Campo Grande, Quinta-Feira , 21 de Setembro - 2017


Email: marcoeusebio@marcoeusebio.com.br
Para evitar 'flechadas' de Rodrigo Janot, senador Renan Calheiros foi um dos que adiou depoimento aos federais

Postado por Marco Eusébio , 19 Setembro 2017 às 09:00 - em: Principal

Mais um sinal que a troca de Rodrigo Janot por Raquel Dodge no comando da PGR é um alívio para a classe política. "Nas últimas semanas, a Polícia Federal teve dificuldades para marcar depoimentos de políticos investigados na Lava Jato. Um deles foi o senador Renan Calheiros (PMDB), suspeito de receber propina por negócios com a Petrobras. Ao alegar dificuldades de agenda, Renan conseguiu adiar o depoimento para depois da saída de Rodrigo Janot da PGR. Quis, assim, evitar nova 'flechada'", diz o jornalista Mateus Coutinho no blog Expresso da Época.
 



Postado por Marco Eusébio , 19 Setembro 2017 às 08:00 - em: Principal

O Estado de S. Paulo
"Inflação de saúde e educação é pelo menos o dobro do IPCA"
 
O Globo - RJ
"Tiros na Rocinha não despertam autoridades" 
 
Folha de S.Paulo - SP
"Dodge assume a Procuradoria sem citar a Lava Jato"
 
Correio do Estado - MS
"Governo estadual suspende licitação de ponto eletrônico"
 
O Estado - MS
"Autor do 1º caso de feminicídio em MS é condenado a 26 anos de prisão"
 
Diário de Cuiabá - MT
"Silval entregou novos áudios"
 
A Tarde - BA
"Raquel Dodge assume PGR em meio a polêmicas"
 
Correio Braziliense - DF
"Mensalidade escolar vai ficar até 12% mais cara"
 
Zero Hora - RS
"Raquel Dodge promete garantir que 'ninguém esteja acima da lei'"
 
Estado de Minas - MG
"Afinados"
 
Jornal do Commercio - PE
"Big Brother a serviço do tráfico"
 
Diário Catarinense - SC
"Procuradora-geral fala em manter o combate à corrupção"
 
Gazeta de Alagoas - AL
"AL tem mais de 460 mortes por afogamento em 4 anos"



Petistas Jaques Wagner (5%) e Fernando Haddad (10,7%) ficam atrás de Ciro Gomes (15,7%) para substituir Lula, diz pesquisa

Postado por Marco Eusébio , 18 Setembro 2017 às 17:00 - em: Principal

O presidenciável Ciro Gomes (PDT) lidera com 15,7% a preferência do eleitor para substituir o ex-presidente Lula nas eleições presidenciais pela esquerda do ano que vem, à frente dos dois prováveis candidatos do PT: o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, que aparece em segundo com 10,7%; e o ex-governador baiano e ex-ministro Jaques Wagner, com 5%. Os números são de levantamento do Instituto Paraná Pesquisas feito por questionário online com 2.210 pessoas de todo o Brasil de terça (12) a quinta-feira (14) da semana passada, divulgada hoje pelo Paulo Henrique Amorim, em seu blog Conversa Afiada.




Eunício, Cármen Lúcia, Temer, Raquel e Maia: só elas não são alvos de investigações da própria PGR

Postado por Marco Eusébio , 18 Setembro 2017 às 15:45 - em: Principal

A composição da mesa da solenidade da posse da nova procuradora-geral da República Raquel Dodge hoje pela manhã mostrou uma cena inusitada: a maioria dos cinco integrantes – o presidente da República Michel Temer e os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia; e do Senado, Eucínio Oliveira – são alvos de pedidos de investigação da própria PGR ao Supremo. Só Raquel e a presidente do STF Cármen Lúcia não estão entre os alvos.




Azambuja inaugurou obras hoje em Água Clara: 'Estamos governando com todos os prefeitos, independentemente da cor partidária'

Postado por Marco Eusébio , 18 Setembro 2017 às 14:30 - em: Principal


Roberto Carlos terá sua história contada em filme, com detalhes sobre acidente e cenas sensuais

Postado por Marco Eusébio , 18 Setembro 2017 às 13:15 - em: Principal

O filme sobre a vida de Roberto Carlos mostrará o acidente que o levou a amputar parte da perna direita quanto tinha apenas seis anos. "O atropelamento será mostrado em detalhes, a partir de uma perspectiva do próprio Roberto. O primeiro tratamento do roteiro de Nelson Motta e Patrícia Andrade agradou ao Rei. O filme, dirigido por Breno Silveira, terá ainda cenas de sexo", diz o jornalista Lauro Jardim em blog no O Globo.




Fabrício acusa Garcia de ameaça, mas prefeito disse que só foi conversar. Postagens nas redes sociais são motivo da discórdia

Postado por Marco Eusébio , 18 Setembro 2017 às 13:00 - em: Principal

Na pequena cidade de Aral Moreira (MS), o advogado e ex-secretário de Fazenda e Administração da Prefeitura, Fabrício Franco Marques, de 36 anos, denunciou hoje o prefeito Alexandrino Garcia, de 41, na delegacia local da Polícia Civil por suposta ameaça de morte. Conforme o boletim de ocorrência, o prefeito foi à sua sala no Centro de Referencia Especializado de Assistência Social (Creas) de manhã e afirmou: "Quero conversar de homem para homem com você porque as coisas não são assim, você é um vagabundo, não presta".
 
Fabríio diz que recebeu um tapa no rosto e reagiu empurrando o prefeito, que então teria colocado a mão na cintura sinalizando que teria uma arma sob a camisa. Fabrício ter perguntado a Garcia se aquilo seria uma ameaça, e que o prefeito respondeu: "Eu não ameaço, eu faço". 
 
Consultado sobre o motivo da suposta ameaça, Fabrício respondeu ao Blog: "Eu acredito que foi por ter sido contra o atual prefeito na campanha e, talvez, por eu ter postado no Face uma foto com o ex-prefeito. ficamos com medo por ele responder a outros crimes, mas espero que fique por aí". 
 
Também consultado, o prefeito Alexandrino Garcia, por sua vez. "Apenas fui conversar com ele, porque esse cidadão, por divergências políticas, passa a vida me insultando nas suas redes sociais, coisa que jamais fiz na minha vida em referencia a ele. Mas, de maneira nenhuma foi ameaça. Na verdade querendo se fazer de vítima como sempre. É o que sabe fazer".



Ticiana Villas Boas e Joesley: conversa sobre amantes teria levado jornalista a expulsar o empresário de casa

Postado por Marco Eusébio , 18 Setembro 2017 às 11:00 - em: Principal

A jornalista Ticiana Villas Boas estaria disposta a pedir o divórcio de Joesley Batista e o expulsou de casa, depois de ouvir o áudio da conversa do marido e o executivo Ricardo Saud, em que o dono da JBS revela que trai a mulher e usa termos chulos para se referir a amantes. A informação foi divulgada pela Veja São Paulo, que ouviu uma amiga de Ticiana. Conforme a revista, a jornalista  pediu para Joesley deixar a casa em que viviam, no dia 5 de setembro, logo que os áudios vieram à tona; e ele foi para o apartamento do pai, José Batista Sobrinho. A Veja São Paulo diz ainda que Ticiana chorou muito e mostrou-se preocupada com o filho de 2 anos do casal. Ela estaria decidida a pedir o divórcio, mas como Joesley foi preso, ainda não teria dado início ao processo de separação.




Postado por Marco Eusébio , 18 Setembro 2017 às 10:20 - em: Principal




General Mourão: 'ou as instituições solucionam o problema político, pela ação do Judiciário, ou teremos que impor isso'
O comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas, disse neste domingo que "não há qualquer possibilidade" de intervenção militar no Brasil por causa da crise política. A afirmação foi feita ao ser questionado pelo Estadão de S.Paulo sobre declarações do secretário de economia e finanças do Exército, general Antonio Hamilton Mourão, que, em evento da maçonaria na sexta-feira em Brasília, indagado sobre uma possível intervenção militar diante das denúncias de corrupção envolvendo até a Presidência da República, admitiu a possibilidade. 
 
Na ocasião, o general declarou que ele e seus "companheiros do Alto Comando do Exército" avaliam que ainda não é o momento, mas a ação poderá ocorrer após "aproximações sucessivas". "Até chegar o momento em que, ou as instituições solucionam o problema político, pela ação do Judiciário, retirando da vida pública esses elementos envolvidos em todos os ilícitos, ou então nós teremos que impor isso." 
 
Procurado pelo jornal neste domingo, o general Mourão disse que "não está insuflando nada" e que não defendeu a tomada de poder pelos militares, apenas respondeu a uma pergunta e que não estava falando em nome do Exército, mas de forma pessoal. O general, entretanto, reforçou sua opinião de que "se ninguém se acertar, terá de haver algum tipo de intervenção, para colocar ordem na casa". Veja o vídeo com as declarações do general que geraram a polêmica.