Campo Grande, Quarta-Feira , 21 de Fevereiro - 2018


Email: marcoeusebio@marcoeusebio.com.br
Odilon: 'As agressões acontecem mediante invenções armadas em fedorentos esgotos de maldade'

Postado por Marco Eusébio , 10 Fevereiro 2018 às 12:30 - em: Principal

Frisando que passou a ser alvo de ataques de adversários por liderar pesquisas de intenção de voto para o Governo de Mato Grosso do Sul, o juiz federal aposentado Odilon de Oliveira, pré-candidato pelo PDT, divulgou no Facebook ter descoberto uma "armação" para envolvê-lo "em fatos de aparência criminosa". Ele afirma que já encaminhou a denúncia ao Ministério Público e às autoridades policiais
 
"Descobriu-se, agora, vindo desse mesmo esgoto, por revelação confidencial contendo nomes de participantes do engodo, incluindo ex-policiais, uma armação em andamento para envolver minha pessoa em fatos de aparência criminosa. Dessa trama diabólica faria parte, segundo a informante, a cooptação de pessoas, inclusive de uma mulher, destinatárias de decisões que proferi como juiz federal, para gravarem ou assinarem declarações incriminadoras. Já tomei as providências necessárias a levar essa denúncia ao conhecimento do Ministério Público e às autoridades policiais", escreveu.

Leia a íntegra, no Facebook, clicando na postagem abaixo:




Pedro Chaves: 'idosos são profissionais talentosos, que têm experiência, e não pode se perder esse conhecimento'

Postado por Marco Eusébio , 10 Fevereiro 2018 às 11:15 - em: Principal


Edson Fachin, indicado por Dilma ao Supremo, é responsável por analisar recursos de Lula no STF

Postado por Marco Eusébio , 10 Fevereiro 2018 às 09:00 - em: Principal

Do site O Antagonista:
 
"Vocês lerão na imprensa tradicional análises de que Edson Fachin foi um gênio ao enviar para o plenário do STF o habeas corpus de Lula, evitando que ele caísse nas mãos da Segunda Turma.
 
E que, assim, Cármen Lúcia poderá esperar a decisão do TRF-4 de prender o ex-presidente, ganhando tempo também para que o STJ conclua a análise do outro HC, rejeitado liminarmente.
 
O problema é que essas análises tratam como normal que ministros do STF decidam politicamente.
 
A defesa de Lula, numa estratégia espúria, passou meses acusando a primeira e a segunda instâncias de agirem politicamente contra o petista. Mas agora trabalha pela atuação política da Suprema Corte.
 
O HC de Lula é juridicamente frágil, como ficou claro ao ser indeferido pelo vice-presidente do STJ, Humberto Martins. Só que ganhou, nesta semana, uma espécie de selo de qualidade do ex-ministro Sepúlveda Pertence, contratado por Lula para visitar Edson Fachin em seu gabinete.
 
O relator da Lava Jato recebeu não só os advogados do condenado, mas seus emissários políticos, como Gilberto Carvalho, o “seminarista” das planilhas da Odebrecht.
 
Concluir que Fachin fez tudo certo significa também admitir que Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski e Dias Toffoli estariam completamente livres para reverter o entendimento do plenário, de repercussão geral, sobre prisões após condenação em segunda instância –e que o Ministério Público não poderia recorrer dessa decisão ao próprio plenário.
 
Significa admitir ainda que os três ministros estariam completamente livres para rasgar a Súmula 691, que proíbe a supressão de instâncias.
 
Aliás, na sua decisão de jogar o mérito do HC para o plenário do Supremo, Fachin esvaziou o papel do STJ na análise de outro recurso idêntico e ainda legitimou a chicana contra a repercussão geral da prisão de condenados em segunda instância. Que Justiça é essa que reescreve a jurisprudência dependendo de quem seja o réu?
 
O Antagonista se recusa a achar isso normal."



Postado por Marco Eusébio , 10 Fevereiro 2018 às 08:00 - em: Principal

O Estado de S.Paulo - SP
"Huck discute candidatura com políticos e economistas"
 
Folha de S.Paulo - SP
"Fachin nega habeas corpus de Lula e caso vai ao plenário do STF"
 
O Estado - MS
"Casos de Aids crescem no MS"
 
Correio do Estado - MS
"Melhora no movimento entusiasma o comércio"
 
Diário de Cuiabá - MT
"Caos no Pronto Socorro"
 
Zero Hora - RS
"Como a polícia desfez uma investigação dela própria"
 
A Tarde - BA
"Fachin nega liminar contra prisão de Lula"
 
Correio Braziliense - DF
"O Eixão já rachou, a gasolina decolou, mas tem carnaval"
 
Estado de Minas - MG
"Desafio gigante"
 
Diário Catarinense - SC
"Curta o carnaval"
 
Jornal do Commercio - PE
"Vai encarar?"
 
Gazeta de Alagoas - AL
"Evasão de foliões causa prejuízo de R$ 200 mi a AL"
 
 
REVISTAS
 
Veja
"A ciência da felicidade"
 
IstoÉ
"Carnaval do protesto"
 
Época
"Os reis do carnaval"
 
CartaCapital
"A folia da máfia no poder"



Operação envolve 236 PMs e 33 agentes do Detran até quarta em Campo Grande, Bonito, Bodoquena, Corumbá e Ladário

Postado por Marco Eusébio , 09 Fevereiro 2018 às 18:15 - em: Principal

Com o início do carnaval, a Polícia Militar intensifica a partir de hoje em MS a operação Lei Seca contra a folia de embriagados ao volante, excesso de velocidade e demais infrações em Campo Grande e quatro cidades turísticas do estado: Bonito, Bodoquena, Corumbá e Ladário. Até Quarta-feira de Cinzas, a operação envolve 236 policiais militares do Batalhão de Trânsito (Bptran) e 33 agentes do Detran-MS. Conforme o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), condutor flagrado sob efeito de álcool ou que se recusar ao teste do bafômetro será multado em R$ 2.934,70. Em reincidência no período de 12 meses, a multa dobra para R$ 5.869,40 e o infrator terá a CNH cassada por dois anos. Nos testes com resultado superior a 0,34mg/l, a situação vira crime de trânsito, com punição de seis meses a três anos de detenção, pagamento de multa, recolhimento da habilitação e suspensão do direito de dirigir por até um ano.




Vídeo mostra Hitler no céu por ter pedido 'perdão', direito negado a quem comeu crustáceos ou infringiu outras 'regras'

Postado por Marco Eusébio , 09 Fevereiro 2018 às 17:00 - em: Principal


Em Campo Grande, lei estabelece tempo mínimo de 15 minutos de espera na fila de banco em 'dias comuns'

Postado por Marco Eusébio , 09 Fevereiro 2018 às 16:00 - em: Principal

Pelo menos 10 agências bancárias em Campo Grande foram autuadas até ontem pelo Procon-MS por demora no atendimento, ausência de registro eletrônico e presencial e negativa de prestação de serviço. As autuações podem resultar em multas que chegam aos R$ 50 mil e o valor pode dobrar em caso de reincidência, diz o superintendente do Procon, Marcelo Salomão. Na Capital, Lei (municipal) nº 4303/05 determina tempo máximo nas filas das agências bancárias de 15 minutos em "dias comuns". O tempo de espera pode chegar a 20 minutos nas datas de pagamentos de servidores públicos, ou de vencimentos de contas de impostos ou de contas de água e de luz; e na véspera ou pós feriados prolongados, o tempo limite na fila é de 25 minutos. Denúncias ao Procon podem ser feitas pelo número 151 ou no site do órgão.




Luiz Eduardo ao ser levado pela manhã por federais para exame de corpo de delito no IML de Ribeirão Preto

Postado por Marco Eusébio , 09 Fevereiro 2018 às 15:00 - em: Principal

Luiz Eduardo de Oliveira e Silva, irmão do ex-ministro José Dirceu, foi preso na manhã de hoje em Ribeirão Preto (SP), por ter sido condenado em segunda instância por lavagem de dinheiro e organização criminosa a dez anos, seis meses e 23 dias de prisão, pelo TRF4, em setembro, na Operação Lava Jato. José Dirceu foi condenado nessa mesma ação no TRF-4, mas a Corte ainda não avaliou um recurso apresentado pela defesa no 8 de janeiro. No Twitter, em alusão a Lula, também condenado à prisão pelo TRF4, o ex-presidente nacional do PT, Rui Falcão, atacou o juiz Sérgio Moro se referindo ao Supremo. Leia abaixo:




Júnior Mochi:

Postado por Marco Eusébio , 09 Fevereiro 2018 às 14:00 - em: Principal

Ao ler a nota abaixo sob o título "OAB-MS adverte: vai ao Supremo caso deputados aumentem taxas dos cartórios", o presidente da Assembleia Legislativa, deputado estdual Júnior Mochi (MDB), enviou por Whatsapp o seguinte comentário ao Blog: 
 
"A Assembleia está aberta às Instituições e à Sociedade para todos os tipos de discussões que interessam e interfiram de alguma forma na vida dos sul-mato-grossenses. Por isso, antes de emitir opinião ou juízo de valor acerca de matérias que tramitam pela casa, a OAB deveria solicitar cópia e conhecer na íntegra o projeto e emitir de forma oficial o seu parecer e ponderações, que muito contribuirá para a formação da convicção dos senhores (as) deputados(as)."



Projeto de mais de 60 páginas elaborado pelo Judiciário (que leva 15% da arrecadação) já está na Assembleia

Postado por Marco Eusébio , 09 Fevereiro 2018 às 12:45 - em: Principal

 
A insistência em aumentar as já elevadas taxas cartoriais no estado não é nova. Há mais de um ano o projeto vem sendo cogitado. Agora, autores alegam à imprensa que deve haver reduções de valores, como no caso de registro de imóveis. Para a Ordem, entretanto, o que for tirado de um lado será compensado por outro. "Nunca vi o poder público cogitar reduzir taxas ou impostos", disse ao Blog o presidente da OAB-MS Mansour Karmouche. Os envolvidos no projeto têm seus interesses. Conforme aqui divulgado em março do ano passado, os valores são definidos pelo Judiciário, que leva 15% da arrecadação dos cartórios, também rateada com o Ministério Público (10%), a Defensoria Pública (6%) e a Procuradoria-Geral do Estado (4%) por meio de fundos criados por leis estaduais que poderão ser ampliados conforme propostas na Assembleia. 
 
Vale citar também dados do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), compilados pela BBC Brasil, apontando que os cartórios, ao contrário da maioria das atividades econômicas, não foram afetados de forma severa pela crise que atingiu o país de meados de 2014 até 2017: a arrecadação cresceu de forma contínua, passando de R$ 12,8 bilhões no primeiro ano da crise (valores da época) para R$ 14,3 bilhões no ano passado, embora o aumento seja menor do que a inflação acumulada nos quatro anos (28,8%, pelo IPCA).