio da bancada estadual do partido. "Os deputados se mostraram solidários. O líder da bancada, João Grandão, disse que vai fazer o que tiver ao alcance para ajudar. O Cabo Almi nos recebeu no gabinete dele é se comprometeu conversar com o Zeca, para tentar liberar o pagamento das verbas rescisórias", disse Marcos Nogueira.



Zeca do PT, Marquinhos e seu secretário de Governo Antônio Lacerda e Amarildo durante reunião hoje pela manhã

Postado por Marco Eusébio , 10 Julho 2017 às 17:00 - em: Principal

O prefeito Marquinhos Trad (PSD) pediu hoje ao presidente da Câmara, vereador João Rocha (PSDB), um projeto mudando o nome do beco sem saída que dá acesso ao Parks Bar & Choperia de Itacuru para Silvio Nucci, em homenagem ao ex-vereador, ex-secretário de Cultura de MS que era um dos donos sócios-propietários do estabelecimento. O comunicado foi feito pelo próprio Marquinhos ao em primeira-mão ao deputado estadual Amarildo Cruz (PT), amigo de Silvio Nucci, que, acompanhado com o deputado federal Zeca do PT, se reuniu hoje pela manhã com o prefeito para pedir atendimento às aldeias urbanas indígenas da Capital. "Sabendo da minha amizade com o Silvio, o prefeito ligou para o João Rocha na minha frente e combinou de a Câmara apresentar o projeto que ele vai apoiar e sancionar", me disse o Amarildo. A mudança de nome já havia sido defendida pelo arquiteto Ângelo Arruda (leia aqui) no fim de semana.




Para Amarildo, exigir atestados só de dirigentes das religiões afro-brasileiras em MS é discriminação

Projeto que extingue a exigência de atestados de idoneidade moral e sanidade mental a dirigentes de entidades afro-brasileiras sediadas em Mato Grosso do Sul foi aprovado hoje, por unanimidade, pela Assembleia. A proposta revoga o inciso 2º do artigo 2º da Lei 910/1989. Autor da matéria, o deputado Amarildo Cruz (PT) diz que essa exigência "não existe para adeptos de nenhuma outra religião, por isso entendemos com uma forma de discriminação". Com a revogação do trecho da lei, as instituições também poderão reivindicar, com menos exigências, benefícios como títulos de utilidade pública e parcerias com o poder público e a iniciativa privada. O projeto ainda tem de ser aprovado em segunda votação, para ir à sanção do governador Azambuja.




Kemp, Grandão, Amarildo e Almi: bancada petista vai protocolar pedido nesta terça na Assembleia

A bancada do PT vai protocolar amanhã de manhã na sessão da Assembleia requerimento solicitando a criação de uma comissão processante para avaliar se houve crime de responsabilidade de Reinaldo Azambuja (PSDB), com base nas denúncias de delação premiada de Weslei Batista, da JBS, que poderá em processo de impeachment do governador. "Estivemos discutindo a questão da denúncia que envolve o governador Azambuja o dia todo e só conseguimos reunir nossa bancada à tarde, uma vez que nosso líder estava em Dourados. Eu me antecipei e preparei, com a assessoria jurídica,  um requerimento solicitando a abertura de uma comissão processante por crime de responsabilidade do governador, que poderá resultar no processo de impeachment. Apresentei na reunião da bancada e os companheiros concordaram com o encaminhamento. Assim, vamos protocolar amanhã o requerimento na sessão. Contamos com o apoio do partido", disse o deputado Pedro Kemp (PT) em mensagem enviada a petistas há pouco por WhatsApp.