Campo Grande, Quinta-Feira , 21 de Setembro - 2017


Email: marcoeusebio@marcoeusebio.com.br
Janot recebeu arco e flecha dos índios Xokó ontem, seu último dia útil na PGR, quando entregou ao Supremo delação da OAS

Postado por Marco Eusébio , 16 Setembro 2017 às 09:00 - em: Principal

Se enganou quem imaginou que a denúncia contra Michel Temer foi a última flechada de Rodrigo Janot. Em seu último dia útil no cargo ontem, quando ganhou de procuradores e funcionários da Procuradoria Geral da República um arco e flecha dos índios Xokó do Sergipe por ter dito sobre seus últimos dias na PGR que "enquanto houver bambu, lá vai flecha", o procurador-geral entregou ao Supremo a colaboração premiada de executivos da OAS, que incluem documentos e gravações como provas, que pode complicar ainda mais a situação dos ex-presidentes Lula e Dilma e de aliados de Temer. Léo Pinheiro, ex-presidente da OAS preso na Lava-Jato, compromete Lula no caso do tríplex e do sítio, além de envolver os senadores tucanos Aécio Neves e José Serra, diz a manchete de hoje do jornal O Globo. Janot segue no cargo até este domingo, véspera da posse de Raquel Dodge, que assumirá a função de procuradora-geral da República na segunda-feira.




Postado por Marco Eusébio , 16 Setembro 2017 às 08:00 - em: Principal


Ainda petistas: na sede do PT-MS, Marquinhos, Thais e Kelly Cristina não conseguem entregar a desfiliação coletiva

Postado por Marco Eusébio , 15 Setembro 2017 às 19:00 - em: Principal

Representantes do grupo liderado pelo ex-deputado federal Antonio Carlos Biffi e pela ex-vereadora Thais Helena que reúne 390 quase ex-petistas, inclindo os seis demitidos do diretório regional do PT-MS, não conseguiram fazer a desfiliação coletiva do PT nesta sexta-feira em Campo Grande conforme pretendiam. "No diretório regional fomos informados que a desfiliação deveria ser feita no municipal, regra que não existia na gestão passada. O diretório municipal, que fica numa sala dos fundos, estava fechado. Vamos voltar na segunda-feira e apresentar as fichas no TRE", informa o jornalista Antonio Marques, ex-assessor de imprensa do partido que está entre os demitidos do PT.




Lula e Palocci nos tempos de companheirismo petista, hoje de lados opostos divididos pela Lava Jato

Postado por Marco Eusébio , 15 Setembro 2017 às 17:30 - em: Principal

Em trecho da delação premiada de Antonio Palocci ainda não homologada, antecipado pela revista Veja, o ex-ministro revela que entregou dinheiro vivo ao ex-presidente Lula em pelo menos cinco encontros. Anunciando manchete da edição que vai às bancas neste fim de semana, o site da revista diz que o pagamento era feito pessoalmente por Palocci em pequenos pacotes de R$ 30 mil, R$ 40 mil e R$ 50 mil, frutos de propina da Odebrecht que eram gastos por Lula em despesas pessoais e com a família. O ex-ministro relatou, conforme a Veja, que quantias superiores eram repassadas a Lula por meio do sociólogo Branislav Kontic, então responsável pelo transporte e entrega da propina no Instituto Lula, em São Paulo. Na delação, Palocci diz Lula desviava dinheiro doado ao instituto, que mantinha uma contabilidade paralela para acobertar os desvios. A conta ilícita, relata o ex-ministro, era administrada pelo presidente da organização, Paulo Okamotto, que sempre negou qualquer irregularidade durante o seu comando à frente da entidade.




Vídeo postado hoje por Lula nas redes sociais tenta desqualificar denúncias de Palocci contra o ex-presidente

Postado por Marco Eusébio , 15 Setembro 2017 às 16:40 - em: Principal

Em vídeo postado hoje nos perfis oficiais de Lula nas redes sociais, a assessoria do ex-presidente afirma que seu ex-ministro Antonio Palocci faz "mentira premiada", permitida pelo juiz Sérgio Moro, para tentar condenar o petista sem provas e assim obter benefícios que amenizem sua pena. "É a espetacularização da mentira para impedir um direito básico do ex-presidente que é presunção da inocência", diz. Veja o vídeo postado no Twitter pelo perfil @LulapeloBrasil.




Belas paisagens de Mato Grosso do Sul são mostradas no vídeo alusivo aos 40 anos de criação do Estado

Postado por Marco Eusébio , 15 Setembro 2017 às 15:45 - em: Principal

"Quarenta anos, tanto já se passou
mas ainda me lembro quando uma nova estrela brilhou
Vi nascer Mato Grosso do Sul.
Quarenta anos, tanta água rolou
Veio gente de fora, e com o povo daqui se juntou
Vi crescer Mato Grosso do Sul
Quarenta anos, da semente saiu
uma árvore inteira, e nesta terra boa floriu
e se fez coração do Brasil.
Quarenta anos, muitos outros virão
seus filhos e filhas, por nossas trilhas se encontrarão
No coração do Brasil..."

...diz a música cantada por Almir Sater e Thamires Tannous, feita por Almir e Paulinho Simões, em vídeo do Governo do Estado em comemoração aos 40 anos de criação de Mato Grosso do Sul a serem completados no dia 11 de outubro. Veja o vídeo divulgado hoje no perfil do governador Reinaldo Azambuja no Facebook.




Cláudio Lamachia abriu ontem o evento que reúne presidentes da OAB de todo o Brasil em Campo Grande

Postado por Marco Eusébio , 15 Setembro 2017 às 14:30 - em: Principal

"A criminalização da política não nos interessa, mas sim a depuração do atual quadro político", delarou o presidente nacional da OAB, Claudio Lamachia, em Campo Grande, ao abrir a reunião do Colégio que reúne os 27 presidentes estaduais da Ordem na noite anterior no Deville Hotel. "Muitos dizem que a crise que estamos vivendo é econômica e política, mas tenho dito que é de natureza moral e ética", acrescentou. 
 
"A OAB tem sido chamada como nunca ao debate público e político. Tenho um ano e meio de gestão e antes mesmo deste período completar-se, já havíamos enfrentado o pedido de cassação do todo-poderoso Eduardo Cunha e dois pedidos de impeachment. Fomos também ao Senado e ao STF pedir afastamento e cassação de Delcídio do Amaral, além de requerermos o fim do sigilo de delações cruciais para a República. Ao longo de tudo isso, a OAB tem aplicado um princípio: seu partido é o Brasil e sua ideologia é a Constituição Federal", disse.
 
Lamachia frisou ainda que, para a OAB, moral não tem lado, mas sim princípios. "É imperativo defender uma justiça que não seja de esquerda ou direita, mas nos termos da lei. Por isso que ao longo da história confundem-se as histórias da OAB e da própria democracia brasileira", emendou. O evento promovido pela primeira vez pela OAB-MS termina na noite de hoje com a edição da "Carta dos Presidentes da OAB" com a conclusão dos debates.



Mansour Karmouche, Simone Tebet, Claudio Lamachia e o conselheiro federal da OAB-MS Ary Raghiant Neto

Postado por Marco Eusébio , 15 Setembro 2017 às 13:30 - em: Principal

A senadora Simone Tebet (PMDB-MS) foi homenageada pela OAB com a Medalha do Mérito Advocatício a ela entregue pelo presidente da OAB-MS Mansour Karmouche e pelo presidente nacional da Ordem, Claudio Lamachia, durante a abertura do Colégio de Presidentes da Ordem na noite anterior em Campo Grande, por seu empenho como relatora no Senado do projeto que altera o Estatuto da Advocacia para criminalizar a prática da violação de direitos e prerrogativas dos advogados. "Um projeto que é um sonho de mais de 80 anos de nossa categoria de garantir não apenas direitos e prerrogativas aos advogados porque isto já consta no Estatuto da Advocacia, mas do que adiantavam essas previsões legais se elas eram violadas todos os dias por esse país afora por autoridades públicas das menores às maiores", disse Simone. A senadora, que é advogada, lembrou, entretanto, que embora aprovado no Senado, o projeto precisa passar pela aprovação da Câmara dos Deputados e, portanto, a classe tem uma "nova luta" pela frente. Na ocasião, também foi homenageado o ex-governador Wilson Barbosa Martins, primeiro presidente da OAB-MS, que completou 100 anos em junho.




Ciro Gomes ganhou atrai apoio de artistas no Rio e busca se descolar da imagem de apoiador de Lula

Postado por Marco Eusébio , 15 Setembro 2017 às 12:15 - em: Principal

Ex-ministro e antigo aliado, que só defendia Lula até o primeiro semestre, Ciro Gomes agora sinaliza querer descolar da imagem de apoiador do petista e parte para o ataque. Um dia depois do novo depoimento do ex-presidente e réu ao juiz Sérgio Moro, o pré-candidato à Presidência pelo PDT disparou críticas ao petista em evento no Rio ontem. "Não é possível insultar a inteligência do povo brasileiro e manter essa narrativa [de perseguição política]". Para Ciro, a narrativa de Lula leva a população a perder a confiança nos partidos de esquerda.
 
O cearense disse que fatos como o PT ter apoiado a candidatura de Eunício Oliveira (PMDB-CE) para a presidência do Senado e Lula abraçar Renan Calheiros (PMDB-AL) em caravana no Nordeste enfraquecem o discurso de "golpe" para levar Michel Temer ao poder, já que os dois senadores votaram a favor do impeachment de Dilma.
 
"Nós estamos ferindo de morte a narrativa central de que ainda dava a nós alguma respeitabilidade na opinião pública progressista brasileira, que é a ideia de que o Brasil está sob um golpe de estado. Como é que eu posso então assistir na semana passada o Lula abraçado com [ex-presidente do Senado] Renan Calheiros (PMDB-AL), que era senador e votou pelo impeachment?", disparou o pedetista. No Rio, Ciro ganhou apoio de jornalistas da ABI e de artistas como de Caetano Veloso e Paulo Lavigne que parecem buscar uma nova opção à esquerda.



Embora pretenda concorrer ao Senado, Zeca coloca seu nome junto com o de Damião e Kemp como opções para o governo

Postado por Marco Eusébio , 15 Setembro 2017 às 11:00 - em: Principal

O PT vai lançar no dia 7 de outubro, em Campo Grande, três opções para disputar o governo de Mato Grosso do Sul em 2018 – o ex-governador Zeca, o deputado estadual Pedro Kemp e o ex-reitor da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) Damião Duque de Farias. O evento deverá contar com a presença da presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann. Depois disso, serão realizados sete encontros regionais, para que um deles seja escolhido candidato. O anúncio foi feito pelo próprio deputado federal Zeca do PT, presidente estadual da sigla, ao jornal Correio do Estado.