Campo Grande, Segunda-Feira , 11 de Dezembro - 2017


Email: marcoeusebio@marcoeusebio.com.br

Mato Grosso do Sul, 40 Anos!

Mato Grosso do Sul, 40 Anos!

Postado por Amarildo Cruz (*) , 11 Outubro 2017 às 18:00 - em: Artigos

Mato Grosso do Sul, quando foi criado a partir da divisão do Estado do Mato Grosso, gerou muita expectativa em relação ao seu desenvolvimento. Eu mesmo, quando cheguei aqui, em 1981, para assumir o concurso público da Secretaria de Fazenda, enxerguei o potencial do Estado pela fartura em riquezas naturais - Pantanal, Bacias Hidrográficas, mas também pela sua localização geográfica privilegiada e a diversidade cultural - várias etnias indígenas, a história da erva mate, enfim, a identidade cultural única que o Estado tem e que conta a sua história, sendo motivo de orgulho para quem vive aqui.
 
Hoje, quando fazemos um balanço dos 40 anos de sua criação, observamos que muita coisa melhorou. Atraímos investimentos, pessoas de vários estados brasileiros e de outros países, mas penso que tudo isso poderia ter sido mais intenso, principalmente se olharmos seu potencial econômico, social e cultural.
 
Tínhamos que ter um olhar especial para o desenvolvimento da Costa Leste, por exemplo, que está bem na divisa com os estados de São Paulo e Paraná. Implantar políticas de atração de investimentos e incentivos fiscais ali. Outra questão é enxergar o potencial turístico. Temos quase 70% do Pantanal em Mato Grosso do Sul, um bioma único que pode ser trabalhado no sentido de trazer a discussão da alteração do nome para Estado do Pantanal, atraindo turistas do mundo inteiro.
 
Para os próximos quarenta anos, a previsão que faço, é que devem ser exploradas em Mato Grosso do Sul questões muito importantes: a primeira, que é imprescindível, é o desenvolvimento sustentável. Será um grande desafio, com certeza, temos um dos estados mais ricos em biodiversidade do País, então é preciso trabalhar nessa questão. A outra se refere aos mananciais de água. Temos a obrigação de nos preocupar com o desenvolvimento sustentável.
 
E não podemos nos esquecer, em hipótese alguma, de olhar com atenção aos menos favorecidos. Temos que escrever uma nova história para Mato Grosso do Sul, garantindo que todo cidadão que habita esse território seja contemplado com políticas de inclusão, para que vivam dignamente, com acesso à habitação, saúde, educação e alimentação de qualidade para que esse Estado, que me acolheu quando o escolhi para construir a minha história continue sendo um lugar atraente, encantador, acolhedor e fraterno para a maioria da população que aqui vive.
 
(*Amarildo Valdo da Cruz é advogado e pós graduado em Gestão Pública, fiscal tributário estadual e deputado estadual pelo PT-MS)



Deixe seu comentário