Campo Grande, Domingo , 18 de Fevereiro - 2018


Email: marcoeusebio@marcoeusebio.com.br


'Lula fora da eleição e da cadeia'

CUT Divulgação 'Lula fora da eleição e da cadeia'
Lula durante ato de lançamento de sua pré-candidatura na sede da CUT em São Paulo

Postado por Marco Eusébio , 07 Fevereiro 2018 às 14:00 - em: Principal

Após contratar o advogado Sepúlveda Pertence, ex-presidente do Supremo que apadrinhou a ida de Cármen Lúcia para a Corte e tem trânsito livre entre os ministros da Casa, analistas avaliam que as chances da defesa de Lula no STF aumentaram. Mas há limites. Em blog no G1, o jornalista Helio Gurovitz prevê que Lula possa ficar fora da cadeia, pelo menos neste ano, mas também fora das eleições pela Lei da Ficha Limpa. 
 
Gurovitz afirma:
 
"A prisão de Lula, que poderá ser decretada assim que o TRF-4 terminar de examinar os embargos, acabará sendo mais uma decisão política do STF. Num país tão afeito a compromissos e ao proverbial 'jeitinho', um cenário provável é ele ficar impedido de concorrer à eleição, mas fora da cadeia, graças a algum habeas corpus esotérico.
 
Jurídica e simbolicamente, o melhor para o país é que Lula pague pelos crimes que cometeu com a punição descrita na lei e aplicada pelos juízes. Ainda mais porque, depois da decisão do triplex, as sentenças relativas a outros crimes começarão a sair (ele é réu noutros seis processos). Sua prisão se tornará incontornável.
 
Politicamente, porém, Lula fora da eleição e fora da cadeia é a solução que provocaria menos tumulto e apaziguaria um pouco o clima nas eleições. A oposição ficaria satisfeita com seu nome fora da cédula. Os petistas poderiam cantar ao menos uma vitória parcial, enquanto aguardam as sentenças sobre o sítio de Atibaia, o dinheiro do BNDES, da Odebrecht, dos caças suecos, da Zelotes…"
 
Leia a íntegra aqui no G1.



Deixe seu comentário