Campo Grande, Quinta-Feira , 22 de Fevereiro - 2018


Email: marcoeusebio@marcoeusebio.com.br


Lideranças denunciam: governo Evo quer censurar igrejas e imprensa na Bolívia

Reuters/O Globo Reprodução Lideranças denunciam: governo Evo quer censurar igrejas e imprensa na Bolívia
Governo de Evo Morales quer censurar a evangelização e imprensa e trata liberdade de expressão como 'concessão de Estado'

Postado por Marco Eusébio , 16 Janeiro 2018 às 19:00 - em: Principal

Lideranças religiosas que atuam na Bolívia e em Corumbá estão denunciando a tentativa do presidente Evo Morales de criminalizar a evangelização. O Novo Código do Sistema Criminal boliviano, no artigo 88 em seu 12º parágrafo caracteriza como crime "o recrutamento de pessoas para participação em organizações religiosas ou de culto" e preve prisão que prevê prisão de sete a doze anos, o que preocupa lideranças católicas e evangélicas. Advogados e jornalistas denunciam que o novo código também acaba com a liberdade de imprensa nos artigos 309, 310 e 311, que tratam de “injúria e difamação”. Na prática, preveem prisão para quem fizer denúncias contra o governo e políticos. O governo boliviano argumenta que liberdade de expressão (seja religiosa ou na imprensa) é uma "concessão de Estado", pensamento típico das ditaduras, que aproxima mais ainda a Bolívia da Venezuela. Veja o vídeo em que pastores da Assembleia de Deus em Corumbá e da Bolívia falam sobre o assunto.




Deixe seu comentário